[Resenha] Doce Vizinho - F. Locks & Bárbara Negrão

Olá docinhos, tudo bem?

Hoje é dia de trazer a resenha de um livro que amei. Doce Vizinho me conquistou do início ao fim e fiquei encantada pela história e personagens!

Doce Vizinho
Autoras: F. Locks & Bárbara Negrão
Páginas: 350
Editora: Réserver Editora
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*E-book cedido pelas autoras
SINOPSE: "Um vizinho sexy, um menino adorável e um macaco rebelde."
Bianna foi a Nova York realizar seu maior sonho: tornar-se chef confeiteira em uma das mais renomadas confeitarias do país. Ela nunca teve medo de colocar a mão na massa, literalmente. O que não esperava, era perder o controle da sua própria vida. Da noite para o dia, quando seus planos começam a dar errado, ela se encontra com um macaco de estimação, sem um teto para morar e prestes a ser deportada de volta ao Brasil.
Hugo é fotógrafo e tem o estilo de vida que todo solteiro deseja ter. Seus únicos problemas são: sua ex-esposa controladora; sua vizinha Bianna, que o enlouquece cantando a plenos pulmões; e o cocô, que aparece misteriosamente em seu tapete todas as manhãs.
Eles não se conhecem realmente, tudo o que sabem da vida um do outro é o que podem ouvir através da fina parede que divide seus apartamentos. Porém, isso muda quando um encontro desastroso e inesperado transforma para sempre a vida e o destino de ambos.
Bianna é uma brasileira que foi para Nova Iorque fazer o curso de confeitaria dos seus sonhos. O curso finalmente está chegando ao fim e com isso será revelado o ganhador de concurso entre os participantes, que dará uma vaga em uma das confeitarias mais renomadas do país. Bianna é uma das fortes candidatas, tendo apenas Gus, outro brasileiro, como seu principal rival.

Só que Bianna tem alguns problemas para lidar além da preocupação em relação a vaga do concurso. Seu visto vence antes da vaga ser anunciada e por isso ela ficará ilegalmente nos Estados Unidos. Além disso, ela também tem que lidar com seu vizinho que parece sempre mal-humorado e seu macaco, Mr. Bean, que vive sumindo.
"Por que não estamos nos beijando mesmo? Bom, a resposta está mais do que clara. Ela é minha vizinha. Vizinha. Vizinha."
Hugo é um fotógrafo brasileiro que teve um casamento fracassado com Cassandra. Da relação nasceu Breno, um menino que tem 7 anos e que a guarda é compartilhada entre os pais.
As manhãs de Hugo são sempre um inferno, já que todo dia ele acorda pisando em cocô, sendo que ele não possui animal de estimação.

Não bastasse o problema com o cocô, Hugo ainda precisa lidar com sua vizinha "gostosa" que ele ouve cantando Shakira constantemente.
A vida dos vizinhos vai esbarrar quando os dois colidirem ao saírem de seus apartamentos e a câmera de Hugo voar pelos ares.
"Você tem um macaco que faz cocô no meu tapete todo santo dia, mas me ensinou que felicidade mesmo é ter alguém para amar."
A partir disso a relação de ambos vai estreitar e eles viverão momentos inusitados. O destino reservou supresas doces para esses dois... 


Essa é uma daquelas comédias românticas deliciosas que terminamos querendo mais da história. Me envolvi completamente com os personagens, que possuem seus próprios dilemas para serem resolvidos.
"Um relacionamento é constituído por duas pessoas. Ninguém erra sozinho."
Bianna sempre sonhou com a vaga do concurso de confeitaria e vai passar perrengue por conta do visto vencido e do atraso no aluguel do seu apartamento. 
Já Hugo tem que lidar com uma ex-mulher no seu pé, com os problemas que passa depois de quebrar sua câmera e com sua vizinha que é o desastre ambulante.

Uma das coisas que mais gostei neste enredo é que ambos já sentiam certa atração pelo outro, mas que mesmo assim vão tentar barrar qualquer relação, pois possuem receio do que pode acontecer.
Hugo é um fofo que vai ajudar Bianna em um momento ferrado da vida dela e não quer passar a impressão de que está querendo algo em troca. Sério, só queria um Hugo para mim.
"Algumas pessoas passam a vida inteira em busca da pessoa certa, mas às vezes elas morrem sem encontrá-las."
Narrado pela Bianna e pelo Hugo, vamos conhecer os dilemas dos dois, que passam a se questionar em vários momentos sobre muitas coisas. Bianna vivia em certa bolha acerca do seu futuro, então ver isso sendo desfeito foi bem satisfatório.
A pitada de humor que as autoras colocaram foi na dose certa, gargalhei em vários momentos com as trapalhadas da Bianna ou com o macaco dela. 

São poucos personagens durante a trama, mas todos eles possuem sua importância para o enredo e para o desenvolvimento da narrativa.
Preciso destacar as receitas que aparecem durante a leitura. Não leiam esse livro com fome ou passarão muita vontade, assim como eu. Já quero testar algumas das receitas que encontrei neste livrinho.
"Eu quero tudo com ele. E não me importo se nos conhecemos há pouco tempo, realmente não me importo com isso, porque cresci ouvindo que o amor não é nada sutil, quando ele chega até você, é como um tsunami que vem derrubando tudo."
Doce Vizinho é uma leitura leve, deliciosa e doce. Trazendo o romance entre dois vizinhos, vamos embarcar em uma história com muito humor, mas também com muito amor. Bianna e Hugo vão aprender a conviver e embarcar em uma loucura chamada vida. Em meio a doces, fotografias e um macaco, essa história promete te divertir. Não há nada mais doce do que seu vizinho... Ou seria amargo?

Beijos da Lice

6 comentários

  1. Oi
    Eu adorei a dica 🙂 a história é bem interessante

    ResponderExcluir
  2. História cativante e leitura leve, ideal para ler em qualquer época. Amei a dica!
    http://mosaicodasleituras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. O amor e uma linda história entre vizinho , me fez lembrar algo que já vivi , já quero ler.

    ResponderExcluir
  4. Ooow, uma história para aquecer o coração! Não conhecia o livro, mas já fiquei doida pra ler também!

    ResponderExcluir
  5. Oi Alice, tudo bem? Ah, que delícia de livro. Amo demais histórias leves assim. Impossível não lembrar daqueles filmes estilo sessão da tarde. Me fez lembrar de uns filmes canadenses que assisti no final do ano passado. Não sei porque mas o jeito canadense é bem diferente do americano, ainda mais em se tratando de romance. Desse livro que citou gostei de duas coisas NY e fotografia, tudo o que AMO na vida. Ah, achei a edição bem fofinha. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  6. Confesso que esse não é o tipo de tema que me agrada, mas por conta dessa resenha fiquei muito curiosa!

    ResponderExcluir