[Resenha] Pessoas Normais - Sally Rooney

Olá amores, tudo bem?

Li essa obra por causa do Clube de Leitura da Companhia das Letras e me surpreendi. Recentemente foi lançada a série baseada no livro e quero assistir em breve para trazer um post para vocês. Mas, por enquanto, só digo uma coisa: leiam esse livro!

Pessoas Normais
Autora: Sally Rooney
Páginas: 264
Editora: Companhia das Letras
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*E-book pego no NetGalley em parceria com a editora

SINOPSE: Na escola, no interior da Irlanda, Connell e Marianne fingem não se conhecer. Ele é a estrela do time de futebol, ela é solitária e preza por sua privacidade. Mas a mãe de Connell trabalha como empregada na casa dos pais de Marianne, e quando o garoto vai buscar a mãe depois do expediente, uma conexão estranha e indelével cresce entre os dois adolescentes — contudo, um deles está determinado a esconder a relação.
Um ano depois, ambos estão na universidade, em Dublin. Marianne encontrou seu lugar em um novo mundo enquanto Connell fica à margem, tímido e inseguro. Ao longo dos anos da graduação, os dois permanecem próximos, como linhas que se encontram e separam conforme as oportunidades da vida. Porém, enquanto Marianne se embrenha em um espiral de autodestruição e Connell começa a duvidar do sentido de suas escolhas, eles precisam entender até que ponto estão dispostos a ir para salvar um ao outro. Uma história de amor entre duas pessoas que tentam ficar separadas, mas descobrem que isso pode ser mais difícil do que tinham imaginado.
Marianne é a típica garota solitária da escola. Filha de uma família rica, a jovem não tem amigos e gosta da sua privacidade.
Connell é um dos garotos mais populares do colégio. A mãe dele, Lorraine, trabalha na casa de Marianne, e isso acabou os aproximando quando ele foi buscar a mãe um dia no trabalho.

"Estar sozinho com ela é como abrir uma porta para fora da vida normal e fechá-la depois de passar."

Aos poucos, Marianne e Connell vão criando certo laço, que culmina em uma relação às escondidas. Ninguém pode saber que Connell está se relacionando com Marianne, e ela se permite ser o "segredo" dele.
Só que as coisas acabam não dando certo...

"Se as pessoas descobrissem o que anda fazendo com Marianne, às escondidas, enquanto a ignora todos os dias na escola, a vida dele estaria acabada."

Um ano depois, os dois estão na mesma universidade e as coisas mudaram. Marianne conseguiu se encontrar, é popular. Já Connell é o garoto tímido, que não possui as glórias de antigamente.
A relação deles está repleta de questões, inseguranças, medos e destruição. Marianne e Connell se aproximam e se afastam ao longo dos anos.

Esta seria uma história de amor com um final "feliz"?


Esta é uma leitura desafiadora. Marianne e Connell possuem personalidades distintas e cada um tem seus próprios dilemas para lidar. Marianne não tem uma boa relação familiar e durante anos foi (e continua sendo) subjugada pela família. Ela é uma personagem extremamente intensa, que está em uma bolha de autodestruição latente, o que causa comiseração por parte do leitor.

"Não sei o que há de errado comigo. Não sei por que não consigo ser que nem as pessoas normais."

Connell, por sua vez, foi criado apenas pela mãe. É um garoto inteligente, que no colégio era popular e que terá que lidar com uma realidade diferente na universidade. Connell é calmo, mas deixa o julgamento alheio afetar suas escolhas. Essa foi uma das coisas que me irritou nele, o medo de se abrir e ser julgado por isso.

O livro se passa durante o período de 5 anos, iniciando no último ano escolar deles e terminando quando estão prestes a acabar a universidade.
A Sally nos conduz por um mar melancólico e aborda questões bem relevantes. Marianne tem uma personalidade submissa, que a faz aceitar o que o outro tem a oferecer, mesmo que isso seja insuficiente ou a deixe mal. Ela não conhece o amor-próprio, não é bem resolvida em relação aos seus sentimentos, e isso acaba levando-a a tomar decisões bem erradas durante o livro. Marianne é o reflexo de muitas pessoas que não se sentem suficientes pelo mundo.

"A vida é a coisa que você traz consigo dentro da própria cabeça."

A questão da diferença das classes sociais também é levantada durante o livro, já que a família de Marianne é rica, enquanto Connell é pobre. É interessante perceber como essa questão apenas martiriza o Connell, que tem que lidar com possíveis julgamentos. Connell é o retrato da pessoa que não deseja ser julgada pela sociedade e por isso se abstém de momentos que poderiam mudar sua história.

O relacionamento de Marianne e Connell é muitas vezes conduzido de forma errada. Eles, claramente, não estão prontos para viver uma relação saudável, já que falta diálogo e principalmente que ambos se libertem de algumas amarras sociais.

"Marianne é masoquista e Connell é simplesmente um cara legal demais para bater em mulher."

Com personagens bem construídos, Pessoas Normais é de fato uma obra sobre pessoas normais. Aqui vamos encontrar jovens passando pela fase do medo, não se permitindo ser feliz por causa do julgamento alheio e se reclusando para fazer o outro feliz. São pessoas que erram, acertam e se magoam.
A narrativa é conduzida por uma linha melancólica e deixa um gosto agridoce ao final. Ao terminar este livro fiquei um tempo pensando na Marianne e no Connell, torcendo para que eles finalmente pudessem se entender, se aceitar e viver da forma como desejam. Um livro cheio de reflexões em suas entrelinhas...

Beijos da Lice

7 comentários

  1. O livro por si é bastante interessante, os personagens são bem diferentes, cada um tem um jeito diferente de ser, mas fazem um par bonito. O livro me deixou muito curiosa pra saber o final desse casal bjs.

    ResponderExcluir
  2. Querida obrigada pela indicação, amo suas indicações, quero ler deve ser muito bom, gosto muito quando o livro é cheio de reflexões, parabéns pela resenha, beijinhossssss

    ResponderExcluir
  3. O que mais tem na vida real é pessoas não se permitindo por medo do julgamento. Então já me interessei por esse livro pq aborda esse assunto da realidade.

    ResponderExcluir
  4. Nossa! Que resenha maravilhosa, fiquei triste quando acabei de ler! Nem preciso dizer que já quero esse livro, amei super o desenrolar da história. Eu sou a louca dos romances! Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Achei bem interessante esse livro, com certeza vou ler, gosto desse assunto, que nos ajuda a refletir, inclusive ajudar pessoas a nossa volta que vivem esse dilema ...

    ResponderExcluir
  6. Que bacana sua indicação e mais legal ainda é que lançou a série. Obrigada pela partilha. Agora não posso deixar de falar desse novo layout lindo! Ameiiiii! Arrasouuu!

    ResponderExcluir
  7. Adorei a resenha, ainda não conhecia a obra mas fiquei com vontade de ler, quando o drama se centra em problemas normais não têm como não se identificar um pouco.

    ResponderExcluir