[Resenha] A Filha Esquecida - Armando Lucas Correa

Olá leitores, tudo bem?

Ler esse livro em alguns momentos foi difícil, mas a história foi construída de uma forma tão especial, que é impossível não se tornar inesquecível.

A Filha Esquecida
Autor: Armando Lucas Correa
Páginas: 384
Editora: Jangada
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*Livro cedido em parceria pela editora
SINOPSE: Em 1939, um casal vê seus sonhos destruídos quando os nazistas invadem a cidade de Berlim. Enquanto o marido Júlio é levado para um campo de concentração, a esposa Amanda foge para o sul da França, onde é obrigada a fazer uma escolha impossível. Após um tempo escondida, Amanda é levada pelas forças nazistas a um campo de trabalhos forçados onde precisa mais uma vez reunir forças para fazer um sacrifício heroico. Já em 2015, Elise, uma francesa que chegou a Nova York depois da Segunda Guerra Mundial, fica chocada ao descobrir que décadas de segredos de seu passado começam a vir à tona através de cartas escritas por sua mãe. A Filha Esquecida é uma saga familiar sobre o amor e a resiliência diante dos grandes desafios da vida.
Amanda Sternberg é uma judia casada com o cardiologista Julius Sternberg. Eles vivem em Berlim e ela administra uma livraria. A vida do casal era tranquila até começarem a queimarem todos os livros em 1933.
O casal teve sua primeira filha, Viera, em 1934. Já a segunda filha, Lina, nasceu em 1935.
"O medo me levou ao esquecimento."
No final de 1938 tudo desmoronou. Os nazistas invadiram a cidade e começaram a prender os judeus ou quem achavam indignos. Com isso, Julius acabou sendo levado para um campo de concentração e Amanda precisou cuidar das filhas sozinha, tendo a missão de deixá-las vivas.
Mesmo preso, Julius conseguiu armar um plano para salvar Viera e Lina. As meninas seriam mandadas para Havana, em Cuba, onde morava um irmão de Amanda. Enquanto isso, Amanda iria para o interior da França, se hospedar na casa de uma amiga da família.

Só que no último momento, Amanda toma uma decisão que muda tudo. Ela acaba enviando apenas Viera para Cuba e leva Lina consigo. Na França, ela vai passar bons momentos, mas não vai conseguir fugir dos nazistas, que novamente baterão em sua porta e novas decisões difíceis precisarão serem tomadas. A única coisa que traz certo alento a Amanda são as cartas que ela escreve para Viera e que sabe que um dia chegarão até a filha. 
"Ela era uma sobrevivente, e isso não era um erro, nem um equívoco."
Já em 2015, setenta anos após a guerra, vamos conhecer Elise Duval, uma francesa que mora em Nova York desde o fim da Segunda Guerra Mundial e tem uma filha, Adèle. A idosa vai ter seu passado invadindo seu presente com as cartas escritas por Amanda e terá segredos revelados. 

Onde a vida dessas mulheres se cruza?


Esse foi mais um livro sobre a Segunda Guerra Mundial que me deixou sem chão. Acompanhar o sofrimento das pessoas por conta dos nazistas é doloroso.
Muitas das cenas nos fazem refletir sobre como o ser humano pode ser cruel e pensar em como muitos inocentes sofreram nas mãos dos nazistas faz a bile subir.

Amanda sempre tomou suas decisões com o propósito de salvar suas filhas e fará isso até os últimos dias de sua vida.
Ela é uma verdadeira leoa, colocando as suas crias acima de tudo. O amor dela pelas meninas é palpável e ela vai se submeter a muitas coisas, inclusive deploráveis, para salvar suas filhas.
"Meu corpo deixou de existir muito tempo atrás e por isso não estou preocupada com o que ele faz com essa massa sem vida, como ele satisfaz sua luxúria sem vergonha alguma..."
Todos os personagens dessa história conseguem ganhar a nossa empatia e foram bem construídos, o que nos faz devorar a obra com afinco, já que queremos saber o futuro de cada um deles. O fato de ter crianças deixa tudo mais intenso e cruel.
O autor trouxe à tona temas duros, como o fato de uma mulher ser oprimida e entregar seu corpo ao inimigo, era capaz de trazer certo "conforto" para sua alma. Além de abordar de forma breve o suicídio.

As decisões tomadas por todos os personagens trazem consequências. Muitas vezes a mentira precisa se sobressair e pessoas vão dar a vida pelas outras. 
No desfecho do livro tivemos um pequeno plot twist que me deixou de boca aberta, pois não era algo que sequer passou por minha cabeça. Mas esse plot mostra como as pessoas são capazes de dissuadir para se salvar, mas não sei até onde elas estão erradas por tal coisa. No lugar delas, talvez eu faria o mesmo. Na guerra, sobreviver é a missão.
"Ela havia sido abandonada mais uma vez. Não numa floresta, como em seus sonhos, mas à deriva, num transatlântico. Só lhe restava viver outra de suas mortes e começar outra de suas vidas."
A Filha Esquecida nos apresenta um relato de amor de uma família capaz de tudo para manter aqueles que amam vivos. Neste livro conheceremos mães abdicando de si mesmas para os filhos e pessoas que resolveram ajudar o próximo mesmo correndo certo risco. Uma narrativa cruel, trágica e com os horrores da guerra, que serve para nos alertar do poder do amor e da resiliência. E se tudo que você precisa para se manter viva for ser esquecida? Você teria coragem de esquecer quem é?

Beijos da Lice

10 comentários

  1. Oi Alice,

    Pesado hein? Eu fiquei tensa já lendo a sinopse! Gostei do texto.

    Beijos

    https://tear-de-informacoes.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Adorei!!! Eu li pelo ebook mas sinto falta de "pegar" no livro! rsrsrs não é a mesma coisa...Parabéns pelo conteúdo!

    ResponderExcluir
  3. oi!
    Eu adorei a resenha :D a historia é bem interessante, ainda não li nada do Armando

    ResponderExcluir
  4. Oi,tudo bem ?

    Nossa, o livro parece ser extremamente forte, emocionante e impactante por mostrar ao leitor a dor desta família, as separações e seus personagens. Com sempre suas resenhas estão completas e acho que passou muito bem a proposta do livro e o que ele vai oferecer, com toda certeza é uma ótima indicação. Você arrasa !

    ResponderExcluir
  5. Oi Alice, tudo bem? Tenho lido algumas resenhas sobre o livro e a história em si me chamou bastante atenção. Todo esse universo que envolve guerras, soldados, famílias, é sempre um assunto delicado. Ainda mais quando vamos analisar seus efeitos na sociedade. Acredito que independente do tamanho da guerra sempre deixam sequelas. Soldados traumatizados, famílias desfeitas, e em muitos casos países que precisam ser reconstruídos. Já coloquei esse livro na minha lista. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  6. Adorei a sinopse do livro, este é um drama emocionante, uma imensa luta pela filha e vendo seu mundo lento para ser levado pelos nazistas ao campo de concentração.Fiquei curiosa pela leitura é um livro de muita concentração emoção.

    ResponderExcluir
  7. Uau!!! Que história hein!!!??
    Fiquei mega curiosa para conhecer mais de perto este livro. Mesmo com uma temática triste e dolorosa livros assim nos fazem colocar o pé no chão, e refletir mais sobre a vida, as pessoas e as decisões que tomamos!


    No momento não posso mesmo ler, mas tenho certeza que daqui a alguns meses ele será uma boa leitura!


    Beijinhos pra ti!

    ResponderExcluir
  8. Vi diversas resenhas desse livro nl insta e fiquei muito curiosa sobre a trama! Gosto muito de livros sobre 2 guerra e nazismo. Realmente o difícil é ver como Sofreram inocentes como vc disse.
    Bjus!

    ResponderExcluir
  9. Olá Alice,
    Eu adorei a resenha, já adicionei o livro ao minha lista, pois adoro livros com a temática de guerra. A história desse livro parece ser forte e acima de tudo enriquecedora. Abraços

    ResponderExcluir