[Resenha] Areia Movediça - Anne Hølt Muller

Olá leitores, tudo bem?

Li Areia Movediça como um dos livros da #MLVAllStar organizada pelo Victor Almeida. Foi uma leitura que me proporcionou vários loopings. Espero que gostem de conhecer!

Areia Movediça
Areia Movediça, Livro I
Autora: Anne Hølt Muller
Páginas: 374
Editora: Midnight
Onde comprar: Amazon
Nota: 
*E-book cedido pela autora
SINOPSE: Londres, 1997.O mundo está em meio a uma sangrenta Terceira Guerra Mundial que arrasa sua população. Em um lugar remoto de Londres, cidade que há muito perdera seu encanto, Kathleen, aos cinco anos de idade, presencia a morte dos pais, assassinos que trabalham para a Ordem.
Dez anos se passaram. A Ordem aproveitou-se da fraqueza nos tempos da Guerra para assassinar grandes líderes mundiais e exerce uma rígida ditadura sob a população drasticamente reduzida para um bilhão de habitantes, estrategicamente organizada onde a nova Ordem possa vigiá-los.
Quando é traída por sua tia e mandada para iniciar seu treinamento, ela se vê obrigada a matar contra sua vontade para sobreviver, porém, ao conhecer Faust Augustin, o temido Governador, Kathleen sofre sucessivas tentativas de assassinato que desencadeiam um efeito borboleta em sua vida, o que a leva a acabar sem memórias e nas mãos de Faust, mal imaginando que o homem de mais poder no mundo é, na verdade, um agente duplo infiltrado na Ordem.
E que ninguém é confiável.
Kathleen presenciou seus pais serem mortos quando tinha apenas 5 anos. Os pais da jovem eram assassinos que trabalhavam para a Ordem, uma organização que mata pessoas com poder para seus inimigos.
Os pais dela já viam se preparando para aquele momento, então Kathleen, com toda a sua inocência, sabia como agir naquela situação.

Dez anos depois da morte de seus pais, Kathleen mora com sua tia paterna, Lilian. O mundo passou pela Terceira Guerra Mundial e a Ordem aproveitou-se dessa fragilidade para colocar um dos seus no poder, instalando assim uma ditadura. Ninguém conhecia o rosto do Governador, aquele que governava os países e apenas 1 bilhão de pessoas, já que o restante havia sido dizimada. 
"Há pessoas que irão querer matá-la por ser minha filha, e lamento deixar para você este legado"
Aos 16 anos, Kathleen poderia ter acesso aos documentos da família que estavam na Ordem, ou era isso que ela imaginava. Quando ela é traída pela sua tia, sua vida muda por completo.
Ela é levada para uma espécie de complexo da Ordem para começar seu treinamento no local. Um treinamento para se tornar uma membra da Ordem, algo que ela definitivamente não quer.

Disposta a não ficar naquele local, Kathleen começa a planejar formas de fugir dali. Só que lá ela conhecerá o temível governador Faust Augustin e começará a descobrir mais coisas do que imaginou.
Kathleen vai ter segredos revelados, mentiras contadas e precisará confiar em si mesma acima de tudo.

Definitivamente, nem tudo é o que parece...


Essa é uma daquelas obras que temos muitas informações e acontecimentos ocorrendo o tempo todo. 
Kathleen vai passar por tanta coisa no decorrer do livro, que sinceramente não sei como ela chegou viva ao final, pois todo mundo quer a cabeça dela em um prato.

Faust Augustin, o Governador, é um homem complexo, com um passado pertubador. Ele era melhor amigo do pai de Kathleen e de certa forma sente como se devesse protegê-la. Só que o sentimento é dúbio e ele também quer "machucá-la". 
Ele é um personagem que vai causar raiva e mesmo seu passado sendo doloroso, creio que não "cubra" suas atitudes.
"Você precisa ser salva de mim, só não percebeu isso ainda"
Há um certo relacionamento entre Kathleen e Faust, o que para mim soou como algo bem errado. A própria Kathleen em certo momento se questiona se não está sofrendo de Síndrome de Estocolmo. Além disso, ela é apenas uma garota de 16 anos que está lidando com um turbilhão de informações. Já Faust é um homem de 36 anos, cruel e que não tem remorso pelas suas atitudes.
Esse "relacionamento" vai começar a ocorrer quando há uma reviravolta no enredo e Kathleen fica no escuro. E até agora estou pensando se foi bom ou não ela ficar no escuro.

Queria realmente poder falar muita coisa sobre esse enredo, mas não posso, pois qualquer informação a mais é um spoiler.
Posso garantir que o enredo é repleto de plots twists e que Faust é o grande responsável pela maioria deles. O buraco que esse homem se esconde é grande e tem muita coisa fétida no meio.

Mesmo tendo certos acontecimentos que me incomodaram, é uma obra que você devora rapidamente e que te surpreende com as revelações. A escrita é muito boa, precisa e envolvente, a autora soube colocar no papel suas ideias.
Sinceramente, não sei o que esperar dos próximos volumes, mas claramente finalizei esse com a certeza de que Faust não me agradou.
"Eu não posso te amar, tão pouco posso me apaixonar ou gostar de você. Gostaria que pudesse acontecer, mas isso é simplesmente impossível para mim"
Areia Movediça não poderia ter um nome melhor. Com um enredo repleto de reviravoltas, você se afunda nos acontecimentos e quando acha que conseguiu entender tudo, leva outra rastreira. Essa areia está cheia de sangue alheio e mortes. E a principal lição nisso tudo é apenas uma: Você não pode confiar em ninguém, todos são os inimigos, todos querem a sua morte!

Beijos da Lice

21 comentários

  1. É incrivel ler as resenhas e viajar no livro ficando louco para ver os fatos, vou colocar na minha lista de livros de 2019, serão 2 por meses, espero conseguir esta meta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste quando ler. Depois me conta o que achou!

      Excluir
  2. Meu Deus! Deixa eu falar uma coisa: Eu provavelmente seria destruída com esse livro, eu confio nos personagens e sempre espero rolar algum relacionamento kkkk Sou péssima para esse tipo de livro, mas ainda sim quero o ler. A paca não me deixou muito curiosa, mas com certeza sua resenha sim!

    Jardim de Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que minha resenha tenha te despertado a curiosidade. O relacionamento deles é algo bem perturbadoooo haha

      Excluir
  3. Oi, eu não conhecia o trabalho. E acho que para quem gosta do gênero pode ser uma opção interessante. De ambiente futurista e com cumplicidades que afetam os cidadãos do mundo. Cumprimentos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é uma boa pedida para quem gosta do gênero, muito bem trabalhado!

      Excluir
  4. Imagino que esse seja um daqueles livros que trazem pra gente um enorme conflito. Um homem de 36 com uma garota de 16 já é estranho e se torna ainda mais quando ela está num estado bastante vulnerável. Fiquei curiosa!
    Parabéns pelo post e pela resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Sim, o livro realmente desperta muitos sentimentos conflituosos e são esses sentimentos que dão o tom da narrativa!

      Excluir
  5. Eu não conhecia esse livro, mas parece ser uma obra bem complexa, ao tratar assuntos como terceira guerra mundial, uma possível dissipação da população, e uma personagem que se vê perseguida, são elementos em si que são ótimos pontos pra construção de uma história, fiquei ansiosa pra saber de tudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além de serem ótimos elementos, todos eles foram bem trabalhados pela autora!

      Excluir
  6. Te falar que gostei bastante do livro e da resenha. Deu vontade de ler real.

    ResponderExcluir
  7. Oh coisa boa. Quero ler,adorei a resenha. Mais um livro pra lista de livros para esse ano

    ResponderExcluir
  8. Acho que já até mencionei aqui que as resenhas que mais gosto de ver são de livros com essa coisa de guerra, medo e tal, acho que sempre dá umas coisas boas de querer comer o livro.
    Cara, eu nem conhecia essa editora mas adorei essa resenha, quero muito ler ele agora, tô apaixonada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado dos assuntos da obra e que tenha te despertado a vontade de ler. Vale muito a pena!

      Excluir
  9. Olá
    A capa já me chamou a atenção, pensei em algo mais thriller, mas pela resenha parece mais uma distopia, gosto de distopias mais clássicas como 1984, e essa parece ter a mesma pegada, por isso fiquei bem curiosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também imaginava que iria ir pelo caminho do thriller, mas vai totalmente para o caminho da distopia. Adorei!

      Excluir
  10. Amei essa resenha e fiquei curiosíssima para ler esse livro parabéns

    ResponderExcluir
  11. Oi Alice,

    Fiquei mega curiosa pela história e todos as suas reviravoltas, mas esse "relacionamento" entre a Kathleen e o Faust não me agradou nem um pouco.
    Acho que um relacionamento entre uma menina de 16 anos e um homem de 36 não é legal de ser retratado de forma alguma. Não importa quão "vivida" seja a menina, com todo o seu passado sangrento e tudo mais. E, pra piorar, nem um relacionamento saudável parece ser, já que ele tem vontade de machucá-la em certas partes do livro.
    Já fiquei com os dois pés atrás com esse livro rs

    Grande beijo,
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir