[Resenha] O Rei do Petróleo - Cinthia Basso

Olá amores, tudo bem?

Recentemente teve lançamento da Cinthia Basso e é claro que fui correndo conferir. O Rei do Petróleo é o primeiro livro da Família Kingston e só posso dizer que amei!

O Rei do Petróleo
Família Kingston, Livro I
Autora: Cinthia Basso
Páginas: 665
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*E-book cedido pela autora
SINOPSE: 
O poder corrompe.
Seria essa uma verdade sobre a família Kingston?
Diante de problemas inesperados, Lane descobre que precisa se casar. A questão é: com quem? Como um workaholic assumido, ele não tem tempo para sair à procura de uma mulher, muito menos para viver em matrimônio. Sua salvação se torna a inesperada Betsy O’Connell, uma blogueira altiva e esfuziante que curte viver a vida, enfrentando problemas reais que não tiram o sorriso do seu rosto.
Se eles são tão diferentes, como se encontraram?
Essa é uma pergunta divertida, se pararmos para pensar em quantos acasos o destino possui. O que de fato importa é que o casamento de fachada pode não ser a maior preocupação para ambos, que se veem diante de um problema colossal, com origem em um passado obscuro e distante, colocando em xeque tudo o que sentem, provando que Lane e Betsy são imperfeitos separados, mas que juntos; dão um novo significado à palavra perfeição.
*História com conteúdo impróprio para menores de dezoito anos.

Lane Kingston é um homem viciado em trabalho. Conhecido como o rei do petróleo, ele fez a fortuna da família crescer absurdamente quando começou a comandar os negócios.
Quando sua mãe e sua avó o colocam na parede, o obrigando a se casar ou perderá o cargo de presidente da empresa, Lane sabe que precisa arrumar uma mulher com quem vá ter apenas um "negócio".

A opção perfeita parece ser sua ex-assistente pessoal, Madison O'Connell, mas ela não está disponível. É assim que Lane vai encontrar a nova solução: a irmã de Madison, Betsy O'Connell.
Betsy O'Connell é uma blogueira que sabe aproveitar a vida como ninguém. Consumista, ela usa suas compras para tentar afagar o vazio da sua vida.

"A questão é que me sinto atraída por essa sua pose de inalcançável, porque sei que com um pouco de esforço, consigo derrubá-lo e a sua queda será extremamente divertida."

Betsy nega a proposta de Lane prontamente, mas quando ele lhe ajuda em um momento delicado, quando ela precisa de grana, ela se sente compelida a aceitar ajudá-lo.
Neste negócio eles só não poderiam se apaixonar, mas parece que as coisas não vão sair como planejado.

O passado chega para bater na porta de Lane e o casamento de fachada vai se tornando cada vez mais real. Duas pessoas tão diferentes poderiam dar certo?


Esta foi uma leitura que me prendeu do início ao fim. A Betsy é uma personagem que simplesmente amei. Ela é forte, determinada e não leva desaforo para casa. Betsy é livre em todos os sentidos, inclusive faz sexo casual sem problema nenhum. Gostei do fato da autora abordar essa questão do consumismo, onde a Betsy usa as compras para desafogar suas mágoas. 

"O que você vivencia, muda a sua forma de ser. Ou você aprende com a dor, ou ela te destrói."

Lane é o completo oposto dela. O homem vive de forma regrada, seguindo o conceito de "menos é mais". Ele é um workaholic que não se permite sair de dentro do trabalho. Além disso, ele tem um passado que precisa ser superado e é interessante ver como ele vai abrindo suas barreiras aos poucos para a Betsy.

Uma coisa que adorei no relacionamento dos dois é que não existe essa coisa de "sem sexo". Os dois vão viver muitas loucuras na cama e amei a naturalidade de como isso foi retratado.
Lane me deixou com raiva em alguns momentos, mas acabei compreendendo-o. Ele não se achava digno de ter sentimentos.

Preciso destacar que amei a Família Kingston. Sem dúvidas as melhores partes do livro foram quando todos estavam reunidos e não vejo a hora de ler a história de cada membro da família.
A vovó Pearl ganhou o meu amor todinho. Gargalhei horrores com ela e sua bengala que não tem limites.

"Não posso permitir que esse envolvimento se torne mais profundo. Nunca fui bom para ninguém e não sei como posso ser."

A Cinthia inseriu certo tom de mistério na narrativa, pois alguns acontecimentos com a mãe do Lane começam a acontecer, assim como na própria empresa dos Kingston. Eu gostei desse toque, mas queria que tivesse sido um pouquinho mais abordado, mas essa é uma opinião particular de quem ama ver o circo pegando fogo.

Mesmo sendo um livro grande, o leitor simplesmente não ver as páginas passando, já que o enredo fisga e nos deixa absortos.
A narrativa possui algumas pequenas reviravoltas que fazem a diferença. Já as cenas de sexo estão presentes, pois como mencionei, a Betsy não faz o tipo santa.

"Admitir que temos um problema também é parte da evolução, é ainda mais humano do que não ter nenhum."

O Rei do Petróleo é um livro delicioso. Com um CEO carrancudo e uma mocinha cativante, não espere encontrar uma mulher submissa. Betsy rouba a cena do livro e se mostra disposta a ajudar Lane a superar seu passado difícil. A Família Kingston é unida e aqui veremos o workaholic deles se rendendo a um sentimento completamente novo. Lane vai conseguir deixar o trabalho um pouco de lado? O rei do petróleo vai finalmente encontrar um desafio a sua altura, uma mulher sem papas na língua e muito, muito determinada... Betsy O'Connell era tudo que Lane Kingston precisava!

Beijos da Lice

6 comentários

  1. Gente, curiosa pra ler.
    E essa capa que de longe me despertou interesse de ler.
    Parabéns a autora!
    Me parece uma bela obra.

    ResponderExcluir
  2. O livro tem uma história gostosa ,um casamento de fachada e os atritos , aposto numa grande paixão . Já estou bastante curiosa . Quero ler.

    ResponderExcluir
  3. Vc sempre indicando tanta leitura boa e nos instigando com suas resenhas! Parece uma ótima leitura!

    ResponderExcluir
  4. Não é o estilo de livro que eu compraria.. mas sua resenha foi muito bem produzida!

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Eu adorei a sugestão de livro é bem interessante 🙂

    ResponderExcluir
  6. Opa! Ja achei esse livro bem intenso. Ja fiquei curiosa para ler

    ResponderExcluir