[Resenha] Encontro de Marés - Manuela Marques Tchoe

Olá navegantes, tudo bem?

Hoje venho trazer para vocês a resenha de um livro que devorei rapidamente e que foi uma leitura bem proveitosa. Espero que vocês gostem de conhecer!

Encontro de Marés
Autora: Manuela Marques Tchoe
Páginas: 328
Editora: Independente
Onde Comprar: Amazon
Nota: 
*E-book cedido pela autora
SINOPSE:Até quando pode-se ignorar suas origens, fugir do seu destino?
Mariana fora abandonada por sua mãe quando criança. Após ser adotada por um casal de alemães, ela cresce em Munique, Alemanha, todos os dias procurando esquecer o passado e apagando traços de sua origem. Mas eventualmente o destino a faz retornar para o Brasil em busca de respostas. Mal ela poderia imaginar os segredos guardados por sua mãe, Rosa, que no passado fora confrontada com decisões impossíveis. Suas vidas entrelaçadas, mãe e filha são vítimas de desencontros, até seus caminhos cruzarem-se novamente.
Mariana é uma jovem que saiu da Alemanha e veio para o Rio de Janeiro trabalhar em um projeto. Ela não desejava voltar ao Brasil, pois o país ainda lhe trazia lembranças amargas, mas as ameaças de sua chefe, Annette, foram suficientes para fazê-la embarcar na cidade maravilhosa.

A organização não governamental para a qual trabalhava, a Kinder der Welt tinha sua sede na favela da Rocinha e para chegar no local, ela presenciará de perto as dificuldades dos moradores. Na KdW ela vai conhecer Eduardo, o responsável por lhe apresentar o andamento da organização e todos os projetos que estão sendo realizados. 
Estar de volta ao Brasil, vai trazer desejos a muito tempo guardados em Mariana.

Já em Ouro Preto vamos conhecer Teresa, uma baiana casada com Augusto, e mãe de um casal de gêmeos, Rodrigo e Janaína.
A família está inaugurando um restaurante, onde as gostosuras de Teresa ganharão destaque. Enquanto Rodrigo herdou o talento da mãe e gosta do local onde mora, o desejo de Janaína é sair da cidade e ir cursar Jornalismo em São Paulo.
"A tortura que eu sentia era na alma... Era como se um maremoto passasse por cima dela, as ondas gigantes deixando minha pobre alma num coma profundo"
As pretensões da garota vão causar confusão no seio familiar. A jovem de 18 anos é apaixonada por livros, tendo inclusive um blog que alimenta com seus anseios de um dia se tornar escritora.
Mas, a mãe não quer que Janaína vá morar em São Paulo, ela quer os filhos do seu lado. Para apaziguar a situação, Augusto propõe que a filha estude em BH, pois estaria mais perto da família e os custos de vida seriam menores.

No passado, mas precisamente em 1980, vamos acompanhar a história de Rosa. A menina foi criada pela avó paterna, Dalva, em Salvador. O pai vivia sumido e só aparecia esporadicamente, sempre deixando a avó dela assustada.
Ao receber uma visita dele com 12 anos, as coisas mudaram. Benedito, elogiou o corpo da filha e queria levá-la com ele. A avó dela se colocou no meio, mas o homem estava disposto a tirar a vida da própria mãe para levar Rosa. A garota, assustada, se deixou levar para proteger a avó.

O destino de Rosa se tornou amargo. Ela descobriu que seu pai era dono de uma rede de prostituição, e que ela seria seu novo "produto". Sua juventude e beleza iriam atrair muitos homens ao local.
Na sua "nova casa", ela vai conhecer mulheres com as mais variadas histórias e verá de perto o monstro que tem como pai.
"Como alguém podia foder uma menina de doze anos e levar a vida como se nada tivesse acontecido?"
Rosa perdeu sua inocência, teve sua virgindade vendida e depois se tornou apenas mais uma no bordel.
Só que o impensável aconteceu, a garota de 12 anos acabou engravidando em um dos programas e naquele momento ela só tinha uma certeza: precisava fugir daquele local. Para bolar um plano de fuga ela contará com a ajuda de uma amiga que fez no bordel, Clarissa.

Será que Rosa conseguirá fugir? Mariana lidará com seus demônios do passado? E Teresa, como ficará com a filha indo para longe?
Quando comecei a ler este livro, não sabia o que poderia esperar da história, então fui gratamente surpreendida.
Tinha lido da autora um livro de contos, então ler uma história completa no início me deixou receosa, pois não tinha parâmetros nesta questão.

O livro é narrado em três momentos diferentes. Temos a narrativa em terceira pessoa focada na Mariana e na família da Teresa, e uma narrativa em primeira pessoa feita por Rosa no passado, iniciando-se em 1980.
Desta forma, vamos conhecendo mais dos 3 núcleos apresentados. O mais bacana é que todas as histórias acabam se entrelaçando em algum momento, e com essas 3 visões, temos dimensão do enredo criado e das situações vivenciadas. A história não tem furos.
"O que mais desejava era tempo para aceitar o seu destino, encontrar a convergência entre passado e presente, fazer desses caminhos um só"
Achei corajoso da parte da autora abordar a prostituição infantil, pois o tema ainda não é explanado e discutido como deveria ser. 
O Benedito é um personagem para ser odiado. O que ele faz com a filha e com outras mulheres é desumano, e o mais triste é pensar que muitas crianças passam por isso.

Na narração do passado, que ocorre na Bahia, é onde foram colocadas mais questões para discussão. O Nordeste, infelizmente, ainda têm pessoas que vivem no século passado e que pregam que a mulher deve casar e procriar, qualquer coisa fora dessa dimensão é vista como "errada". E nas histórias de vida das meninas do bordel, perceberemos que muitas delas acabaram nessa vida quando tentavam buscar algo melhor para seu futuro.
A linguagem utilizada pela autora foi bem regional. Ela não economizou nas gírias nordestinas, o que me fez sentir identificação na narração. 
Percebe-se o trabalho bem feito quando temos as narrações dos outros locais, ela soube empregar ritmo a cada núcleo e caracterizá-lo como deveria.

Um dos pontos que deve ser citado, é o fato da autora trazer a religião do candomblé. Ela explorou isto de forma inteligente, mostrando mais da crença da religião africana e permitindo que preconceitos possam ser quebrados.
"Seu marido a preferia morta do que saber quem ela era, a sua história?"
Não posso aprofundar cada história que está sendo contada, pois o bacana é você ir desvendando tudo aos poucos, com as informações reveladas no momento correto. Se fosse para escolher um núcleo preferido, creio que ficaria com o de Rosa. O que ela passa com apenas 12 anos é doloroso. Ela precisou crescer antes do tempo e tomar decisões que mudariam sua vida. A cada cena dela, eu me orgulhava de ver o ser humano que ela é.

Sem sombra de dúvidas, este não é apenas mais um "enredo". Encontro de Marés traz críticas embutidas em um enredo fluído, que permite ao leitor embarcar em cada história. 
Envolvente, original e forte, essas três palavras podem definir este livro. Uma busca por fazer as pazes com o passado e viver o presente. Nossas histórias em algum momentos vão cruzar e saber o que fazer com elas é necessário.

Beijos da Lice

15 comentários

  1. Olá!! :)

    Eu confesso que não conhecia este livro, mas ainda bem que gostaste e trouxeste opinião dele! :) Fiquei curioso…

    Enfim, ainda bem que a autora usa linguagem regional e que o enredo e fluido e combinado com criticas!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  2. Muitas vezes o destino separa mas em meio de muitas volta ele liga novamente, achei o livro bastante fluído, com uma história boa, fiquei bastante curiosa pra saber quais os segredos guardados pela mãe de Mariana, bjs.

    ResponderExcluir
  3. Oi, flor! Gostei muito da tua resenha e da forma como você discorreu sobre o livro sem deixar escapar nenhum spoiler. Só queria fazer uma observação: essa coisa de que no Nordeste as coisas ainda acontecem como nos séculos passados e etc é algo que acontece no Brasil como um todo. O machismo não é, infelizmente, uma questão regional.
    Parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Gostei de saber que a autora aborda o tema prostituição infantil e que mesmo sendo adotada lá fora a história se passa no Brasil e precisamente no Nordeste embora concorde com a Lu que prostituição infantil e machismo é um problema nacional, porém também entendi a colocação da autora em questão da região, pois sabemos que essas regiões como norte nordeste são meio que esquecida quase que por todo mundo.
    Parabéns pela resenha; Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu não conhecia a história ou a autora,mas é muito bacana um livro no qual a gente vai desvendando aos poucos a história
    Muito bom também pq a obra mistura cenários de países,acho que tem tudo para ser Boa!

    ResponderExcluir
  6. Que forte, abordar a prostituição infantil é uma iniciativa corajosa, infelizmente ela existe e é um tema que pode gerar muitas reflexões. Muito triste o destino da Rosa, ser explorada pelo próprio pai é desumano. Imagino que deva ser um livro bem intenso, com boa dose de drama em uma história com temática tão delicada.

    ResponderExcluir
  7. Em meio a separacao, olha tudo se conectando a frente né? Gostei da sinopse e resenha, deu vontade de ler.

    ResponderExcluir
  8. Me pareceu ser um bom livro para ler em qualquer momento.
    Gostei de conhecer um pouco mais do livro e tal.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Não conhecia o livro, mas deve ser muito bom a julgar que ele foi devorado. Kkkk
    A história parece ser realmente envolvente, fiquei curiosa para saber se as personagens conseguiram superar o passado e as dificuldades.
    Adorei a resenha!
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Sua resenha está maravilhosa. Mostra a essencie do livro nos deixando curiosos para conhecer mais a fundo as três histórias.
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  11. Oi Alice, tudo bem? Que resenha mais incrível. Conforme fui lendo fiquei pensando nos segredos, nas viagens, e como a vida das pessoas sofre reviravoltas. Acho legal quando o autor consegue ir mostrando detalhes aos poucos e vai nos surpreendendo. É muito bom quando encontramos um livro tão envolvente que lemos num piscar de olhos. Dica anotada. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  12. O que eu mais gostei é que são várias histórias que se entrelaçam e acho que isso acaba deixando o livro mais interessante. Realmente a prostituição infantil raramente é abordada, ainda é tabu, mas sabemos que a situação é grave principalmente em cidades turisticas. Fiquei bem curiosa para ler o livro :)

    ResponderExcluir
  13. Eu não conheço a autora, mas se tivesse lido um conto dela e gostado, não teria tanto medo, pois acho mais complicado fazer um conto. Enfim, apenas um opinião minha. Em relação ao livro, achei o enredo interessante e vou anotar a dica.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  14. Oi
    Que história interessante fiquei curiosa para ler esse livro,a sinopse e resenha já diz tudo do livro é aquele te prende e você fica horas e horas lendo,vou indicar para uma amiga também.

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem Lice?

    Eu gostei muito da sua resenha, ficou bem legal, bem escrita e organizada. Eu realmente não conhecia "Encontro de Mares" e me parece ser uma boa leitura, ao menos a premissa é interessante.
    Abraço!

    ResponderExcluir