[Resenha] Acredite em Mim - Bella Borges

Olá amores, tudo bem?

A resenha de hoje é da autora Bella Borges, do livro "Acredite em Mim". Já tinha lido outro livro da autora "Capuleto" e tinha sido uma boa leitura, este livro continuou sendo uma ótima experiência. Vamos conhecer esse livro?

Acredite em Mim
Autora: Bella Borges
Páginas: 212
Editora: Kazuá
Onde Comprar: Livraria Cultura / Kazuá
Nota: 💙💙💙
*Livro cedido pela autora
SINOPSE: Acredite em Mim não é apenas o nome do seu livro, é um chamado para vida jovem que se dividem entre o medo da mudança e a carícia do vento. A escritora Bella Borges conduz o leitor para uma escrita cheia de emoções. Com um olhar sensível, pitadas de romantismo o livro é um convite para quem aprecia uma história de amor. O texto possibilita que o leitor possa ponderar sobre amizade, confiança e família. O enredo apresenta uma rede emaranhada de conflitos, deliberações e escolhas que nos identificam como ser humano. Escrito em primeira pessoa, a protagonista Ronie se destaca seu lado sincero e a sua veracidade. Os outros personagens também são bem construídos, sendo peças fundamentais da história. A autora nos demonstra que todo o final pode ser o começo para algo e repleto de surpresas; navegar no infinito ainda é possível para Bella Borges.
Ronie Allen é uma jovem de 21 anos formada em Letras, que perdeu os pais ainda na infância em um acidente de barco. Os pais de Ronie eram completamente apaixonados pelo mar e ela estava no acidente, foi uma sobrevivente.
Ela mora em Brighton, uma cidade ao sul de Londres que é conhecida pela praia e mar. Depois da perda dos pais, ela passou a morar com a sua avó e irmã mais nova, Jane Allen.
Apesar do que passou, Ronie não tem depressão, ela possui apenas uma coisa: a certeza de que nunca entrará em um barco novamente.

Jane é totalmente diferente da irmã, enquanto Ronie se encontra nos livros e nunca foi de ter amigos, ela é popular e gosta de se jogar na vida.
Assim, Jane vai convidar a irmã para ir a Londres para ver uma corrida de barco que seu namorado, Scott, havia falado. Primeiramente, Ronie é totalmente contra, mas depois acaba cedendo a irmã e assim elas partem para Londres.
"Eu nunca me orgulhei disso, pois a minha sobrevivência anulou a sobrevivência dos meus pais"
Enquanto Ronie não chegava parte do mar, Jane era fã de corridas de barco, amando o maior competidor de Londres Daniel Miller Brown, mas conhecido como Danny. 
Na corrida, Jane avista de longe Danny e já fica toda animada, era o mais perto que havia chegado do seu ídolo. Já Ronie acaba se pegando olhando para ele e tendo o olhar retribuído.

Após a corrida, saem todos para uma lanchonete e lá acabam trombando com Danny, logo Jane pira e faz o que toda fã faria, pede foto. 
Para Jane, passar um dia apenas não era suficiente e acaba convencendo a irmã a voltar em casa, arrumar as malas e se aventurar em duas semanas por Londres. E desta forma, lá vão elas curtirem a nova cidade e tudo que esta tem a oferecer.
"- Eu gosto da sua timidez - Ele dizia - Pessoas que chamam atenção são chatas"
Na primeira noite delas de volta a Londres, Jane logo descobre uma festa que vai rolar e assim os três, as duas irmãs e Scott partem para a noitada. Ronie não gostava muito de festa e estava se sentindo deslocada, até que ela tromba e alguém e pasmem, era Danny.

Os "encontros" entre os dois vão se tornar mais frequentes e inusitados, e, Ronie pela primeira vez vai sentir algo novo em si.
Será que Ronie seria capaz de se envolver com um corredor de barco? Como esse trauma realmente age dentro dela?
Ao longo do livro vamos nos deparar com poucos personagens, mas gosto desta dinâmica, pois assim podemos conhecer melhor os que foram inseridos.

Ronie é uma jovem que apesar de afirmar com todas as letras que não ficou com depressão após a morte dos pais, sentimos que também não ficou tudo bem. O trauma dela foi gigantesco, tanto que ela não chegou perto do mar depois do acontecimento.
Ela é retraída, do tipo que não fez amigos ao longo da vida e que as pessoas olhavam e criticavam, achando-a louca até, principalmente em sua pequena cidade. Ronie ama ler e se perde facilmente em uma biblioteca, neste quesito ela me representa rs
"Pena que ele não sabia que realmente pessoas paravam de viver pelo medo do que as outras vão pensar"
Danny é o completo oposto. Por incrível que pareça ele também saiu de Brighton a pequena cidade de Ronie, mas alcançou na vida o que muitos almejam. Ele conquistou muito dinheiro com as corridas de barco e consequentemente fama, mas também teve que aprender que a partir deste momento da fama não estava mais só, sempre tinha alguém "vigiando-o".
Ele não é um cara prepotente, longe disso, Danny é bem pé no chão e fofo, um amorzinho de personagem.

Jane é bem descolada e quem a ver por fora imagina que a morte dos pais não a tenha afetado. É fato que ela não passou por tudo que a Ronie, mas ela também guarda as mágoas dela, principalmente por não ter tido tempo de aproveitar mais momentos com os pais.
Ela é alegre, espevitada, com muitos sonhos e com um namorado que quer transformar em marido o quanto antes, doidinha.
"Daniel apareceu em minha vida em apenas duas semanas e já parecia que nos conhecíamos há anos"
Scott apesar de estar com as meninas durante as duas semanas em Londres, ele quase não aparece, mas quando o faz mostra que é um bom garoto. Ele cursa medicina e logo quer juntar as escovas de dentes com a Jane.

Preciso dizer que possivelmente todas pessoas que lerem esse livro vão odiar a mãe do Danny, pois ela é intragável, que se acha a dona do mundo ou do filho, no caso.
Já a irmã de Danny é um amorzinho, super fofa e querida, assim como a avó de Ronie.
Esse livro foi uma delícia de ser lido. Apesar de não ter grandes reviravoltas, ele retrata mais do emocional de uma pessoa que passa por um grande trauma e como isto pode afetar uma vida inteira, seja na sua socialização com as demais pessoas ou até em relacionamentos. Foi bom acompanhar como a Ronie vai mudando, a do primeiro capítulo é totalmente diferente da do último e isto foi bem bacana.

Como havia destacado acima, esse não é o primeiro livro que leio da Bella e assim como o primeiro acho que ela se saiu muito bem na sua escrita. O primeiro livro dela era focado mais no romance, esse já tem um fundo mais dramático, o que gosto bastante. Porém, ambos são destinados ao mesmo público, o adolescente/jovem irá se identificar com os personagens e com as histórias, até com o trauma da Ronie.
"Eu nunca tinha voltado ao mar com tanta felicidade assim. Sempre que vinha, eu não conseguia ser feliz aqui. Mas com Dan, o mar ficava lindo de novo"
Um fato que me desagradou foi a revisão do livro. Aqui deixo claro que entendo que a autora não tem grandes responsabilidades sobre este fato, pois o livro foi publicado por uma editora, que deveria fazer este trabalho de revisão com mais aprimoramento. Confesso que a revisão foi um dos fatos que me fizeram demorar a concluir a leitura.
Já a diagramação do livro está impecável. A capa é linda e representa bem a história, principalmente a cor escolhida. Por dentro, todas as páginas são decoradas com a flor da capa, neste quesito a editora arrasou.

Do meio para o final da obra a leitura flui ainda melhor, pois vamos compreendendo e passando pelos traumas junto com a Ronie. Alguns fatos são esclarecidos e o leitor fica atento para saber se nossa protagonista terá ou não o seu final feliz. Algumas cenas são muito fofas e nos fazem suspirar, inclusive chorei em uma dessas cenas fofas rs
"Meninas, sempre lembrem que nós crescemos com o medo, mas cabe a nós mesmo a ser corajosos"
Ronie vai nos mostrar que os traumas existem em nossas vidas, mas o que vale é o que fazemos com cada um deles. Você pode escolher viver com seu medo enclausurado dentro de você para sempre ou você pode correr atrás e tentar enfrentá-los. A primeira opção não fará de você um fraco, apenas mostrará que ainda não chegou o momento para lidar com uma parte de você que encontra-se quebrada.
É fato que com ajuda nós vamos mais longe e se você tiver um Danny em sua vida, flutuar em águas antes inimagináveis se tornará muito mais fácil...

Beijos da Lice

19 comentários

  1. Que capa mais fofa!
    Amei essa resenha, parece ser um livro bem tranquilo de ler e com uma história maravilhosa. Já salvei na minha listinha.

    ResponderExcluir
  2. O amor pode provocar grandes mudanças, até ajudar a vencer um trauma, como parece ser a proposta do livro. Tb achei a capa muito bonita, linda mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Que legal esse livro, ainda não conhecia.
    Adorei ver a resenha.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Suas resenhas sempre tão incríveis, que nos instigam a querer ler o livro. Que capa linda e as fotos que vc faz são lindas!

    ResponderExcluir
  5. oi!
    Eu gostei da resenha, o livro parece ser muito bom. Fiquei super curiosa e já coloquei na lista de leitura ;)
    bjo

    ResponderExcluir
  6. Olá, achei interessante o livro, achei sua resenha muito boa vou procurar para ler, amei a capa do livro.

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da resenha, anotei ele para ler depois. ótima sugestão para leitura.

    ResponderExcluir
  8. Imaginar corridas de barco realmente deixou-me intrigada, decidi pesquisar até. Gostei da premissa da história, apesar da inexistência de uma referência à depressão dela, é evidente o trauma, claro, que ficou dos barcos e o mar. Gostei da diferença entre ela e a irmã, posso identificar-me com o atributo de de perder na literatura. O modo como se inserem essas poucas personagens permite explorar bem a relação deles, coisa que me apercebi ao ler a sua resenha e entender que tudo acontece a seu tempo para gerar o desfecho adequado. Não conheço a autora mas deve ser interessante verificar como ela consegue explorar duas categorias diferentes, do romance a algo mais dramático. É lamentável a editora pecar nessa parte mas ainda bem que não se refere à autora por isso! Fiquei interessada, principalmente porque essa capa é muito fofa!

    ResponderExcluir
  9. A história parece bem interessante e os personagens bastante envolventes. Parabéns pela resenha. Tenho que confessar que me apaixonei pela delicadeza da capa do livro!

    ResponderExcluir
  10. Oiiie,
    Esse livro eu já não conhecia (nem a autora) massss, eu mesma gostei da sinopse do livro não posso fala do resto sem ler mas ao meu ver parece ser um livro legal!

    ResponderExcluir
  11. Uma história que se passa em Londres já ganha meu coração. Já amei a personagem principal e fiquei com vontade de ler o livro. Obrigada por essa resenha maravilhosa!

    ResponderExcluir
  12. Resenha muito bem feita, o livro parece ser de uma leitura intensa e cheio de detalhes que chamam nossa atenção, a capa está linda mesmo. beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Alice, tudo bem? Histórias de amor sempre nos cativam mesmo que sejam clichês e previsíveis. O lado bom dessas histórias é que muitos leitores conseguem se identificar com os personagens. Quem nunca sofreu um trauma e se prometeu nunca mais amar ou então colocar outras prioridades na vida? É difícil esquecer situações que nos foram dolorosas, mas o tempo cura tudo. Beijos da corujinha, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  14. Só pela capa fofa do livro já fico com vontade de ler. Sua resenha está ótima! A história é bem interessante, apesar de começar triste, parece ser uma leitura bem leve e positiva.

    Beijinhos <3 Blog Tanamoda / CK Designs / Rede Natura

    ResponderExcluir
  15. Eu não conhecia a autora e nem o livro mas gostei da pegada da história por tudo que vc nos contou. A capa, toda fofa, nos passa (pelo menos pra mim) que a história é leve e isso me deixou ainda mais curiosa para ler :)

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?
    Eu já conheço a autora e gosto muito de obra que li, esse livro tem despertado o meu interesse assim que o vi, mas ainda não tive tal oportunidade para ler.
    Pela sua resenha já deu para notar que é uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  17. Que resenha maravilhosa, esse parece ser um bom livro, cheio de histórias gostosas de ler e romance. Adorei a capa, muito fofa e torcendo para Ronie superar o trauma de barcos e do mar.
    Abraços

    ResponderExcluir
  18. Oi.
    Tudo bom?
    Me vi aqui torcendo por eles... Essa a historias sempre tem que ter uma megera ne? Essa mãe do Danny parecer ser a perfeita sogra cobra...heheh
    Gostei muito da sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Gosto do tom de azul que a capa do livro tem, amei
    Sobre a resenha, achei bem interessante e fiquei curiosa pela história, imagino como tenha sido difícil para ela passar por esse trauma, e depois a vida da uma super volta né? rsrs
    www.talytaxavier.com

    ResponderExcluir