28 de março de 2018

[Resenha] Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas

Olá amores, tudo bem?

Hoje venho trazer resenha de um livro que foi uma roda gigante de emoções. Demorei para engatar na história, mas depois acabei me apaixonando.

Corte de Espinhos e Rosas
Autora: Sarah J. Maas
Páginas: 434 páginas
Editora: Galera Record
Onde Comprar: Amazon
Nota: 💙💙💙💙
*Livro do acervo pessoal da blogueira
SINOPSE: Nesse misto de A Bela e A Fera e Game of Thrones, Sarah J. Maas cria um universo repleto de ação, intrigas e romance. Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira — que ela só conhecia através de lendas —, a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... ou Tamlin e seu povo estarão condenados.
Feyre mora com seu pai e suas duas irmãs, Elain e Nestha, sendo Feyre a única provedora de recursos para alimentar e manter a família viva. O pai de Feyre já foi um mercador com muitas posses, mas acabou se afundando em dívidas e perdeu tudo. Eles deixaram sua bela mansão quando Feyre ainda era uma criança, e desde então, passaram a morar as margens de uma floresta.
As coisas pioraram quando seu pai foi machucado por credores, que danificaram sua perna, limitando seus movimentos.

O reino que Feyre mora há muito tempo atrás travou batalhas com os feéricos, seres especiais que são mágicos. E desde então, nenhum humano pode transpor a fronteira de Prynthian, a menos que deseje uma morte rápida. Um Tratado existe, explicitando que ambos não podem transpor as fronteiras e a quebra do tratado pode acometer em grandes desastres.

Certo dia, quando está caçando na floresta, mesmo ciente do perigo de ser atacada, Feyre visualiza um lobo perto do cervo que deseja. Primeiramente ela acha que o animal é um feérico transformado em lobo, mas em meio aos seus pensamentos, Feyre atira sua flecha de freixo no animal e o mata, e logo depois mata o cervo também, que será o alimento da sua família por semanas e a pele do lobo pode ser vendida no mercado por um bom preço.
"A morte não estava apenas pairando naquele corredor; ela estava fazendo  a contagem regressiva nas batidas restantes no coração do feérico"
Como Feyre imaginava, ela consegue vender a pele do lobo por um excelente preço a uma mercenária e ainda dá algumas moedas para suas irmãs. 
Logo após, ao voltar para casa e jantar o belo cervo, sua família é assustada por uma besta que entra desenfreada perguntando quem é o "Assassino". No mesmo instante, Feyre sabe que ela matou um feérico.

A besta pergunta se o lobo a atacou ou se ela apenas teve sangue frio para tal ato, e Feyre é honesta, dizendo que o matou porque quis. Ele então explica que isto é uma quebra no Tratado e que uma vida deve ser paga com outra. No entanto, ele dá outra opção a Feyre, de que ela viver do outro lado da muralha de Prynthian, em sua corte.

Em Prynthian, os feéricos são divididos em cortes, que são elas: Corte Primaveril, Corte Estival, Corte Outonal, Corte Invernal, Corte Crepuscular, Corte Diurna e Corte Noturna. Cada Corte tem um Grão-Senhor como seu comandante, que são seres com mais poderes e possíveis de realizar uma transformação, como a besta que foi buscá-la em sua casa.
"Por que sua alegria humana me fascina, o modo como vivencia as coisas em sua curta existência, tão selvagem e intensamente e tudo de uma vez, é... hipnotizante. Sou atraído por isso, mesmo quando sei que não deveria, mesmo quando tento não ser"
Ao chegar em sua nova morada, Feyre se depara com uma mansão. Logo ela descobre que o nome da besta é Tamlin, que ao sair da transformação, ele tem uma máscara sempre ao seu rosto. Na mansão ela também terá que lidar com um feérico com máscara de raposa, chamado de Lucien, que parece odiá-la por ter matado seu amigo.

Os dias vão passando, Feyre vai descobrindo mais sobre os feéricos, inclusive que a Corte Primaveril, na qual está, passou por uma praga há 49 anos em um baile, por isso eles estão sempre de máscaras, dos chefes aos empregados.
Ela também vai sofrer na pele os perigos que rondam a floresta na margem da mansão que está e inclusive descobrirá que Tamlin Grão-Senhor responsável pela Corte, sendo a autoridade máxima.

A relação dela com Tamlin também vai se estreitando e parece que o lugar ainda guarda muitos outros segredos que Feyre precisa desvendar. O que àquela Corte guarda para Feyre? Qual será o futuro da jovem humana?
Feyre é uma personagem que no início do livro já mostra toda a sua força. Ela é a típica pessoa que teve que crescer cedo por causa de situações da vida. Durante o livro, ela vai ser imprudente em vários momentos e isto me deixava aflita, pois ficava receosa dela colocar sua vida em perigo e também das pessoas que estavam ao seu redor. Porém, o que se sobressai de verdade é a força da Feyre, a força que ela tem em seu coração. Eu amei ela!

Tamlin foi um personagem que foi me conquistando aos poucos. A besta que chegou querendo se impor e sendo rígido, aos poucos vai mostrando que não é apenas aquilo. Ele tem motivos por trás de acada atitude dele e ao mesmo tempo que senti a angústia/dor dele, também não concordei com todas as suas ações.
"Porque há... pessoas que machucariam você Feyre. Machucariam você pelo que significa para mim"
Lucien causa muita raiva no início da obra com todo o seu jeito sarcástico e que parece odiar Feyre. No entanto, ao conhecermos sua história, vemos outro lado dele, um lado que tem muita dor e um coração partido. Lucien me conquistou no final da obra completamente.

Um personagem que aparece quase no meio do livro é Rhysand. Confesso que senti um ódio mortal por este homem, muitas vezes quis entrar no livro e torcer o pescoço dele e mandá-lo procurar outras pessoas para perturbar. Porém, chegou as últimas páginas e o sarcástico Rhys conquistou meu coração tolo, juro que não queria que isso acontecesse.
"Amo você. Com espinhos e tudo"
As irmãs de Feyre são completamente diferentes. Enquanto Elain é calma e ingênua; Nestha é rude e potente. As três irmãs na verdade são bem diferentes e mesmo a Nestha sendo rude com a Feyre, ela carrega suas próprias feridas.
Esse livro me causou muitas emoções. Confesso que no início o livro estava bem chatinho e cheguei a cogitar abandoná-lo, mas muitas pessoas me disseram para continuar, porque ficaria sensacional e elas não erraram.
Do meio para o fim, a história simplesmente flui maravilhosamente e eu não queria largar o livro por nada, tanto é que mesmo sendo uma leitura conjunta, li as últimas 200 páginas em 1 dia.

Eu shippei muito a Feyre com o Tamlin e mesmo tendo recebido alguns spoilers do próximo livro, acabei terminando o livro ainda shippando-os. Apesar de que um outro certo personagem também me fez ficar na dúvida.

Foi o meu primeiro contato com a escrita da Sarah e pude perceber que ela não está para brincadeira. Ela sabe escrever uma boa fantasia e usa os seus triunfos no momento certo, o que acaba causando impacto e deleite.
Alguns acontecimentos eu não esperava e fiquei boquiaberta, pois foram feitos com maestria e consciência, o que é mais importante.
"Independente dos motivos ou dos métodos, Rhysand me mantinha viva. Ele o fazia desde que eu chegara a Sob a Montanha"
É claro que o livro irá ter um personagem detestável e essa eu quis fazer um moído com a pele dela.
A Sarah consegui explicar muito bem a história dos feéricos e sua "guerra" com os humanos, e claro, deixou um abertura para próximos livros, no entanto, o enredo deste, acaba aqui mesmo.

Resumindo, foi um livro que eu não esperava nada e que depois de uma reviravolta deu um belo tapa na minha cara. Minha nota, foi apenas por causa do meio para o início, que achei muito lento. Se eu avaliasse do meio para o fim, com certeza seria 5 estrelas e favoritado, apesar que acho que posso favoritá-lo, mesmo com as 4 estrelas rs

A edição da Galera foi algo que me surpreendeu. A capa é um espetáculo, a diagramação também está linda, mas na ortografia a editora pecou. Encontrei alguns erros e algumas palavras estavam apagadas, ponto negativo para Editora.
"Tudo o que amo sempre teve a tendência de ser tomado de mim"
Feyre matou um lobo para manter a sua família viva. A floresta era isso: uma luta pela sua sobrevivência e quando a sobrevivência dos que Feyre ama, ela não teme, ela vai para cima e é capaz de dar a sua vida por eles.
Uma garota que amadureceu, que vai dar com sensações e sentimentos novos, mas que não vai fugir. Ela vai se arriscar, vai ser tola às vezes, vai fazer alianças que poderão dar errado, ela vai viver. E quando se vive, você paga com o coração, com a alma e quem sabe, com a vida...

Beijos da Lice

19 comentários

  1. Achei a capa do livro bem fofo, o livro tem uma história encantadora onde tem intrigas, ação, romance. Gosto muito de fantasia, ao ler a resenha parece que a gente entra dentro do livro e vive as emoções dos personagens, esse livro é maravilhoso, a resenha ficou ótima, bjs.

    ResponderExcluir
  2. Gostei de conhecer um pouco do livro, tem uma ótima história.
    Achei lindo a capa.
    https://blogdajenny2014.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha foi perfeita! Voei na imaginação... rsrs
    Achei essa capa um charme.

    ResponderExcluir
  4. Que sinopse linda! Amei a arte da capa também... Fiquei com vontade de ler esse livro, mas estou com livros acumulados esperando por mim... depois que terminar os que tenho pra ler, vou procurar por ele pra comprar. <3
    Beijooosss!!

    ResponderExcluir
  5. Olá.
    Eu estou atualmente lendo esse livro e estou adorando, Sarah J. Maas é minha autora preferida e fico triste por ter enrolado tanto para ler esse livro.
    Adorei a sua resenha e fico feliz que tenha gostado do livro.
    Bjssss

    ResponderExcluir
  6. A capa é linda e o enredo lembra mesmo A Bela e a Fera. Alice, suas resenhas são sempre tão bem feitas e bem explicadas, que dá sempre vontade de ler o livro apresentado. Apesar do gênero fantasia não ser o meu preferido, fiquei curiosa com a história.

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Eu adoro essa capa e sou tentada a ler a história mas confesso que sempre que vejo uma resenha fico perdida com tanta informação e nomes diferentes do que estou acostumada! A sua, por outro lado, me fez entender um pouquinho mais e sigo tentada a lê-lo.
    Fico feliz que tenha gostado, principalmente depois de ter cogitado abandonar!
    Beijos,
    http://ofantasmaliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Eu adorei a resenha, a história é maravilhosa. Ja coloquei na lista de leitura.
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Suas resenhas sempre tão envolventes. É muito bom "ler"o livro através de sua perspectiva! Já gostei e estou certa que é uma ótima leitura!

    ResponderExcluir
  10. Nossa eu estou louca por essa coleção de livros. Sonho com eles na minha estante. Amei a resenha deu mais vontade ainda de ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Tenho essa saga na minha lista há algum tempo, por participar de um grupo de literatura no facebook, que recomenda esse livro com frequência. Mas, aqui em Portugal, a capa é diferente (é como a original), haha e isso desanimou-me imenso, acreditas? Como na época em que encontrei-o, sabia pouco sobre o livro para além da sua fama, decidi abandoná-lo na livraria. Contudo, após ler a sua resenha, que descreve o suficiente para causar curiosidade, voltei a pô-la no topo da minha lista, haha (sim, acabei de o fazer no telemóvel, haha) e é desta que vou finalmente ler! Fico curiosa com a relação, o desenvolvimento da história, de como ele "começa a ficar bom", sabes?

    ResponderExcluir
  12. Gostei muito da historia do livro e a capa é maravilhosa, adorei a resenha deu vontade de ler.

    ResponderExcluir
  13. Só ouso coisas boas dessa série! Confesso que li bem por cima a sua resenha por não querer saber muito mais do que já sei sobre a trama.. Quero muito ler esse livro hahah..
    Mas pelo que eu pude perceber, valeu a pena você ter continuado a ler o livro néé.. É muito gratificante quando o livro te surpreende e te faz devorar as paginas assim tão rapido!
    Estou com altas expectativas com esse livro, espero gostar tanto quanto você gostou!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  14. Adoro suas resenhas, são sempre muito interessantes! E sempre dá vontade de conhecer as obras abordadas aqui. Abraços e parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  15. Esse é um livro que parece ser muito interessante, e pela sua resenha vi que realmente é o que só de olhar a capa, promete. Gostei bastante e vou procurar par ler. Abraços

    ResponderExcluir
  16. Amei demais essa capa, que linda!
    Não conhecia esse livro, mas pela resenha já fiquei super curiosa para saber mais sobre a história. Já adicionei na minha listinha de leitura.

    ResponderExcluir
  17. Oi Alice, tudo bem? Gente que capa mais linda. E essas cores? Vi esse livro pelo instagram e fiquei bem curiosa pra saber mais sobre ele. O enredo é incrível e nos faz viajar e imaginar esse mundo. Criaturas de outro mundo, fadas, tudo tão mágico. O que mais gostei é que ele nos surpreende com reviravoltas. Livros assim são os melhores na minha opinião. Sua resenha ficou ótima. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  18. Que história diferente! Com certeza um conto de fadas que eu adoraria ler. Amo romances improváveis rs. A capa está perfeita!

    Beijinhos <3 Blog Tanamoda / Rede Natura

    ResponderExcluir
  19. Oi
    já quero esse livro para ler,gostei muito da história,fora a capa que é linda demais,parabéns pela resenha

    ResponderExcluir

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: RM Design

imagem-logo