[Resenha] Frank e o amor - David Yoon

Olá amores, tudo bem?

Li esse livro em uma leitura coletiva organizada no instagram da Editora Seguinte e simplesmente amei. Frank e o amor foi uma leitura que me surpreendeu!

Frank e o amor
Autor: David Yoon
Páginas: 408
Editora: Seguinte
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*Livro pego no NetGalley em parceria com a editora
SINOPSE: Frank nunca conseguiu conciliar as expectativas de sua família tradicional coreana com sua vida de adolescente na Califórnia. E tudo se complica quando ele começa a sair com a garota de seus sonhos, Brit Means, que é engraçada, inteligente, linda… Basicamente a nora perfeita para seus pais ― caso tivesse origem coreana também.
Para poder continuar saindo com quem quiser, Frank começa um namoro de mentira com Joy Song, filha de um casal de amigos da família, que está passando pelo mesmo problema. Parece o plano perfeito, mas logo Frank vai perceber que talvez não entenda o amor ― e a si mesmo ― tão bem assim.
Frank Li vem de uma família tradicional coreana. Seus pais saíram da Coreia para os Estados Unidos alguns anos atrás, mas mantêm os costumes coreanos. Com isso, desde que se entende por gente, Frank participa da Reunião, que abrange as famílias coreanas de onde mora. Porém, os adolescentes da Reunião não são amigos fora do local, o contato se restringe aos encontros entre as famílias.

"Todo mundo tem a beleza dentro de si, basta olhar com cuidado."

Só que Frank não consegue lidar com as expectativas dos pais e principalmente, não concorda com algumas atitudes deles. Os pais de Frank são extremamente preconceituosos e inclusive se afastaram da filha, Hanna, por ela se relacionar com um homem negro.

Quando Frank finalmente começa a entrar em um relacionamento com uma garota maravilhosa, sabe que as coisas podem dar errado. Brit Means é inteligente, engraçada e parece gostar de Frank, só que ela tem um defeito: não é coreana.

"Mamãe-e-papai são uma grande parede de gelo ignorante, e eu sou só um soldado solitário com uma espada. Meio que desisto."

Para tentar manter o namoro com Brit, Frank vai armar um plano com Joy Song, uma jovem de família coreana que também participa da Reunião. Como Joy também tem problemas para manter seu namoro (que não é com um coreano), os dois resolvem fingir estar juntos para os pais não os impedirem de sair e assim poderem ter alguma liberdade.

Só que Frank vai descobrir que o amor nem sempre acontece como se deseja...





Este é um livro que aborda algumas questões importantes. Através dos pais de Frank, vamos conhecer pessoas extremamente preconceituosas. Para Frank, viver imerso em preconceito é difícil, pois ele se sente sufocado e impedido de muitas vezes falar o que pensa. 
Creio que não sentir repulsa em relação a algumas atitudes dos pais de Frank seja quase impossível, pois eles são intragáveis.

O grupo de amigos de Frank é bem restrito e quem ganha destaque é o melhor amigo dele, Q. Acompanhar como a amizade deles se desenrola é interessante e os diálogos entre eles são maravilhosos. 
Brit não limita seus sentimentos e por isso a adorei. Ela é uma namorada atenciosa e carinhosa. Joy, por sua vez, me conquistou desde a primeira vez que apareceu.

"A gente só quer amar quem a gente quiser."

Não tinha lido nada que trouxesse uma família coreana como destaque e amei como o autor trouxe tantas informações pertinentes. Ele faz uma discrição primorosa dos costumes, mostrando os pontos positivos e os negativos da cultura coreana. 
Os pais de Frank não são fluentes no inglês, então você vai encontrar erros nas falas deles. Amei esse detalhe, pois faz toda a diferença.

A narrativa é uma imersão na adoslecência, onde você está tentando suprir expectativas e ao mesmo tempo tentando se encontrar em meio a tantas mudanças. Frank vai demorar para descobrir o que é amor, e o amor vai mudar completamente sua forma de ver o mundo e as pessoas.
No final da narrativa o autor inseriu algumas reviravoltas e confesso que fiquei querendo mais. Uma atitude de um personagem no desfecho pode surpreender, mas era algo que desconfie durante o livro e fiquei feliz em ter acertado a respeito.

"Porque o amor é a coisa mais assustadora do mundo. O amor é uma mão azul e poderosa vindo do céu na sua direção. Tudo o que você pode fazer é se render e rezar para não te matar."

Frank e o amor é uma leitura deliciosa. Trazendo uma jornada de descobertas e autoconhecimento, vamos acompanhar Frank tendo que lidar a maldade do mundo e de seus próprios pais. Já os outros personagens estarão lidando com o coração partido, a descoberta de sentimentos, a sexualidade e a amizade. Um livro que levanta questões importantes e que faz o leitor (adolescente ou não) se identificar com os momentos dos personagens. Frank vai ter que lidar com uma nova faceta do amor e ela pode ser surpreendente e imprevisível...

Beijos da Lice

6 comentários

  1. Gosto muito de leituras que nos remetem a outras culturas e costumes e esse livro parece ter uma história bem legal.

    ResponderExcluir
  2. Deve ser ruim demais ter que lidar com o preconceito dos próprios pais. Gosto de histórias onde se finge um romance. Já estou curiosa para saber sobre as reviravoltas da história.

    ResponderExcluir
  3. Eu sentir como vc sentiu quando me deparei com o modo coreano, eles são extremamente preconceituoso e apenas 1% da população que casam com estrangeiros, eles são extremamente rígidos e tem uma disciplina que para mim tem 2 lados um bom e um ruim, pois se as pessoas ñ foram do modo que eles acham q tem q ser eles discriminam muito e hoje a Coreia do Sul é campeã de suicídio por conta dessa educação deles... Acho que ia amar esse livro.. adorei sua resenha... bjs e sucesso

    ResponderExcluir
  4. Aaaaah eu já quero ler! Será que o Frank vai se apaixonada pela Joy? Ain meu deeeeus preciso ler! Amei a resenha amo leituras imersivas. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Querida que resenha maravilhosa! parabéns, este livro Frank e o amor, deve ser muito bom! você me deixou com muita vontade de ler, sou muito curiosa! quero ler o livro todo! beijinhossssssss

    ResponderExcluir
  6. Olá Alice!Me parece incrível esta história,lidar com estes preconceitos,principalmente vindo dos pais é bem complicado,creio que o Frank tem muitos desafios pela frente e grandes descobertas relacionadas ao amor,acho que o plano dele com a Joy Song nos reserva surpresas.
    Excelente resenha,bem convidativa para mergulhar nesta história.Bjss

    ResponderExcluir