[Resenha] Um deus que não passeia sobre as águas - Israel Pinheiro

Olá amores, tudo bem?

Hoje é dia de conversar com vocês sobre o livro de um autor pernambucano que tive o  prazer de ler. Fico muito feliz quando encontro autores da minha terrinha, então foi sensacional poder embarcar na obra do Israel.

Um deus que não passeia sobre as águas
Autor: Israel Pinheiro
Páginas: 176
Editora: Autografia
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*Livro cedido pelo autor
SINOPSE: 
Essa é uma história feita de muitas histórias. Histórias que têm como pano de fundo Recife e suas belezas de mares infinitos. Mas também de um Recife construído pelas bordas, por pessoas postas à margem. Essa é uma obra polifônica. Composta por múltiplas vozes e olhares que ora se afastam, ora se convergem, formando uma costura surpreendente. Olhares tão pesadamente humanos que nos fazem suspeitar da realidade que habitamos. Olhares que nos interrogam e nos convidam a trilhar um ousado caminho: o da crítica. Crítica ao real, crítica a representação do real, crítica aos velhos modos de pensar, sentir e olhar. Crítica capaz de nos trazer um renovo e de nos mostrar caminhos ousadamente inéditos.
Esse é um livro de contos que possui como pano de fundo de suas histórias Recife e região. São seis contos capazes de nos fazer sentir os mais diversos sentimentos.
Mostrando a realidade dura da periferia, o autor conseguiu passear por personagens únicos e que ao mesmo tempo se assemelham a pessoas que conhecemos ou já ouvimos falar.

Nessa obra vamos nos deparar com narrativas como a do John, um homem que cresceu em uma região periférica e que desde cedo teve que lidar com a violência. John, diferente da grande maioria, conseguiu crescer na vida, ir morar fora do país, e depois de anos sem visitar seu bairro, ao retornar, vai se deparar com uma coisa novamente: a violência. 


Com histórias tão reais, chega a ser impossível não se identificar com algum dos contos do Israel. O autor foi preciso ao contar seus enredos, pois trouxe temas que estão inseridos no cotidiano do brasileiro, visto que abarca questões sociais, econômicas e políticas. E ele fez isso colocando um toque de humor em sua escrita, o que faz o leitor se envolver mais facilmente com o livro.

"Vergonha dessa sociedade hipócrita, porca e miserável. No covil dos traidores, a burguesia oferece banquetes de sangue! Sangue de pobre! Sangue de preto! Sangue de puta! Sangue de bicha! Eles bebem nosso sangue e nunca estão saciados."

Aqui vamos centralizar algumas discussões, como a violência, o sonho de conquistar algo maior na vida, o julgamento da vida alheia, a falta de estrutura familiar, a taxação da "loucura", e tudo isso sendo abordado em um dos núcleos que mais sofre dentro da nossa sociedade: os periféricos.
As críticas sociais que o autor faz são fundamentais e nos leva a refletir sobre as diferenças de classes e em como há uma marginalização dessas pessoas, que sofrem julgamentos constantemente, apenas por saírem de casa.

Como eu conheço a maioria dos lugares citados na obra, é claro que minha identificação foi instantânea, e com isso consegui visualizar perfeitamente o que estava sendo descrito, pois é uma realidade que em algum momento já fiz parte.

"Às vezes, a lição é imediata, às vezes a gente só compreende muito tempo depois."

Ao apresentar uma escrita fluida e real, o Israel conseguiu acertar o cerne da questão com seus contos. Um deus que não passeia sobre as águas é o tipo de livro que todos deveriam ler e compartilhar. Uma leitura enriquecedora para promover o debate.

Beijos da Lice

11 comentários

  1. oi!
    Eu adorei o livro :D a leitura é bem rápida e os contos bem leves..Excelente livro!!

    ResponderExcluir
  2. Adoro contos e histórias que nos fazem viajar pelas ruas das cidades, fiquei curiosa e com certeza vou colocar na minha lista.

    ResponderExcluir
  3. Livros curtinhos para ler em um dia são muito bons! E um que eu ainda possa conhecer melhor o Recife? Melhor ainda. Valeu as dicas!

    ResponderExcluir
  4. Adoro quando exploramos a literatura nacional, é muito importante divulgar trabalhos como esses. Inclusive não conhecia a sua indicação, mas com certeza parece uma leitura interessante. Abraços

    ResponderExcluir
  5. Muito legal este livro com historias regionais, é bem interessante a leitura para quem deseja conhecer mais deste estado lindo. Gostei de ter compartilhado conosco.

    ResponderExcluir
  6. Oi Alice,
    Não conhecia a obra, mas adorei saber que são contos e que traz várias sensações de emoções. Acredito que muitos contos acabam trazendo mais reflexões do que um livro único. E muito bom apoiar autores da nossa região. Amei a dica.

    ResponderExcluir
  7. Eu amo contos do tipo e acho muito interessante essa questão de histórias que nos fazem refletir, elas são muito importantes para nós como pessoas.

    ResponderExcluir
  8. Oi Alice, tudo bem? Achei instigante o título do livro e fiquei curiosa. Também achei interessante a obra ter como pano de fundo Recife. Nos últimos tempos tenho lido histórias ambientadas em países nórdicos. Minha leitura atual é ambientada na Suécia, amo conhecer países diferentes. Quanto a Recife não lembro de ter lido nada recentemente. Histórias, contos, sempre trazem elementos que permitem que nos identifiquemos com os personagens. Adorei a indicação. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  9. Muito bom livro de histórias. Amei conhece um autor pernambucano que mostra a realidade e a pluralidade das periferias pernambucanas. Pois bem, este tópico é bom de ler e conhece a dura vida de um bracileiro nesta narrativa.

    ResponderExcluir
  10. Oi Lice, tudo bem?
    Fico feliz em saber que o autor está abrindo espaço em sua obra para retratar os problemas do nosso povo. Como sociedade concordo com você, deveríamos discutir para encontrar uma solução para cada um deles. Acho que esse livro só tem a contribuir para esse debate. Que mais livros como esse contribuam também. Ótima dica.
    beijinos.
    cila.

    ResponderExcluir
  11. Oi,tudo bem ?

    Não conhecia a obra , mas o título e a sinopse chama bastante a atenção, assim como toda a proposta do livro. Sem dúvidas é uma ótima indicação e já cliquei no site da Amazon para conferir.

    ResponderExcluir