[Primeiras Impressões] Linha Vermelha - Pris Magalhães

Olá amores, tudo bem?

Hoje trago mais um post de Primeiras Impressões de um livro que está em pré-venda e que pelo que li até agora, merece ser adquirido.

Linha Vermelha
Autora: Pris Magalhães
Páginas: 200
Editora: Skull
Onde Comprar: Skull (Pré-venda)
*Primeiras Impressões de 20% do livro
SINOPSE: Cientistas descobriram a cura para o HIV e finalmente a população mundial pôde se beneficiar da vacina que prometeu erradicar esse mal do planeta. A imprensa do mundo todo anunciou com grande alarde que a Aids estava às portas de ser erradicada. Criado em laboratório, o novo microorganismo literalmente comia o vírus HIV das células e depois se autodestruía, mas o que eles não poderiam supor ou esperar é que o agente criado em para “comer” o vírus HIV apenas adormeceu. E um dia acordou. Febre que queimava por dentro, pupilas dilatadas e convulsões, o maior problema não foi quando as pessoas começaram a morrer, mas quando estas começaram a voltar à vida, mas desta vez transformadas em mortos vivos. Fronteiras foram fechadas, mas o mundo já havia sido contaminado e o Brasil, é claro, também está sofrendo com a nova era e mais precisamente em São Paulo, cidade com maior densidade populacional da América Latina, os sobreviventes resistem para se manterem vivos e longe dos zumbis e das novas facções que lutam por território e comando.
O mundo está um caos. Depois de cientistas finalmente descobrirem a cura para o HIV e aplicarem a vacina em milhares de pessoas, as coisas saíram do controle. O que aparentemente estava ajudando a população mundial, acabou se tornando o fim de parte dela. O vírus que foi criado para combater o HIV ficou adormecido e depois de um tempo voltou, transformando quem havia tomado a injeção em mortos vivos.

A família de Brunno sempre foi bem unida, sua mãe Patrícia estava preocupada com os filhos, que além de Brunno, tinha Nicolas de 13 anos, e, Pedro e Yago, que trabalhavam em áreas militares.
Já Marcos, o pai era um homem cético quanto as atitudes do governo e achava que eles estavam querendo acabar com a população.

Com o surgimento do vírus, a família ficou preocupada. E quando seus vizinhos começaram a se transformar em mortos vivos e Brunno ficou preso embaixo de uma estante, eles acharam que era o fim do jovem.

Na verdade, Brunno foi encontrado pelo pessoal da Cetrap (Centro de tratamento psiquiátrico), local onde encontra-se atualmente. Com as atuais condições, eles se mantêm "presos" no local para evitar contato com os contaminados, só saindo para buscar alimentos e outros materiais necessários.
No início da narrativa estava me sentindo confusa, pois as cenas aconteciam em momentos diferentes (passado e presente). Mas, quando compreendi como funciona a narrativa e absorvi todas as informações passadas, imergi completamente na narrativa e em tudo que ela proporciona.

A Pris detalha a forma como o vírus para combater o HIV funcionava e o que aconteceu quando ele "despertou". Mas, diferente de outras obras que já li do gênero, sua descrição não se torna cansativa ou massante, é algo claro, fazendo o leitor entender claramente como isto funciona. Então o início é bem focado neste destrinchar.
"Brunno era um sobrevivente do primeiro ataque de infectados que presenciara. Um sobrevivente que nunca mais voltaria a ver a vida do mesmo jeito"
Até a parte que li, Brunno e o pessoal da Cetrap estão em uma espécie de missão para ir em busca de materiais em um hotel abandonado, mas os mortos vivos estão por todo lado, atrapalhando tal feito. Estas descrições, estão sendo bem feitas e o leitor consegue visualizar claramente o que a autora construiu.

Só li outro livro com este tema de zumbis, então está sendo uma experiência bem bacana ler algo neste estilo novamente. 
Espero que a obra continue com muitas cenas de ação e estou curiosa para saber o que acontecerá com Brunno. Sinceramente, não consigo visualizar o que pode acontecer, e esse "escuro" me deixa animada, a leitura tornar-se mais prazerosa.

Quando finalizar a leitura terá resenha aqui no blog, então fiquem ligadinhos!

Sobre a autora: Pris Magalhães se lançou na literatura ao participar da primeira antologia de poesia pela editora Grafitte, participando a seguir de outras antologias de contos por diversas editoras inclusive na Amazon e logo depois publicando seu primeiro infanto juvenil, intitulado “Crônicas de Silbery – O segredo do bosque.”
Após um ano lançou o livro de terror “Caçadores – Vale da morte”, e “ O Coronel”, ambos disponíveis em e-book pela Amazon.
Recém contratada pela editora Skull, em breve terá lançado o livro de terror Linha Vermelha – Como tudo começou.

Beijos da Lice 

9 comentários

  1. Oi Alice, tudo bem com você? Esse livro me pareceu uma distopia, certo? Achei interessante por se passar em São Paulo, pois muitas vezes que vemos filmes ou lemos livros nesse gênero sempre se passam em locais como o Estados Unidos. Contudo, a sinopse não me convenceu totalmente :/ depois que você escrever a resenha do livro não deixe de me contar, quem sabe assim eu não mudo de opinião em relação ao livro.
    Bjs e sucesso com o blog!
    https://escritorawhovian.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Bom eu poderia caracterizar este livro como uma utopia ou distopia, bom como o enredo da história trata-se de pessoas que acabaram virando mortos-vivos vou caracteriza-lo como um mundo distópico. Achei o conceito da história se passar no Brasil realmente não vemos muitas histórias que trazem nosso pais como localidade, bom eu adoro livros desse genero e quero muito leee.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Esse não é um gênero de leitura que eu costumo ler, sou da turma dos romances, mas achei essa história bem interessante. Mortos-vivos aqui no Brasil? Adoro quando autores arriscam no original, saindo das fórmulas comerciais de histórias. Vou aguardar sua resenha, mas já fiquei bem curiosa. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Ver como o livro envolve o leitor é um dos pontos que me despertou a querer ler o mesmo, você teria como informar onde encontra esse livro ou se tem previsão de lançamento?

    Obs. Parabéns seu ponto de vista é fascinante

    ResponderExcluir
  5. Oi Alice... Eu quero este livro parece tão legal. Adoro zumbis e fiquei bem empolgada com sua resenha. Quem curtir TWD a tanto tempo como eu sabe que começar explicando o que aconteceu não é lá muito fácil. Foi para a TBR.

    ResponderExcluir
  6. Olá Alice tudo bem. ..
    Este lançamento com certeza vai implacar devido ao fato de parecer mais um documentário de um assunto que vem se arrastando a anos para ser criado.
    E pode movimentar a sociedade política e a saúde para na verdade ser lançado e assim ter a cura para este mal do século...
    Grato pela dica..
    www.robsondemorais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Nossa que libro, deve ser uma história bem forte, mas muito interessante em São Paulo ainda, com tanta população deve ser catastrófico.

    ResponderExcluir
  8. Que interessante!!! Adoro filmes e séries com esse tema de zumbis, mas nunca li nada do gênero. A história me lembro um pouco do filme Eu Sou a Lenda que eu amo de paixão, então isso me deu uma vontade maior de ler esse livro rs.
    Quanto à sua confusão no começo do livro por contar partes do presente e passado, realmente é ruim se não estiver bem sinalizado. Mas que bom que você conseguiu emergir na leitura depois que entendeu melhor toda a sistemática da escrita rs.
    Espero que a leitura continue tão prazerosa como o começo parece estar sendo pra ti.

    Grande beijo,
    Além de 50 Tons
    https://almde50tons.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  9. Eu amo uma boa história com zumbis, principalmente quando tem explicações suficientes sobre a origem das coisas.. Gostei muito das suas impressões e fiquei bem curiosa com o enredo e escrita da autora.. Vu ficar aguardando a resenha completa <3

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir