[Primeiras Impressões] Riacho do Jerimum - Jadna Alana

Olá seres mágicos, tudo bem?

Hoje é dia de trazer as Primeiras Impressões do lançamento da Jadna Alana. O livro entrou em pré-venda ontem e nada melhor do que deixar vocês com um gostinho de quero mais, assim como fiquei.

Riacho do Jerimum
Autora: Jadna Alana
Páginas: 300
Editora: Coerência
Onde comprar: Editora Coerência
*4 capítulos disponibilizados pela autora
SINOPSE: Caíque vive junto de sua mãe e sua irmã mais nova no Riacho do Jerimum, um povoado do interior da Paraíba. Depois de crescer com o peso de ter sido abandonado pelo pai, tornou-se um jovem solitário que tem como maior divertimento visitar seu Vicente, um velho sábio que é conhecido por compartilhar suas fábulas e lendas. Apesar de encontrar nessas histórias um refúgio para sua mente turbulenta, ele não poderia imaginar que os contos do velho ultrapassam os limites da ficção, de modo que sua surpresa é absoluta quando ele conhece Aurora, uma calahyna que revela o início da guerra entre duas deusas: Amanaci, deusa da chuva, e Tifana, deusa da seca. Aos poucos, o rapaz vai conhecendo os místicos habitantes da floresta que rodeia seu vilarejo e descobre que a batalha iminente não coloca em risco apenas a existência dessas criaturas, mas também de todo seu povo, compreendendo que apenas juntos serão capazes de sobreviver.
Esteja pronto para uma história cheia de fantasia, romance e seres inspirados no folclore brasileiro! Riacho do Jerimum lhe mostrará que é possível encontrar a magia nos lugares mais improváveis.
Caíque é um jovem que mora no vilarejo Riacho do Jerimum, situado no interior da Paraíba. Diferente dos demais jovens da sua idade, Caíque gosta da solidão, tendo como único "amigo" o seu Vicente, um homem sábio que mora em um canto mais afastado da vila.

Na última vez que foi visitar o velho, Caíque ouviu pela primeira vez a Lenda do Jerimum. A Lenda em questão fala das duas deusas que entraram em batalha no local do vilarejo: Amanaci, a deusa da chuva; e Tifana, a deusa da seca. Durante as batalhas, todos os seres do mato escolheram um lado e quase todos ficaram do lado de Amanaci. Mas, infelizmente, a deusa não conseguiu deter Tifana, que ganhou a grande luta e castigou o local durante décadas com a seca.
Caíque havia acordado triste naquele dia. Às vezes, sem nenhuma explicação, já abria os olhos sentindo aquela forte dor no coração. A vontade de chorar era o que mais lhe incomodava.
Quando todos já estavam desacreditados, decidiram lutar de novo. E desta vez, o conflito se transformou em uma guerra. Eles quase perderam a grande guerra, mas resolveram invocar o deus-criador, Coaraci, que decidiu que as duas tomariam conta da Terra em períodos diferentes, e enquanto uma tomaria posse, a outra descansaria.
A lenda ainda conta que dentro dos jerimuns do riacho do vilarejo, vivem ainda pequenos seres, que não deixaram o local mesmo depois de os humanos povoarem a vila.

Do outro lado, vamos conhecer a calahyana, Aurora, uma espécie de fada que vive dentro dos jerimuns perto do riacho da vila. A vila de Aurora estava ansiosa por Amanaci comandar novamente, pois finalmente ela iria voltar depois de um longo período. Porém, a probabilidade de uma guerra acontecer novamente também a perturbava, já que rumores de que Tifana planejava algo se espalhava.
"Algumas coisas só são realmente possíveis se nós mesmos acreditarmos."
O que o destino reservava para o Riacho do Jerimum? O que seria dos calahyanos se uma nova guerra começasse?


Os primeiros capítulos são bem introdutórios, com o propósito de fazer o leitor se situar na lenda existente no local, que na verdade não é uma lenda; e em como é a rotina dos calahyanos que permanecem morando nos jerimuns à beira do riacho.

De cara já gostei da Aurora e estou apostando que ela vai ser uma daquelas personagens que luta pelo seu povo e que não foge da guerra. Espero muito girl power dela!
Já o Caíque tem uma personalidade que me agrada e foi um personagem que me identifiquei. Creio que ele esteja ligado diretamente a lenda e que talvez seja um calahyano. São só palpites que surgiram durante a leitura.
"Quando Aurora sentiu o primeiro pingo de chuva molhar seu corpo foi como se seu coração estivesse transbordando de alegria."
Apenas por este início percebemos a evolução na escrita da Jadna. A autora apresenta uma escrita mais madura, o que acaba corroborando para uma leitura mais fluida por parte do leitor.
Pela narrativa se passar no interior da Paraíba, a autora fez uso do sotaque e palavras locais, e como uma boa nordestina, amei o resultado destes primeiros capítulos.

A Jadna também deu alguns indícios de que talvez o Caíque sofra de depressão. Em alguns trechos o jovem se mostra extremamente triste e desolado, com feridas abertas em seu coração, mas isso pode ser por algum fato místico também. Só lendo o livro completo para descobrir.
"Tocava para si mesmo, para curar as feridas abertas em seu peito."
Riacho do Jerimum já consegue nos prender em seus capítulos iniciais. A obra tem tudo para ser uma fantasia de alto nível e não vejo a hora de conferir o enredo completo. Oxe, não perca tempo e também vá conferir!

Beijos da Lice

7 comentários

  1. Eita que orgulho me dá ler essas primeiras impressões. Como sempre, você não me decepciona. Obrigada mesmo pelo carinho e apoio de sempre ^^

    ResponderExcluir
  2. Achei a história muito interessante e me deixou muito interessada.
    Ainda não li nada da autora, mas quero.. ainda mais esse livro, que nos chama só pela capa.
    Adorei a sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Acho interessante estas ficções que possuem lendas como base, principalmente por ter o próprio Brasil como local da história.

    ResponderExcluir
  4. Olha que legal, achei de muito valor a obra abordar o nosso folclore, é uma maneira de resgatar nossas origens com um enredo fantástico! Gostei muito da inclusão de deuses que estão presentes na mitologia indígena, temos que enaltecer nossa cultura, a autora está de parabéns!

    ResponderExcluir
  5. oi!
    Eu adorei a dica e a capa :D amo livros de ficção, não conhecia o trabalho da Jadna Alana ;)

    ResponderExcluir
  6. Que interessante esse livro. Confesso que fiquei curiosa para ler. Achei a capa bem convidativa, também.

    ResponderExcluir
  7. Olá , gosto das ficções que tem como tema as lendas. O livro começa encantando pela capa e depois de ler a resenha fique com muita vontade de iniciar essa leitura urgente.

    ResponderExcluir