[Resenha] Castelo de Cartas: Das Cinzas ao Combate

Olá amores, tudo bem?

Hoje é dia de trazer resenha para vocês do segundo volume de Castelo de Cartas. Foi uma leitura que gostei, sem dúvidas. Espero que gostem de conhecer!

Castelo de Cartas: Das Cinzas ao Combate
Castelo de Cartas, Livro II
Autora: Rita Fiacadori
Páginas: 273
Editora: Sonho de Livro 
Nota: 
*Livro cedido pela autora
SINOPSE: Uma garota de dezessete se vê forçada a amadurecer para salvar sua família das garras de um rei diabólico, que tenta, de todas as formas, macular sua integridade e daqueles que mais ama. Exímio soldado que é, defender-se não é o problema
Ela começa a descobrir que nada é o que pensava, seu mundo desmorona quando ela descobre segredos aterrorizantes, até mesmo de sua família. Numa teia de ódio, sangue, disputa por poder e mentiras, deparamos com soldados transformados em máquinas de matar. Tudo mudou à volta de nossa protagonista e ela terá que lidar com isso.
Novos personagens são apresentados e as bases de uma resistência forte e unida pelo bem da humanidade é a razão para Estela querer vingança e, acima de tudo, livrar seu país e o mundo de um poder nefasto que está à espreita, crescendo e mobilizando-se para gerar o caos e dominar. Surge Valeriana, uma mulher forte e corajosa determinada a lutar pela liberdade e pelo bem comum ao lado daqueles que se unirem à causa.
Mortes, dor, segredos, tudo isso acrescido de grandes acontecimentos intensificam o cenário dessa trama cheia de ação e reviravoltas. Nossa heroína vai se deparar com seus maiores medos e grandes desafios!
Após o primeiro livro, onde Estela descobriu algumas verdades sobre Avórdia e o rei Urias, a vida dela se encontra em um verdadeiro caos. A jovem viu seu pai morrer em sua frente e quase perdeu a vida também.
Depois de alguns meses em coma, Estela vai finalmente acordar e precisará lidar com algumas situações, como: a morte de seu pai, o fato de seu mãe estar sumida e as mudanças físicas em seu corpo. 

Ela sobreviveu por um milagre e no último embate com o rei Urias acabou perdendo um braço e uma perna, e implantes precisaram ser feitos. Com as mudanças físicas de Estela, logo um novo plano é traçado. Ela começa a sofrer várias alterações para se tornar irreconhecível.
É asssim que ela deixa de ser Estela e passa a ser Valeriana. O plano é simples: inflitrar Valeriana em Avórdia para que o rei Urias seja destruído.

"Sei que você quer vingança, mas lembre-se de que não é isso que deve nos mover e sim a vontade de libertar nosso povo e mostrar toda a verdade que eles não querem acreditar."

Só que nesse processo de reconstrução de si mesma, ela precisará lidar com algumas revelações impactantes. Seu pai, Tomas Brite, era um geneticista e foi responsável por mudanças genéticas em algumas pessoas, inclusive nos filhos de alguns amigos e na própria Estela.
Os segredos acerca de si própria vão sendo revelados aos poucos e a realidade a que ela está submetida pode ser sufocante. 

Será que Estela/Valeriana conseguirá derrotar o rei Urias, finalmente?


Neste segundo volume, a Rita continuou nos presenteando com uma história cheia de ação e algumas reviravoltas que nos deixam em polvorosa.
Estela vai abandonar completamente seu passado e se transformar em Valeriana, uma mulher exuberante fisicamente e com um objetivo bem traçado.

Desde os primeiros capítulos do livro temos um pouco mais de romance do que foi encontrado no volume anterior. As cenas de Valeriana e Mike são constantes nesse período, e acabei gostando disso, porque sempre torci para os dois ficarem juntos.
Temos uma insinuação de quarteto amoroso no decorrer das páginas, mas não foi algo que ganhou destaque (ainda bem haha).

"Numa guerra, não temos tempo para velar os cadáveres, eles ainda irão se amontoar à nossa volta."

Além de personagens já conhecidos do livro anterior, novos foram inseridos na trama ou ganharam mais destaque, e adorei como isso foi conduzido. Alguns me conquistaram e fiquei desejando mais deles.

No decorrer dos capítulos vamos acompanhar Valeriana seguindo seu plano para chegar ao rei Urias. É interessante perceber como as descobertas dela mudam seu comportamento, fazendo-a ter outras certezas a respeito de muitas coisas.

"O vazio que eu sinto na alma é quase palpável, não tem remédio nenhum do mundo para mim."

As questões governamentais ainda continuam em pauta e agora teremos um aparado geral da situação do mundo após a Terceira Guerra Mundial e a inabitação de algumas partes do globo. Como a Valeriana vai viajar para algumas partes do mundo, iremos saber como tudo se encontra e com quem ela pode contar.
O rei Urias é um personagem que, sem dúvida, causa asco nos leitores. Ele não tem limites para conquistar o que quer e é capaz de tudo para ter o que deseja. Perceber como ele manda e desmanda em tudo causa revolta.

Os capítulos finais foram bem angustiantes. Zacarias, o filho do rei Urias, voltará a ter destaque, e perceberemos como ele é diferente da laia do pai (ufa).
Um acontecimento em específico me destruiu e me levou às lágrimas. Espero, sinceramente, que a Rita tenha boas explicações para o próximo livro, pois me nego a acreditar no que aconteceu.
Apesar de ter gostado muito da narrativa, senti falta de algumas explicações específicas e achei alguns trechos bem repetitivos. Mesmo assim, esses fatos não diminuem a experiência maravilhosa de leitura.

"De uma coisa temos certeza, a guerra será sangrenta demais. Perderemos muito mais do que ganharemos, mas é o que nos resta."

Castelo de Cartas: Das Cinzas ao Combate é um livro com ação, surpresas, reviravoltas e sede por justiça. Estela terá que abandonar sua vida antiga e assumir o papel de uma mulher fatal. No meio do caminho ela lidará com perdas, dores e descobertas surpreendentes. O objetivo é destruir o rei Urias,  mas será que Valeriana conseguirá cumpri-lo? O Castelo de Cartas ruiu e agora ela precisa acabar com ele por completo!

Beijos da Lice

13 comentários

  1. Gostei muito do fato de ser uma autora!

    ResponderExcluir
  2. oi!
    Eu adorei a sugestão de livro :D não conhecia o trabalho da Rita, Já quero ler esta obra ..

    ResponderExcluir
  3. Achei a história muito interessante,um cenário de guerra,dramas e ciência acredito que é uma boa leitura para entreter,não conhecia o trabalho da autora,então fiquei curiosa.Valeu pela dica querida.

    ResponderExcluir
  4. O livro parece ser super legal cheio de ação e fiçcao cientifica e muito misterio a ser descoberto.. Amei sua resenha Alice.. Parabéns.. bjs e sucesso!

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia essa série Castelo de Cartas. Adorei a capa e, claro, já estou interessado. Que radical essa mudança da personagem nesse segundo livro, imagino que tenha sido uma reviravolta e tanto. Gosto muito de enredos que tem como elemento essas modificações genéticas e ficção científica.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha, não conhecia a autora. Os quotes estão incríveis, me interessei muito pelo livro. ❤️

    ResponderExcluir
  7. Adorei a resenha, não conhecia a autora. Os quotes estão incríveis, me interessei muito pelo livro. ❤️

    ResponderExcluir
  8. Oi Alice, tudo bem? Gosto muito de enredos envolventes assim. Conforme fui lendo sua resenha percebi o quanto se sentiu envolvida com a história. Me fez lembrar bastante a dinâmica de Game of Thrones. Nada é o que parece. Quando pensamos que tudo está se resolvendo somos surpreendidos pelo autor. Também é interessante quando trazem uma personagem tão forte, tão cheia de si, e que ao mesmo tempo precisa enfrentar tantos obstáculos. Acredito que surpreenderia como adaptação. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  9. Adoro histórias com personagens femininas fortes, adorei a sua resenha e já fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  10. Em uma teia de ódio, sangue, luta pelo poder e mentiras, uma jovem que teve que agir como uma adulta para ajudar sua família, a sinopse já me prendeu e sua revisão me deixou muito curiosa, ... ver seu pai morrer, é uma história comovente que prende o leitor. A escritora Rita Fiacadori está de parabéns ...

    ResponderExcluir
  11. Menina! Eu te juro que ainler as primeiras linhas da sinopse me lembrei de Mulan da Disney (1998).

    Talvez seja pela força feminina! Eu amo super esse rolê das guerras e ciência também me fasinam, confesso que quero ler! Um beijo!!

    ResponderExcluir
  12. A história parece ser muito interessante. Já me chamou a atenção ter que se tornar alguém totalmente diferente para conseguir se infiltrar. Gosto de livros que dão reviravoltas a todo momento.

    ResponderExcluir
  13. Se tem mulheres fortes estou lendo ou vendo! Sua resenha me chamou muito a atenção para o livro.

    ResponderExcluir