[Resenha] O Violino Escarlate - Camila Dornas

Olá amores, tudo bem?

Acabou de sair lançamento da Camila Dornas e fui correndo ler. Comecei a ler O Violino Escarlate despretensiosamente e quando vi não conseguia largar o livro. Simplesmente amei!

O Violino Escarlate
Autora: Camila Dornas
Páginas: 390
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*E-book cedido pela autora
SINOPSE: Um violino mágico conecta vidas através do tempo.
Maya é uma mulher cética que não esperava nada do funeral da avó a não ser espalhar suas cinzas. No entanto, durante a cerimônia, um violino escarlate que ela nunca viu antes surge, implorando pra ser tocado. O estranho instrumento desafia tudo em que Maya acredita: Quando ela toca, o espírito de sua avó aparece para ela com uma missão: Devolver o violino ao verdadeiro dono. O pedido pode mudar sua vida para sempre.

Maya é uma bancária que desistiu da carreira de violinista por conta dos abusos físicos e psicológicos que sofreu do ex-marido.
Ela é uma mulher cética, mas no enterro de sua avó, sua vida toma um rumo completamente diferente do que ela esperou.

Sua avó, Rosa, era uma mulher cheia de vida e cores, que planejou uma festa para seu próprio funeral. Ao tentar cumprir o desejo da avó, de suas cinzas serem jogadas no rio, Maya percebe algo que nunca havia visto antes: um violino escarlate. O objeto parece clamar para ser tocado, e ao fazer isso, Maya ver o espírito da avó.

"Frequentemente, criamos versões fantasiosas das pessoas em nossas cabeças e nos apaixomaos por elas, e então, quando elas nos decepcionam, nós a culpamos. Mas a verdade é que ninguém nunca vai ser tão perfeito quanto você imagina."

Atordoada, ela deixa para trás a cerimônia e acaba encontrando no quarto que era da sua avó fotos de uma viagem ao México. A partir das fotos, Maya descobre quem foi o dono do objeto mágico e em mais uma aparição da avó morta, sabe que tem uma missão: entregar o violino para seu dono.

Sendo assim, a compenetrada Maya viaja para o México pronta para descobrir segredos do passado de sua avó. No voo ela conhece Diego, um guia turísitico irritante, e logo na chegada ao país é assaltada.
Maya nunca pensou que pudesse viver uma experiência dessas, mas o violino escarlate vai mudar a sua vida e trazer segredos de 45 anos atrás à tona.

Por que Rosa queria que Maya devolvesse o objeto? Quem era o dono dele?


Essa foi uma leitura espetacular. Comecei lendo sem saber o que esperar e me deparei com uma história viciante e tocante.
Narrado no presente pela Maya e nos anos 70 pela Rosa, vamos ver como o violino chegou às mãos da mulher.

A Maya viveu um relacionamento abusivo com o ex-marido. Além dos machucados físicos, o homem lhe deixou traumas psicológicos, fazendo-a não confiar em si mesma e não se achar boa o suficiente em relação ao que mais amava: tocar seu violino.

"Se alguém te ama de verdade, ele te deixa fazer as próprias escolhas, mesmo que nçao concorde com elas."

Já Rosa era uma mulher livre. Ela deixou para trás sua família e foi estudar em Toronto, onde se formou em jornalismo. A partir disso virou uma jornalista de viagem, que fazia reportagens para um jornal de Toronto e outro do Brasil, onde usava um pseudônimo masculino, já que estávamos em plena ditadura militar.
A viagem de Rosa para o México em 1975 foi responsável por fazê-la conhecer o grande amor da sua vida, mas também trouxe perigos e muita ação.

Ver a Maya saindo da sua bolha de conforto foi gratificante. Pela primeira vez ela vai se arriscar em algo sozinha e vai sentir a emoção que algo assim pode lhe proporcionar. Ela vai se permitir viver e está determinada em cumprir a missão que sua avó deixou.

"Estamos todos um pouco quebrados, querida. Mas, às vezes, encontramos alguém cujos cacos se encaixam nos nossos."

Os temas abordados pela Camila foram importantíssimos. Ela trouxe o relacionamento abusivo de forma crua, mostrando como a vítima carrega consigo as marcas e como cada dia e pensamento são uma luta particular.
Além disso, a autora também trouxe uma época em que mulheres livres como a Rosa não eram bem vistas e não podiam se assumir em seus trabalhos, abordou a questão dos cartéis mexicanos e falou de amor em sua forma mais singela.

Com um enredo bem construído e cheio de representatividade, a autora nos deixa ansiosos tanto pelos capítulos narrados pela Maya como pelos narrados pela Rosa. A história é uma jornada de descobertas, mas também traz amores avassaladores e únicos.
Foi impossível não me emocionar com essa história. Os últimos capítulos me levaram às lágrimas, pois senti o amor de uma forma tão latente, que fiquei pensando que nunca irei conseguir vivenciar algo desta magnitude.

"Não há nada mais doloroso do que o eco de uma vida que você não viveu."

O Violino Escarlate é uma leitura viciante e apaixonante. Com duas mulheres tão diferentes, vamos acompanhar jornadas repletas de autodescobrimento, aventuras e amor. O violino escarlate vai ser o responsável por fazer Maya desvendar os segredos que sua avó levou para o túmulo e isso vai acabar sendo sua oportunidade de recomeçar. Tudo começou com um violino e o amor se encarregou do resto...

Beijos da Lice

6 comentários

  1. Oi Alice,
    Vi hoje este lançamento e fiquei curiosa. Mas sua resenha me convenceu, parece ser uma história linda. Pretendo ler sim.

    Beijinhos
    https://tecendoaliteratura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Ainda não conhecia a escrita de
    Camila Dornas , acho que o violino de Escarlate é uma ótima apresentação.

    ResponderExcluir
  3. Oi
    Eu adorei a dica 🙂 gostei da capa, não conhecia o trabalho da autora

    ResponderExcluir
  4. Nossa, que legal parece ser essas histórias! Fiquei muito curiosa para ler o livro! Isso é uma coisa muito comum né, uma pessoa completamente cética em relação a tudo, passar uma situação surreal para começar a acreditar nas coisas! Até arrepiei aqui kkkk

    ResponderExcluir
  5. Opa! Ja adorei a sua resenha e ja fiquei curiosa para ler esse livro. Parece ser tao lindo!

    ResponderExcluir
  6. Olá!! Ler a sua postagem despertou meu interesse em comprar e me aprofundar na leitura.
    Depois que tive bebê ficou bem mais difícil de conseguir ter tempo de pegar um livro para ler.
    Mas acho que sempre vale a pena o esforço. Mesmo que eu demore bastante tempo para concluir a leitura.
    xoxo

    ResponderExcluir