[Resenha] A Garota que lia as Estrelas - Kiran Millwood Hargrave

Olá estrelinhas, tudo bem?

Hoje vim falar com vocês sobre A Garota que Lia as Estrelas. Li esse livro em uma sentada e não poderia deixar de trazer minha opinião para vocês. Esta foi uma leitura interessante e que recomendo!

A Garota que Lia as Estrelas
Autora: Kiran Millwood Hargrave
Páginas: 264
Editora: Jangada
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*Livro cedido em parceria com a Editora
SINOPSE: Isabella mora numa ilha cercada de lendas e sonha em visitar as terras distantes que seu pai, um cartógrafo, um dia mapeou. Quando sua melhor amiga desaparece, ela decide fazer parte da equipe de busca e, guiada por mapas antigos e o conhecimento que tem das estrelas, viaja pelos Territórios Esquecidos da ilha, repletos de perigos e criaturas horríveis. Mas sob os rios secos e florestas mortas, uma lenda feroz está despertando de seu sono....

Isabella é moradora da ilha de Joya, um lugar repleto de lendas que é comandado pelo Governador Adori, um governador tirano.
A jovem é filha de um cartógrafo e desde cedo aprendeu a nutrir um amor pelos mapas, ela tem o desejo de conhecer os lugares que seu pai um dia mapeou. Mas, desde que o Governador chegou a Joya, seu pai não pode mais explorar lugares para mapeá-los, pois o porto foi fechado e uma fronteira foi instaurada na floresta entre Gromera, sua aldeia, e o restante da ilha. Qualquer um que resiste a lei do Governador é banido para aquele lado.

Além do pai, Isabella divide a casa com a Senhorita La, uma galinha, e Pep, um gato. A garota de 13 anos já teve duas perdas em sua vida: sua mãe e seu irmão gêmeo, Gabo. Da sua mãe ela herdou um mapa de família dos territórios desconhecidos, que é seu tesouro particular.

A melhor amiga de Isabella é Lupe, a filha do Governador. As duas se conheceram na escola e a aversão de todos por Lupe, fez Isabella se aproximar da garota.
Só que a amizade das duas vai ser estremecida por um fato: Cata, uma outra garota do colégio, foi encontrada morta no pomar. E Lupe tinha sido a responsável por mandar Cata pegar algumas frutinhas no local.
"Cada um de nós carrega o mapa de nossa vida impresso na pele, na maneira como caminhamos, até mesmo na maneira como crescemos."
O Governador não está disposto a colocar seus homens atrás do assassino de Cata, então os próprios moradores estão tentando achá-lo, o que instaura uma espécie de rebelião contra o Governador. Em meio a isso, a ilha parece desolada e os animais estão "fugindo" para o mar, como uma tentativa de se esconder de algo. O que de fato está acontecendo com a ilha?

Com a morte de Cata, Isa e Lupe vão brigar feio e a filha do governador vai tentar encontrar o assassino sozinha, provando para a amiga que não é ruim como ela imagina. Assim, ela atravessa os limites da floresta sozinha e Isabella se sente culpada por isso, não pode perder Lupe também. 
Sendo assim, Isabella decide se juntar a equipe do Governador para ir atrás de Lupe. Desbravando os territórios esquecidos guiada pelo mapa de família, ela irá lidar com criaturas que desafiam a realidade e perigos constantes.

O que você faria se descobrisse que todas as lendas que ouviu fossem verdade? 


Comecei essa leitura sem saber o que esperar da mesma e fui gratamente surpreendida. Me vi tão envolvida e presa pelo o enredo que finalizei o livro em algumas horas. 

Desde o início Isabella se mostra uma jovem destemida. Ela não se acovarda em nenhuma das situações que tem que passar e sua lealdade ao que acredita ser verídico nos enche de coragem. Todas as perdas que ela já teve ao longo da vida apenas a fazem se tornar mais forte.
Lupe conseguiu me conquistar no finalzinho da história, quando ocorre uma reviravolta e ela soube mostrar o quanto também é forte.
"As conexões deveriam estar bem debaixo do meu nariz, mas tênues como teias de aranha, cintilando nas profundezas da minha mente."
A autora soube criar toda uma história para Joya e a todo momento faz uma conexão entre o que Isabella está passando na expedição para encontrar Lupe e a Lenda de Arinta que ela ouvia desde pequena de seu pai. Os fatos vão sendo entrelaçados de forma natural e quando o leitor percebe, tudo se encaixou perfeitamente. O final consegue te deixar eufórico, apreensivo e satisfeito, tudo ao mesmo tempo.

Esse é o típico livro que não podemos falar muito, pois qualquer detalhe a mais pode ser um grande spoiler e assim acabar com a magia da leitura. O bacana é descobrir tudo aos poucos, junto com a Isabella.
O enredo é composto por uma narrativa repleta de ação, onde as cenas se desenrolam rapidamente, mas no momento correto. Por ter essa pegada mais juvenil, a escrita é simples e direta.

A edição não poderia ser mais espetacular. Além dessa capa que simplesmente amo, a parte de dentro da capa é composta por um mapa que ficou perfeito. A diagramação tem ilustrações que dão um gostinho a mais na história, pois trazem a todo momento uma conexão com a história. Com certeza foi um trabalho primoroso da Jangada.
"Meu pai diz que 'destino' é uma palavra usada por pessoas que não querem assumir a responsabilidade por suas próprias vidas."
A Garota que Lia as Estrelas é uma fantasia juvenil na dose certa. Com uma escrita simples, vamos embarcar em um enredo repleto de ação, aventura e lições. Isabella vai descobrir que pode existir mais verdades nas lendas do que poderia imaginar e precisará confiar em seu conhecimento na posição das estrelas e nos mapas para chegar onde deseja. Uma guerra está apenas começando e todo o povo de Joya estará no centro dela... Mas do que nunca confiar nas estrelas pode ser o ponto chave!

Beijos da Lice

7 comentários

  1. É tão bom quando encontramos um livro que nos prende desse jeito, a cada página a emoção aumenta e a leitura se torna cada vez mais empolgante! A Garota que Lia as Estrelas parece ser ótimo, uma leitura jovem, com frescor e repleta de aventuras e fantasia. Ah, amei a capa, muito linda!

    ResponderExcluir
  2. Que linda capa, suas resenhas sempre tão instigantes e completas. Gostei do livro e fiquei bem curiosa para ler.

    ResponderExcluir
  3. Oi,tudo bem ?

    Não conhecia o livro, mas gostei bastante da proposta e os quotes ressaltados só aumentaram minha vontade de ler, assim como conhecer o livro atraves de outra leitora e saber os pontos altos da obra. Com toda certeza é uma ótima indicação.

    ResponderExcluir
  4. oi!!
    Eu adorei a dica :D o livro parece ser bem interessante, sou uma grande fã de fantasia..

    ResponderExcluir
  5. Oie, tudo bem? Que delícia de resenha. Quando vi o lançamento desse livro fiquei apaixonada por essa capa. E o press kit? Simplesmente perfeito. Tenho muita curiosidade em ler ainda mais por saber que é fantasia e que a leitura é tão fluida. Espero conseguir ler em breve. O último quote é muito verdadeiro. É algo que meu namorado sempre diz. Culpamos a vida por coisas que nós mesmos não conseguimos fazer. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Quando vi a capa pensei que era um livro chamado A Pequena Abelha (muito bom também). Pela resenha a história é bem interessante.

    ResponderExcluir
  7. Oiiiii,
    obrigada pela dica e indicação desse livro, eu particularmente adoro livros de fantasia, ainda mais juvenil. Já vai pra lista futura

    ps: adorei a capa

    ResponderExcluir