[Resenha] O Farol e a Tempestade - Romulo Felippe

Olá faroleiros, tudo bem?

A resenha de hoje é de um romance lindo, com o toque certo de drama e capaz de te fazer derramar algumas lágrimas.

O Farol e a Tempestade
Autor: Romulo Felippe
Páginas: 304
Editora: Novo Conceito
Onde comprar: Amazon / Novo Conceito
Nota: 
*Livro cedido pela editora
SINOPSE:Samuel Jones é um autor best-seller que vive recluso em uma remota ilha do Atlântico Norte desde que perdeu a família em um acidente de carro. A partir desse terrível advento, viver passou a ser um martírio, um sacrifício diário. O exílio de Sam, entretanto, ganhará um viés ainda mais dramático quando uma bola de fogo riscar os céus diante de seus olhos no meio de uma tempestade.
Em uma obra do acaso, a fotógrafa nova-iorquina Anne Crawford sobrevive ao desastre aéreo e é salva justamente pelo escritor, quebrando a partir daí a solidão da Ilha Farethon e de seu farol secular. Duas almas marcadas por tragédias. Dois corações despedaçados pela vida. Para Sam e Anne há muito mais em jogo do que fé e paixão, perdão e esperanças. Marcados pela ausência de um passado e a impossibilidade de um futuro, resta-lhes viver o presente em sua mais profunda intensidade. “O Farol e a Tempestade” é mais do que uma improvável história de amor. O romance dramático mostra o quanto somos minúsculos diante as forças do universo e de como a vida é uma surpreendente montanha-russa que nos leva do inferno ao céu em um ato único. O que você faria se a vida lhe desse uma segunda chance?
Samuel Jones é um escritor que se encontra recluso na Ilha Farethon, e depois da morte de Debby e Matt, viveu momentos de solidão e dor. Prestes a se suicidar no farol em uma noite com tempestade forte, Sam decide bater de frente com Deus, dizendo que Ele tem a última chance de provar que ele está errado.
Quando está perto de se jogar, Sam avista uma aeronave de pequeno porte caindo em alto mar e sente que aquela é a sua resposta.

Anne Crawford é uma famosa fotógrafa que estava na aeronave e acaba sendo a única sobrevivente do desastre aéreo. Sam a encontra quase sem consciência e a leva para a sua casa no farol. 
Quando acorda no dia seguinte, Anne não sabe quem é, suas memórias foram perdidas. Como Sam já tinha ido em uma exposição da fotógrafa, explica o que conhece da vida dela, que ela é casada e aparentemente tem uma filha.
"Sam parecia tão inquebrantável  como essa torre. Tão introspectivo e fechado ou, aparentemente, solitário e vazio."
Através do seu celular, Anne consegue descobrir mais algumas coisas sobre si mesma, como o fato de estar se separando de seu marido. Além de ver fotos e vídeos da sua filha, Amanda, que é o amor da sua vida.
Sam e Anne vão passar a compartilhar instantes na ilha, vivendo momentos de esperança, fé, recomeço e amor.

O que era para ser o fim de Sam se tornou seu novo começo. Mas será que as dores do passado e o segredo que guarda serão capaz de serem esquecidos? 


Lindo! Essa é uma palavra que define perfeitamente essa história. Sam e Anne são duas pessoas que possuem um passado doloroso, e que vão precisar lidar com suas perdas para poderem finalmente vivenciar um novo sentimento.

Sam estava convicto de que não continuaria vivo, mas Anne vai ser a luz em meio a sua tempestade interna. Ela vai conseguir quebrar todas as barreiras que ele se impôs nos últimos anos, fazendo-o desejar voltar a viver.
Já Anne vai se encontrar em certo limbo durante a sua estadia na ilha, já que sua memória foi apagada. A única coisa que a fez querer voltar para a sociedade é a sua filha, Amanda.
"Explode em seu peito uma batalha interna entre morte e vida, dor e remissão."
Tratando temas delicados, o Romulo nos faz viajar pelo seu enredo. Ele tratou as perdas de forma crua, então conseguimos sentir de forma latente a dor desses personagens. Tanto Sam, como Anne, trazem consigo emoções que sufocam.
O autor também fez uso de plots twists bem empregados, que dão um ritmo diferente a narrativa. A cada acontecimento revelado, o leitor sente o impacto e compreende as ações realizadas por Sam e Anne.

O único ponto que devo ressaltar, é que na minha opinião, os dois personagens se envolveram rapidamente. Compreendo que no contexto, onde eles estavam sozinhos, e tinham o sentimento de perda os rodeando, isto iria acontecer, mas queria ter acompanhado de forma mais lenta essa relação. Porém, isso não é algo que vá atrapalhar a leitura, visto que é uma ínfima parte se formos considerar o todo e tudo que ocorre depois.
"Talvez você tenha feito o que ser humano algum conseguiu nos últimos oito anos: tirá-lo das trevas. Afastá-lo definitivamente da escuridão."
Com a narrativa em terceira pessoa, somos levados por um passeio em sentimentos negros e ao mesmo tempo felizes. Sam e Anne terão situações da vida contra eles e precisarão provar que o sentimento que nasceu na ilha é forte o suficiente para se manter vivo na "realidade".
A edição da Novo Conceito está divina. A diagramação do livro é linda, trazendo ilustrações que fazem toda a diferença. Um trabalho primoroso, sem sombra de dúvidas.

O Farol e a Tempestade é um drama na medida certa. Explorando os sentimentos de perda, solidão, dor, amor, fé e recomeço, vamos presenciar o momento em que duas almas feridas se encontraram, se curaram e se permitiram iniciar um novo caminho. As tempestades fazem parte de todo percurso, e ter um farol lhe guiando para o seu destino final faz a diferença. Sam e Anne são o farol um do outro. E você, é o farol de alguém?

Beijos da Lice

16 comentários

  1. A capa do livro é linda combinou com a história, é muito bom quando a história explora elementos como perda, solidão, amor, leituras assim faz o leitor se emocionar, Sam e Anne são dois personagens incríveis que merecem ser felizes, bjs.

    ResponderExcluir
  2. Caramba que história mais linda. Ainda não tinha visto esse livro e também não li nada do autor, mas já fiquei muito interessada pois é exatamente o tipo de história que eu gosto.
    Adorei a sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. A capa do livro é linda! Acho que remete muito bem ao enredo da história.
    Eu adoro histórias de pessoas que perderam a memória, mas ainda seguem a vida 'nova', procurando sua essência do passado. A junção de Anne com Sam parece mesmo trazer um misto de sentimentos. Fiquei curiosa para ler!

    ResponderExcluir
  4. Oi diva, tudo bem ?

    Menina sou suspeita para falar pois gosto muito das tuas resenhas, que além de completas são bastante sinceras e ajuda bastante na hora de procurar uma boa leitura. Gostei da proposta deste livro e considero como uma boa indicação de leitura. Abri aqui a página da Amazon para dar uma espiadinha.

    ResponderExcluir
  5. Oi
    Que linda essa capa 😊 adorei a história é bem interessante

    ResponderExcluir
  6. É uma história formidável, até o momento está sendo uma das minhas melhores leituras. Recomendo para todos.

    ResponderExcluir
  7. Nunca li nada desse autor não, mas parece uma leitura bem leve!
    Vai para minha lista de leitura ❤️

    ResponderExcluir
  8. Olá, Alice!

    Faz tempo que não leio uma história emocionante, portanto essa indicação chegou na hora certa. Quero ler O Farol e a Tempestade para conhecer a escrita do autor e me apaixonar pela leitura!
    PS: Eu sou o farol de alguém e tenho meu farol.

    Beijos!















    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem Lice?

    Parabéns pela resenha, ficou incrível, muito boa mesmo. Gostei das citações e de acompanhar a sua impressão. Parece ser uma leitura realmente envolvente e emocionante. O Romulo é super gente boa, já conversei com ele inúmeras vezes.
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  10. eu vi bastante gente falando sobre esse livro, mas ainda não tive oportunidade de ler.
    Achei super emocionante a sua resenha, imagina lendo então! Eu gosto muito desses livros que tem um negócio do destino envolvido e tal, acho muito massa isso, adorei e já quero ler!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelo post, gostei bastante. Anotei sua dica de leitura e com certeza irei ler. Achei a história bem convidativa

    ResponderExcluir
  12. História comovente que lendo seu post parece até senas de um belo filme sabia?
    Me prendeu só em ler seu post essa solidão linda de Samuel Jones. com certeza já que já!!!

    ResponderExcluir
  13. Parece um livro bem emocionante e comovente! Não é o tipo que estou curtindo agora, mas pela sua resenha deve ser muito bom.

    ResponderExcluir
  14. Eu não sou muito dos romances mas a historia me pareceu boa.
    Confesso que fiquei curiosa pra ler rsrs

    ResponderExcluir
  15. O livro Sinopse é um resumo de grande qualidade, nos cativa um livro que parece muito sereno e fácil de entender. A maior coleção de livros de Romulo Felippe no Brasil está realmente em demanda ... Ainda não consigo ler este livro, mas só vejo elogios ao livro muito popular. Parabéns ao autor.

    ResponderExcluir
  16. Olá , ótima dica , adoro os romances e esse com uma pitada dramática parece ser aquele que devoramos sem querer parar até o fim.

    ResponderExcluir