[Resenha] Pequena Ariel - Francine Locks

Olá amores, tudo bem?

Li Pequena Ariel em um dia e foi uma leitura deliciosa que me deixou com aquele quentinho no coração e uma satisfação enorme em conhecer essa obra. Vale muito a pena a leitura!

Pequena Ariel
Autora: Francine Locks
Páginas: 534
Editora: Independente
Onde comprar: Amazon 
Nota: 
*E-book cedido pela autora
SINOPSE: Como ser uma assistente pessoal perfeita para Théo?
- Levar cafezinho: confere.
- Pegar seu cão infernal no veterinário: confere.
Quando o telefone toca no meio de sua fracassada ceia de natal, Ana agradece aos céus por seu chefe não se importar em ligar a qualquer hora, porque naquele momento ela estava prestes a surtar com sua irmã. Mas o que ela nunca imaginou era que essa ligação vinda de seu chefe bonitão viesse com um pedido absurdo que a envolvesse a um bebê.
Ana decidiu morar sozinha depois de dividir uma casa com a irmã e o sobrinho por 7 anos e meio. Essa decisão surgiu depois que a irmã resolveu se casar novamente.
Para se bancar, Ana conseguiu um trabalho como secretária, o que ela não esperava era que seu chefe fosse tão arrogante.

Théo, o chefe de Ana, não é conhecido por agradecer as pessoas, ele apenas sabe mandar e quer ser obedecido.
Quando Théo não aparece no último expediente antes do Natal, Ana estranha, pois não é algo que ele faria.

O Natal da família de Ana é um total desastre, pois ela não esconde de ninguém a desconfiança em relação ao cunhado. Ao receber uma ligação de Théo dizendo que precisa dela, Ana acha a desculpa perfeita para sair da casa da irmã e vai direto para a casa dele.
Qual não é a surpresa de Ana ao chegar e se deparar com Théo com uma bebê no colo.
"Nossa relação era basicamente essa: receber ordens e, às vezes, receber ordens e sarcasmos."
Ele explica que a bebê se trata de sua possível filha, que foi abandonada na porta dele pela mãe quando tinha 10 dias de vida. Desde então se passaram 3 dias e Théo não conseguiu fazer nada, pois Ariel só faz chorar.
Ana consegue finalmente fazer Ariel se acalmar, o que parece um milagre para Théo. E é assim que ela acaba ficando alguns dias com eles, até o resultado do exame de DNA que Théo fez sair.

O exame de DNA comprova a paternidade de Théo e desta forma Ana deixa de ser a secretária dele e passa a ser a babá de Ariel, morando em tempo integral na casa do chefe durante os primeiros meses da pequena.
A convivência com Théo vai fazendo Ana perceber outro homem. Ao mesmo tempo, ela vai se apaixonando e criando um laço forte com a Pequena Sereia, apelido que ela dá a bebê.

Eles poderão se tornar uma família começando de um jeito nada convencional?


Este é um livro com a dose certa de romance, drama e comédia. É impossível você não soltar várias gargalhadas com as trapalhadas que Ana passa durante a narrativa. Ela começa o livro odiando Théo, mas não negando os atributos físicos do seu chefe.

O que mais gostei é que a história não é focada no romance entre Ana e Théo, mas sim em como ambos passam a serem a órbita da Ariel. Ana vai virar praticamente a mãe da pequena, o único laço maternal que ela conhece.
Théo vai aprendendo a ser pai aos poucos. A chegada da Ariel foi uma grande surpresa, mas ele soube se transformar pela filha.

Tanto Ana como Théo terão o medo permeando as suas ações. Enquanto Ana vai se apegando a Ariel e tendo medo de perdê-la no futuro quando Théo construir a sua família; Théo tem medo de investir em algo com Ana e acabar perdendo-a como presença constante na vida da filha. Essa angústia dos dois acaba nos afeiçoando mais a ambos.
"Naquele momento, ouvindo Ariel gargalhar, eu percebi que não queria nada diferente para mim. E que quando aquilo acabasse eu ficaria em pedaços."
Durante as cenas vamos sentindo toda a tensão sexual existente entre Ana e Théo. Foi algo tratado com leveza e que ocorreu no momento certo, o que só me fez amar mais essa história.
Os momentos em "família" sem sombra de dúvidas são os mais significativos, em especial os mesversários da Ariel.

A autora também soube tratar o ambiente familiar de Ana e Théo. Ana sempre teve uma boa relação com seu pai e com a sua irmã, mas depois que seu cunhado chegou, sua irmã começou a repeli-la.
Já Théo tem um pai totalmente desagradável, uma mãe maravilhosa e um irmão com uma família bem estruturada.

Outro assunto que foi abordado e que adorei foi a violência doméstica. Este é um tema que sempre acaba mexendo comigo e a forma como foi tratado foi incrível, pois mostrou que a vítima acredita que tem controle da situação, até tudo desandar e perceber que o agressor não para na primeira agressão. O livro ainda reforça a importância de denunciar qualquer tipo de violência.
"Porque mesmo que eu precisasse dele, eu também precisava dela, precisava estar com ela, cuidar e amá-la de perto."
Já tinha lido outros livros da Francine, mas esse foi o melhor. A autora conseguiu ser certeira em suas palavras, passando todos os sentimentos dos personagens, desde o amor até a angústia. Creio que o fato dela ter sido mãe recentemente a inspirou para criar esta história tão linda.
Soltei algumas lágrimas durante a narrativa, pois todos os pontos foram bem colocados e é quase impossível não deixar os sentimentos transbordarem.

Pequena Ariel é uma leitura gostosa e apaixonante. Focado em um ambiente familiar, vamos nos encantar pela relação construída entre a Ana, o Théo e a Ariel. Uma família não convencional que é repleta de amor e terá que lidar com muitas pedras no caminho. Este é um livro para gargalhar, chorar e amar. A Pequena Ariel será o laço que unirá um casal de opostos...

Beijos da Lice

8 comentários

  1. oi, Lice
    Não conhecia o livro mas eu amei a indicação, preciso ler obras assim, mais divertidas. Espero gostar tanto quanto você.
    Beijo!

    http://www.capitulotreze.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gente, me despertou um interesse real em ler esse livro. A história parece ser maravilhosa e estou precisando ler coisas nesse segmento, pois há muito tempo não leio.
    Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  3. Que história fofinha, a resenha me cativou. Um casal que descobre o amor através do amor pela bebezinha é de encher o coração de alegria! A abordagem da violência doméstica também é importante e me surpreendeu estar presente nessa obra. Enfim, um livro doce mas que não esquece de assuntos pertinentes à sociedade.

    ResponderExcluir
  4. Pela resenha a história tem uma narrativa de fácil leitura, ideal para quem curte livros leves.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, mas que história linda. Em tempos onde tudo é superficial ver um livro assim é realmente fantástico

    ResponderExcluir
  6. Eu não conehcia o livro. Mas pela sua resenha sentir vontade de ler. Parabéns !

    ResponderExcluir
  7. Oi
    Que dica legal 😀 eu não conhecia o livro é maravilhosos. Já quero ler

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Que resenha mais gostosa de ler. É muito bom acompanhar um enredo cheio de tantos sentimentos e com personagens tão cativantes. Se não me engano tinha lido algumas resenhas sobre o livro e lembro que o relacionamento deles me chamou bastante atenção. Entendo quando diz que traz um quentinho ao coração. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir