[Resenha] Letargia: O Despertar - Valéria Magalhães

Olá leitores, tudo bem?

Este livro é a continuação de Letargia: O amanhã pode ser melhor e foi uma grata surpresa. Me surpreendi com o rumo da narrativa e me envolvi completamente com a história.

Letargia: O Despertar
Autora: Valéria Magalhães
Páginas: 408
Editora: Autografia
Onde comprar:  Amazon / Editora Autografia
Nota: 
*Livro cedido pela autora
SINOPSE: A história da jovem impetuosa, continua. Kaila, agora mais velha, se vê rodeada por conflitos inesperados. As lembranças do passado ressurgem, e as decisões que um dia foram tomadas por ela mesma, cobram o seu preço, só que absurdamente caro.
Sem se deixar abater ela encontra forças para lutar, o que um dia lhe assombrou, agora, ela usa como sustentáculo para tornar-se mais forte, e conquista o seu verdadeiro amor.
O fim agora, nada mais é que um recomeço.
Em Letargia: O amanhã pode ser melhor, Kaila viveu grandes emoções ao longo de 14 anos. Ela se casou com Rodolfo e teve um casamento repleto de carinho, mas nunca consumado.
Quando descobriu a farsa que a envolveu tramada por Gusmão, Tomaz e sua irmã, Claudete, ela resolve se afastar de todos e passar um tempo em uma de suas fazendas localizada em Encosta da Serra.

Na fazenda Marcas D'águas, ela vai conhecer Eduardo, que é o administrador do lugar e logo depois descobrir que ele é filho do seu falecido esposo. E depois da má impressão referente a Eduardo, uma atração irá nascer em Kaila e ela decidirá não contar para ninguém que é a dona do local.
Aos poucos, algo vai surgindo entre Kaila e Eduardo, e um sentimento completamente novo vai nascendo no coração dela.
"Tudo à minha volta se tornou nada, ele passou a ser o brilho, a cor no meio de um preto cinza. Estávamos totalmente rendidos a um desejo que nos consumia. Dentro do meu peito, era como se brasas ardessem atiçadas pelo corpo dele."
Só que Humberto, que foi apaixonado por Kaila na juventude, mora na fazenda ao lado e nunca conseguiu esquecê-la.
Quando Humberto percebe a aproximação de Eduardo e Kaila, tenta fazer de tudo para afastá-los, e ao perceber que já não é possível, fica transtornado.

Já Kaila e Eduardo vão ter que contornar a omissão de Kaila em relação a quem realmente é, o fato dele não querer se relacionar depois de um casamento frustado e as constantes discussões com Humberto.
O casal parece ter tudo contra eles e precisarão se mostrar fortes se quiserem permanecer juntos.

O que o futuro ainda pode aguardar para Kaila?


Ao terminar esta leitura eu não sabia como iria conversar com vocês sobre a mesma, mas espero conseguir colocar em palavras todas as sensações que senti durante a leitura.
Durante a primeira metade do livro, vamos ver o relacionamento de Kaila e Eduardo sendo construído, onde ambos precisam quebrar algumas barreiras (internas e externas) e bater de frente com o ciúme doentio de Humberto.

Só que a autora resolveu mudar todo o rumo da história na segunda metade da obra e me surpreendeu completamente.
A Valéria fez algo simplesmente sensacional e conseguiu trazer resquícios de novidades para um romance de época. Sinceramente, amei o que ela fez, mas infelizmente não posso falar ou seria um mega spoiler.
"Ver você todos os dias silencia o meu passado, as dores se tornam suportáveis e minha perturbada alma se aquieta."
Depois dessa mudança realizada pela autora, todo o panorama da história muda. No primeiro livro acompanhamos a vida de Kaila durante 14 anos e vimos por tudo que ela passou para chegar onde estava.
A jovem jamais tinha amado verdadeiramente, então ter esse sentimento despertado por Eduardo trouxe muitas dúvidas, mas também muita entrega.

Kaila é uma personagem intensa e isso já era perceptível desde o volume anterior. Se na sua juventude ela era impulsiva, na fase adulta ela é determinada e sabe lutar por aquilo que deseja. Isso é algo que me agrada bastante na Kaila, porque percebemos o quanto ela era uma mulher forte para a sua época.
"O que temos às vezes pode ser pouco, mas será muito se soubermos agradecer e valorizar."
Já Eduardo é um homem que encanta. Depois que decidiu que não se relacionaria fixamente com uma mulher, ele passou pela cama de várias, principalmente em bordéis, mas isso não faz dele um homem sem coração. Por fora ele tem uma pose de durão, porém, Kaila vai conseguir mexer com as emoções dele. 


Por se tratar de um romance de época que acontece por volta de 1926, as mulheres eram mais oprimidas.
Mas, a Kaila em vários momentos vai mostrar que estava ali para quebrar algumas regras. Por exemplo, ela vai começar a usar calças, que era algo só feito por homens e vai chocar o pessoal da fazenda. 
Trazer acontecimentos como esses para um livro de época é mais do que fundamental, é o grito de toda mulher que lutou para chegarmos onde estamos hoje.

Adorei a forma como o relacionamento de Kaila e Eduardo vai sendo desenvolvido. Ele não tenta limitá-la ou prendê-la e isso é um ponto que me agradou muito. Eduardo, na verdade, me conquistou por completo pela junção de suas atitudes.
"Quando podemos conhecer as fraquezas e falhas de alguém, sabemos do que ela é capaz e isso nos ajuda a não nos decepcionarmos tanto com o ser humano."
A Valéria consegue nos prender com a sua escrita ágil e mesmo tendo muita narração, o leitor não se cansa da obra e sempre quer ler mais. O plot twist que ela inseriu na narrativa fez toda a diferença para mim, que me vi presa e satisfeita com o rumo que a história tomou.
O final me deixou com aquela gota de curiosidade que também existia ao fim do primeiro volume, pois precisamos de respostas para a trajetória de Kaila.

Quanto a edição, só tenho elogios. Gostei muito dessa capa com a rosa e a borboleta, ela tem um significado que combina bem com a narrativa, já que a borboleta pode ser vista como um símbolo de recomeço.
Uma das coisas que mais gostei é que no início do livro a autora fez um resumo do livro anterior com spoiler, o que permite que o leitor relembre acontecimentos importantes.
A diagramação é confortável, e quanto a revisão, achei alguns erros, mais nada que interfira na história.
"As mulheres são sim uma ameaça aos conceitos e costumes. Unidas, criam entre si uma ramificação que se não for contida tragará a todos."
Letargia: O Despertar é um romance que fisga e nos faz refletir. Seríamos capazes de mudar o rumo do nosso destino? 
Kaila vai viver novas aventuras e tentar recomeçar fazendo as coisas certas, mas nem tudo é tão simples quanto ela imagina. Um recomeço foi ofertado, cabe a ela saber o que fazer com ele. Despertar trará seus lados bons e ruins, e talvez o destino não possa ser mudado... 

Beijos da Lice

11 comentários

  1. Olá tudo bem? Gostei de saber um pouco sobre a história de kaila, agora adulta com seus conflitos, mais determinada que sabe lutar pelo que quer. Um romance de época o qual já quero ler. Bjsss

    ResponderExcluir
  2. Que amor! Sua resenha ficou incrível. Você tem razão, é complicado falar deste livro sem dar spoyler. A reviravolta pode dar um nó na cabeça, no bom sentido kkkkkk.

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Eu amo romances de época e fiquei curiosa pra conhecer a história da Kaila. Eu amo uma mocinha que se redescobre durante a leitura que é afrontosa o suficiente pra usar calças numa época em que mulheres não tinham esse direito.
    Tô mega curiosa pra saber o que acontece no meio do livro pra fazer mudar todo o rumo da história.
    Adorei a resenha!!!

    Grande beijo,
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Tem dois pontos fortes nessa resenha que me deixou com vontade de ler esse livro, saber que tem uma reviravolta no livro e que seremos surpreendidos e saber que mesmo sendo um romance de época a personagem mostra que está ali.

    ResponderExcluir
  5. Nossa que massa! Nunca ouvir falar do livro, mas amei a resenha! Vou adicioná-lo na minha lista, quero comprar! Amei ❤

    ResponderExcluir
  6. Olá, adorei a resenha. Nunca ouvi falar desse livro, essa é a primeira vez, mas me chamou a atenção 😊

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia a autora, achei interessante ser um romance de época, obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  8. Olá
    Adoro os anos 20 e 30, e a mocinha consegui chamar minha atenção, não me rmpoempol tanto com o romance em si, mas você realmente conseguiu me deixar curiosa com essa reviravolta que acontece no livro.

    ResponderExcluir
  9. Adoro romances de época e e esse é mais cuja sinopse me conquistou. Tua resenha carregada de entusiasmo também fez o seu papel e me deixou super curiosa sobre essa mudança que te surpreendeu na historia que, por sua vez, deve ser incrível já que a personagem feminina protagonista tem um quê revolucionário. Adoro!

    ResponderExcluir
  10. Depois de ler sua resenha, fiquei muito curioso para conferir essa trama na íntegra, pois parece possuir um enredo intenso emocionante e surpreendente. Anotei a dica.

    ResponderExcluir