[Crítica Cinematográfica] Todo Dia

Olá leitores, tudo bem?

Todo Dia foi um livro que me marcou alguns anos atrás e mesmo tendo gostado tanto, demorei para assistir a adaptação cinematográfica. Mas, finalmente vi o filme e vim trazer para vocês minha opinião.

Todo Dia
*Adaptação do livro de mesmo nome do autor David Levithan
Estreia no Brasil: 26 de julho de 2018
SINOPSE: Every Day é um filme americano de drama romântico de 2018 dirigido por Michael Sucsy e escrito por Jesse Andrews, baseado no romance homônimo de David Levithan. O filme estrela Angourie Rice como Rhiannon, de 16 anos, que se apaixona por uma alma itinerante que acorda todas as manhãs em um corpo diferente; Justice Smith, Debby Ryan e Maria Bello, também estrelam no longa. O seu lançamento ocorreu em 23 de fevereiro de 2018.



Todo Dia nos apresenta a história de "A", um ser que todo dia amanhece em um corpo diferente. Desde que se lembra, sempre foi assim. Ele fica em um corpo até às 23:59hrs e no outro dia acorda em outra pessoa. São sempre pessoas com a mesma idade, nunca a mesma pessoa e sempre em uma localização próxima. "A" nunca pensou em ficar em um corpo, até que ele conhece Rhiannon (Angourie Rice).

Rhiannon é uma jovem de 16 anos que aparentemente tem uma vida comum. Ela namora com Justin, que a negligência na maior parte do tempo.
Quando "A" acorda no corpo de Justin, Rhiannon e ele têm um dia perfeito, algo que ela jamais faria com o verdadeiro Justin. Ela conta os problemas da sua família e sente algo diferente, assim como "A".

No dia seguinte, Justin não lembra de nada do dia que teve com Rhiannon, que fica decepcionada. Ele volta a ser o mesmo de sempre.
Para "A", o dia com Rhiannon foi mágico, e "A" volta ao colégio dela para tentar ficar perto de Rhiannon.

Assim, ele passa a ter outros momentos com Rhiannon e se apaixona cada vez mais. Quando decide abrir o jogo com a jovem, ela fica assustada, mas também se descobre apaixonada por ele.
Será que esse relacionamento daria certo?  
Em um primeiro momento a premissa do filme pode ser confusa, mas na minha opinião é genial e necessária para que algumas pessoas entendam alguns conceitos.
"A" é basicamente um espírito, que não tem um sexo definido, ou seja, ele pode acordar no corpo de um garoto ou no corpo de uma garota.

Ele não comanda em qual corpo irá acordar e tenta viver o dia daquela pessoa sem causar danos a mesma. "A" simplesmente vive um dia de cada vez e aproveita o máximo daquele dia, com as pessoas ao seu redor. 

O primeiro ponto que a obra levanta é o fato de que amor não tem gênero. Rhiannon vai se apaixonar pela essência de "A", sabendo que em certos dias ele será menino em outras menina. E isto é tão verdadeiro e singelo, que chega a me emocionar. 
Lembro que quando li o livro, fiquei encantada por todas as páginas, pois o relacionamento de Rhiannon e "A" é natural, é leve e só tem amor.
Você entende que o que predomina na relação é quem eles são por dentro, nesse caso a consciência de "A".

Rhiannon foi uma personagem bem explorada. Veremos que ela passa por problemas dentro de sua casa, seu pai teve um surto alguns anos atrás quando foi demitido e desde então passa seu tempo pintando rostos. Sua mãe é a responsável por trabalhar e sua irmã mais velha é um tanto rebelde.

O foco do filme é na relação criada entre "A" e Rhiannon. Durante o longa veremos "A" assumindo os mais diferentes corpos e contando um pouco da sua experiência de vida, como é ser alguém diferente todos os dias. 
Um dos momentos mais marcantes foi quando "A" entrou no corpo de uma garota que planejava se suicidar em breve. Ele nunca tinha interferido na vidas das pessoas, mas com a chegada de Rhiannon, "A" vai perceber que precisa deixar sua marca em cada pessoa.

A fotografia é muito bonita e o trabalho dos atores foi maravilhoso. Meu destaque vai para a Angourie, que conseguiu transpassar todas as dúvidas, incertezas e amor que sua personagem tinha por alguém que não possui corpo.
Todo Dia nos mostra que devemos aproveitar cada segundo das nossas vidas. Que cada momento pode ser único e que não vivê-los plenamente pode ser um erro sem volta.
Com este filme você verá que amor não tem gênero ou cor, e acima de tudo aprenderá com dois adolescentes muitos princípios. 

"A" não pode optar por ficar em um corpo que não é seu para sempre. Rhiannon o ama, mas seria capaz de lidar com as mudanças frequentes por uma vida?
Todo dia é dia de amar, de viver e de sentir...

E para quem tiver a oportunidade, leia o livro. É mil vezes mais intenso e gratificante!

Trailer Legendado do Filme

Beijos da Lice

7 comentários

  1. Já vi este filme em vários sites, mas nunca me deu aquele "tchan" de querer assisti-lo. É neste ponto que a tua resenha ganha pontos e cumpre fielmente o objetivo. Fiquei super a fim de ve-lo agora. Vou ver se tem no catálogo da Netflix.

    ResponderExcluir
  2. AAAAAH que post maravilhoso! Ei li o livro este ano e fiquei apaixonada demais pela história, tanto que ainda, meses depois não consegui escrever uma resenha que transparecesse o quanto esta história tem a ensinar. Ainda não assisti ao filme, mas fiquei mais ansiosa ainda para conferir.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. eu estou para ver esse filme um tempo, mas o facto de ser romance me faz ir o enrolando. O que mais me chamou atenção desse filme foi o enredo diferentes, gostei muito da ideia de ser apaixonar pela essencia e não pela apareceria.

    https://www.luartico.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Lice, sua linda, tudo bem?
    É engraçado, todo nós sabemos que os momentos são únicos, que não sabemos quanto tempo eles podem durar, que não devemos desperdiçar nossas vidas. Mas parece que a rotina da vida acaba exigindo tanto da gente, que vivemos como se fosse durar para sempre. Por isso que a história emociona. Quero ver o filme e ler o livro, já que disse que é mais intenso. Sua crítica ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  5. Olá! Vi que teve muito leitor do livro ficando insatisfeito com a forma que obra foi adaptada. Eu, como não li o livro ainda, achei muito legal isso de um dos protagonistas acordar sempre em um corpo diferente, porque deixa mesmo claro que a questão do amor entre eles era o que cada um tinha por dentro, e por isso só, dá pra ficar encantada. Gostei muito da sua opinião e vou ver o filme rapidinho!

    Bjoxx ~ www.stalker-literaria.com ♥

    ResponderExcluir
  6. Eu li o livro, mas ainda não vi o filme kkk justamente por ter ouvido/lido que não era uma boa "adaptação" e que não tava muito fiel aos protagonistas... enfim...

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Não conhecia o livro ou o filme, mas me interessei. Vou procurar o filme, amo filmes assim.
    Abraços

    ResponderExcluir