[Resenha] Feridos: Por escolha ou destino - Jhey Lee

Olá amores, tudo bem?

Hoje venho trazer a resenha de um livro que é um querido para mim, Feridos da Jhey Lee. Eu resenhei esse livro em 2016 e como já se vão 2 anos, resolvi trazer outra resenha dele, pois fiz a releitura e creio que hoje possa falar com mais propriedade dos temas abordados no livro.

Feridos: Por escolha ou destino
Autora: Jhey Lee
Páginas: 362
Editora: Independente
Onde Comprar: Com a Autora (físico) / Amazon (e-book)
Nota: 💙💙💙💙💙 / Favoritado / Melhor da Vida
SINOPSE: Quando a sua alma está ferida, despedaçada a tal ponto que a sua única saída é se entregar, fugir da realidade, deixar a mente te levar a outro mundo... Essa dependência chega aos poucos, arromba a sua vida e sem permissão, faz morada. Mas você quer mais, deseja muito mais.
O que servia para te trazer prazer, o que outrora servia de escape para o mar de frustração que teimava em te afogar, passa a ser a sua vida, toma conta de todos os seus pensamentos e sua única vontade é ser levado para nunca mais voltar.
Feridos retrata não a história de vida de gangues repletas de lindos meninos, não fala de um amor impossível...
Feridos vai além de suas próprias páginas, revela o submundo das drogas, o refúgio que muitos buscam para tentar ser livres e acabam caindo em uma prisão eterna.
Vício. Brigas. Morte.
Gangues disputam o espaço, brigam por território. Para eles não se trata somente do lugar físico, mas eles brigam por cada jovem.
Eles disputam por suas vidas.
Tiram o direito do livre arbítrio.
Formam dependentes e os quebra em pedaços.
Não vamos falar de Tigres, Dragões, Panteras Negras, Irmãos Slater. Ou do romance entre AngelLee e Nick.
Vamos falar de tantas vidas que estão retratadas nas entrelinhas desse livro.
“Sei que um olhar é incapaz de ver as tempestades que acontecem dentro de uma alma ferida, mas acredite, eu vejo a sua”.
Feridos desnuda a sua alma e vê a sua tempestade pessoal. Deixe Feridos te resgatar dessa batalha interna.
Angel Lee Yang é uma jovem japonesa que acabou de sair de seu país para estudar no Academia Elite. A garota é dona de uma beleza exuberante e por onde passa deixa queixos caídos, seja dos meninos ou das meninas. Como nova estudante do Academia Elite, foi decidido pelo Conselho Estudantil (CE), que ela irá morar com os irmãos Slater, que são eles: Sam, Kürt e Jéfrey.

Quando está indo em direção a sua nova vida, Angel se depara com o seguinte cartaz em uma rua "Adeus, Sury. Querida amiga, namorada e filha". Sury era uma jovem, namorada de Miguel, que acabou falecendo devido a uma overdose de drogas. Ela estava grávida e aquele fim tão prematuro, acabou destruindo Miguel, que estava tentando libertá-la daquela vida.

Ao chegar no seu novo colégio, Angel fica um pouco assustada, pois nenhum dos irmãos está lá para buscá-la. Enquanto isso, alguns garotos olham para ela, como se fossem devorá-la, eles são da gangue de rua Panteras Negras.
O lugar para o qual Angel se mudou é dominado por facções e gangues. Facções são grupos organizados, com uma hierarquia a serem seguidas. Para se tornar uma Facção, é preciso lutar com a facção atual e vencê-los. Porém, por uma exceção da regra, nesse lugar existem duas principais facções, os Dragões e os Tigres.
"As palavras devem ser brandas, por isso, tenha cuidado com as suas. Elas podem Ferir. Salvar. Destruir"
Quando os garotos dos Panteras Negras vão perturbar Angel, eles são surpreendidos por alguém que os derruba. Esse alguém em questão é Sam Slater, que avisa para eles não se aproximarem da garota. O incidente ocorreu porque o irmão responsável por buscar a garota, não foi, Kürt, ele estava resolvendo uns "problemas" com a sua namorada.

De longe, Jimmy e Vicky veem toda a confusão acontecer. Jimmy, assim como todos os outros fica encantado pela jovem, mas é algo diferente. Na aula, ele acaba se aproximando dela e até consegue descolar um encontro.
Ele acaba levando-a para uma floresta, a mais linda que ela já presenciou em sua vida. Só que Jimmy só esquece de um detalhe, os Dragões frequentam aquela área.

A Facção dos Dragões tem como líder, Allan. Os outros integrantes são: Hector, Wendel, Frederick e Horlando. Há rumores que a facção está envolvida com a máfia local, sendo uma das mais perigosas, em grande parte por causa das suas armas. Ao encontrar Jimmy e AngelLee, todos os membros dos Dragões estão armados com pistolas, mas Angel consegue driblá-los, pois até Allan ficou impressionado com ela.
"Sei que um olhar é incapaz de ver as tempestades que acontecem dentro de uma alma ferida, mas acredite... Eu vejo a sua"
Kürt Slater é namorado de Nancy, uma jovem que está envolvida com o uso de drogas. Ele também começou a fazer uso das drogas e por isso, discute constantemente com seus irmãos, que não sabem mais o que fazer para ajudá-lo. O jovem também está sempre perto dos Panteras Negras, apesar de não fazer parte oficialmente da gangue.

Certo dia, quando resolve dar uma festa em sua casa, as coisas saem do controle. AngelLee é rodeada por cinco caras, comandados por Sérgio, que desejam abusar da jovem. Quando o inevitável está prestes a acontecer, Kürt aparece e salvá-a. 
Depois do acontecido, AngelLee não pode mais morar com os irmãos Slater, e assim vai parar na casa de outra Facção, os Tigres.

Os Tigres são uma facção que dominam as artes maciais. A facção é formada por beldades, são eles: Nick, Brendow, Gutho, Brian, Liu, Henrish, Jack e Kevin, além de seu líder Jhon. Sendo a única mulher no meio de tantos homens, é claro que ela chama a atenção deles, mas os Tigres são respeitáveis e jamais encostariam nela. De início, Jack se mostra muito interessado em AngelLee, mas ele não é o único, Nick também a deseja.
"O desespero interno pela falta da droga o está consumindo cada vez mais rápido"
Como será o futuro de AngelLee? Por quais situações ela ainda irá passar naquele lugar? O que acontecerá com seu coração? O que destino reserva para a vida da jovem?
Antes de mais nada, não pensem que falei muito do livro, pois tudo que narrei se passa logo nas 100 primeiras páginas e tem muita coisa que deixei oculto, pois caso contrário essa resenha ficaria enorme (mais do que provavelmente vai ficar).
Quero começar explicando a vocês como funcionam a questão das Facções e Gangues.

Como citado anteriormente, as Facções são um grupo de homens bem organizados, que possuem uma hierarquia e trabalham em conjunto. Nesse universo que a Jhey criou (ela não definiu no primeiro livro país ou época, então podemos considerar com elementos distópicos), em cada local só pode haver uma facção. Para se tornar uma facção é preciso desafiar a existente do local. Caso você seja o vencedor, será a nova facção e a antiga deverá sair do país.

Especificamente, neste caso, temos duas Facções comandando este local. Os Tigres conseguiram se tornar uma facção depois de uma luta com os Cavaleiros Negros, que antes dominavam o local e foram obrigados a sair do país. Logo depois eles lutaram com os Dragões, mas houve empate e assim as duas Facções ficaram comandando o local, dividindo território.
Os Panteras Negras formados por Thiago, Tony, Denner e Terry para se tornarem uma gangue reconhecida e obterem respeito, deixando de ser apenas uma gangue de rua, precisam enfrentar os Tigres e os Dragões.
"O verdadeiro fracassado não é aquele que erra, é aquele que se acomoda com a situação. se da por vencido, e desiste de lutar por objetivos maiores do que o que lhe foi concedido"
Outra coisa que quero explicar é que neste país, também temos grande influência da Máfia. O local é dominado por drogas, que são consumidas fervorosamente por jovens. O Sr. K. é o barão da droga no local, mas ele tem como concorrente e inimigo o Sr. L. Ambos lutam para conquistar a maioria dos usuários do local, tentando sempre apresentar novidades.

Como já expliquei como funciona as coisas em relação as facções, gangues e máfia do local, agora vou trazer um pouco mais sobre os personagens e um pouco de suas histórias, aquelas que posso contar sem soltar spoiler, é óbvio.

De início, o leitor pouco sabe sobre a AngelLee, as informações são bem superficiais, e isto foi feito de propósito, para irmos descobrindo coisas sobre a personagem aos poucos e nos surpreendermos com o que descobrimos.
Aparentemente, Angel é uma garota frágil, mas aos poucos a jovem vai mostrar que tem voz, que sabe se impor e que não deixa ninguém pisar em si.
"Às vezes, a dor física não é maior do que a dor de um coração sendo partido"
Os irmãos Slaters são personagens bem divergentes entre si. Sam, o irmão mais velho, é o mais centrado, tendo para si toda a responsabilidade dos demais. Kürt é o mais problemático, sem sombra de dúvidas. Ele faz uso de drogas, junto com a sua namorada Nancy e junto com ela se mete em algumas confusões, bem graves por sinal. Já Jéfrey, é o irmão mais novo e o mais calmo deles.

Jimmy é um amor de personagem. Ele vai criar uma amizade sólida com AngelLee, que mostrará que eles são verdadeiras almas gêmeas. Ele se preocupa com ela, e está disposto a enfrentar alguns problemas para protegê-la. Ele é doce, calmo e fiel, como falei, um amor.
Vicky também vai se tornar uma grande amiga para Angel. A amizade dela com Jimmy vai acabar aproximando-a da outra e assim, vão dividir muitos momentos. Vicky vai acabar surpreendendo o leitor.

Os Tigres são todos personagens importantes, e eles estarão sempre ao lado de Angel. Mas, preciso destacar alguns personagens. Nick aparentemente é um cara excelente, tem boas sacadas e usa sua beleza ao seu favor. Porém, Nick vai mostrar outras facetas, e você irá precisar ler para saber quais são elas. Jhon também irá acabar nos surpreendendo, então, preste atenção nele rs. Jack por sua vez é um garoto gentil e amoroso, ele é amorzinho demais.
"A verdadeira amizade não é provada quando incentivamos com a mentira, e sim, quando temos coragem o bastante de ferir com a verdade"
Allan, o líder dos Dragões é visto como implacável, aquele que não tem piedade de ninguém. Aos poucos Angel vai quebrando isso nele. 
O livro possui inúmeros personagens coadjuvantes, mas não daria para falar de todos aqui, então os citarei apenas. Nanda e Brenda são melhores amigas, que fazem uso de drogas e estão sempre perto dos Panteras Negras. Já Wagner, Danna, Larissa e Soraya vão aparecer esporadicamente, mas terão papéis importantes.
"Feridos", definitivamente não é um livro fácil, a começar pelos temas que são abordados na obra. Além de abordar claramente a dependência química, o livro também traz para discussão o suicídio, o estupro, o relacionamento abusivo, a automutilação. Apesar da quantidade de temas, a Jhey soube trabalhar muito bem o que se propôs, mesmo falando pouco de alguns dos assuntos, mas falando o necessário.

Vou começar a falar sobre a dependência química. O uso das drogas é algo preocupante no Brasil, então ter um livro retratando isto da forma intensa como é feita em Feridos é mais do que necessário, é vital. A autora em nenhum momento romantizou a dependência química, ela tratou o assunto com a seriedade que deve ser tratado, sendo até cruel.
No livro, vamos ver como a droga acaba destruindo a vida das pessoas, como muitas vezes entrar nesta vida é algo sem volta. O usuário acha que possui o controle sobre seus atos, mas a questão é que ele acaba perdendo a sua vida e não apenas o controle. O uso das drogas vai acabar acarretando em outras coisas, como violência., pois o seu lado humano é perdido completamente quando escolhe-se esse caminho.

O que você acha que motiva uma pessoa a cometer suicídio? Vamos ter um personagem que pensa em cometer tal ato e suas razões ficam bem claras. Quando a pessoa sente um vazio, ela não consegue enxergar motivos suficientes para viver, ela só consegue enxergar motivos para decair. Nesse momento, onde muitas pessoas encontram a depressão, ter a ajuda de amigos e familiares é um ponto fundamental.
"Ele sabe que sustentar o vício dela é mantê-la ao lado  dele. Sabe também que se fizer isso estará contribuindo para a morte dela. Mesmo que indiretamente"
Quando uma pessoa está passando por um momento difícil e não possui apoio, principalmente familiar, isso é um motivo para se afundar mais. Na obra, temos um exemplo nítido disto. Uma personagem que não tinha o apoio familiar, que só era recriminada e acabou indo para a sua destruição.
Porém, também temos o oposto. Um personagem que recebia o apoio familiar, mas isto não era suficiente, como em alguns casos reais isto não é. 

Um ponto que preciso destacar é o relacionamento abusivo. Esse assunto é muito importante para mim, pessoalmente, então, todas as vezes que ele é retratado em um livro, me apego a este ponto e vejo como ele foi tratado. Confesso que em alguns momentos senti raiva da personagem que permitiu que o relacionamento abusivo se prolongasse, mas entendia o ponto de vista dela, era a esperança de que ela pudesse "mudar" o outro, algo comum. 

Acho que deu para perceber a força de Feridos. Os temas são impactantes, os personagens são reais, com problemas reais. Se eu fosse falar individualmente de cada assunto, me estenderia nesta resenha mais do que tenho feito e este não é o meu objetivo. Certas coisas vocês precisam ler para entenderem e sentirem.
"Se cada um que está passando por algum tipo de dor tivesse apenas um amigo como eles, que dedicassem alguns minutos da própria vida em prol da vida do outro, o índice de sofrimento solitário e até mesmo de suicídio, seria quase inexistente"
A escrita da Jhey é maravilhosa. Ela consegue prender o leitor em todas as tramas abordadas no livro, mas nunca perdendo o ponto principal. É uma escrita que flui rapidamente, e que o leitor não sente passando as páginas.
Os capítulos são bem pequenos, coisas que eu adoro e isto contribui para a leitura rápida e fácil. A edição do livro está um espetáculo a parte. Para começar, essa capa representa bem toda a obra. Cada capítulo é iniciado com uma imagem e separando as cenas de uma para outra, temos uma katana.

Outra coisa que merece ser destacada é a forma como a Jhey aborda a relação entre "aluno e professor". Neste "mundo" criado pela autora, é o professor quem tem a palavra final e todos os alunos o respeitam. Isto é algo invejável para quem ler, pois sabemos o quanto o sistema educacional no Brasil é deficiente em vários aspectos, principalmente nesta relação de professor e aluno.

Um tema muito importante dentro do livro é a amizade. Acho que a amizade se sobrepõe a qualquer outra coisa. Aqui vemos como amigos são fundamentais em nossa trajetória, são os amigos que nos mantêm de pé quando tudo parece cair. Um dos bens mais preciosos do ser humano é a amizade, sem sombras de dúvida.
O final é daqueles que te deixa ansiando pela continuação, é impossível não ficar morrendo de vontade de ler a sequência.
"Na ausência ou no excesso, um dos resultados da droga é a violência contra quem mais amamos, e, contra nós mesmo"
AngelLee está passando por uma nova fase, iniciando uma nova vida. Nem tudo vai ser tão fácil, as complicações vão ser inúmeras. Largar as drogas é algo fácil, basta apenas vontade? Como lidar com as coisas que te ferem por dentro? Como sobreviver as suas mágoas? Como se manter em pé quando tudo te leva para baixo?
Cada pessoa traz consigo Feridas que não foram curadas. Cada pessoa arruma novas feridas a cada dia. Tem pessoas que sabem lidar com seus sentimentos, outras não conseguem ter sentimentos. Há quem saiba o caminho que seguir, outras deixam o caminho guiá-la. Cuidar das Feridas é necessário, aprender com elas fundamental. Eu escolhi ser ferida a cada dia, mas também escolhi amar com todas as minhas feridas. O que te diferencia é o que você faz com cada Ferida. Escolha ou deixe seu destino fazer o melhor com elas!!!

Beijos da Lice

18 comentários

  1. Adorei a resenha nunca tinha visto falar desse livro mais pela sua resenha ele parece ser muito bom. adorei o post.

    ResponderExcluir
  2. O livro tem uma história surpreendente, que fala do submundo das drogas, muitos acham que as drogas é o melhor caminho. A autora Jhey escreveu o livro parecido com a nossa realidade, achei o livro ótimo, muito boa a leitura. Gostei demais da resenha do livro excelente a sua indicação, bjs.

    ResponderExcluir
  3. Lice, sua linda! Minha jóia rara e preciosa 💖 vou emoldurar sua resenha!!! A vida toda não será o suficiente para agradecer toda a dedicação e carinho que você sempre teve e tem comigo e com meu trabalho. Saber que você fez uma leitura tão detalhista já me faz muito feliz, saber que você fez uma leitura então, não tem preço! Você conseguiu detectar cada detalhe, se permitiu entrar e sentir a história, leu as entrelinhas, as críticas sociais disfarçadas, compreendeu a essência da trama, até os detalhes mais "escondidos". São pessoas como você, com a sua percepção, dedicação e reconhecimento repleto de carinho que me motivam a continuar escrevendo. Muito obrigada por permitir que Feridos faça parte da sua literária! Muito obrigada por fazer parte da minha vida!
    Beijos e gratidão eterna da Jhey 💕💕💕

    ResponderExcluir
  4. Que resenha fantástica Lice, falou tudo e mais um pouco, sobre o livro. Pra mim foi uma leitura intensa, amei o livro. Com certeza farei uma releitura dele.

    ResponderExcluir
  5. Até ler a sua explicação sobre o livro, pensei que se passava em circunstâncias reais, não que era nomeadamente influenciado pela máfia. Gostei imenso dessa divisão e dos nomes atribuídos a cada grupo, tornam a história mais interessante com toda essa intriga das drogas e entre todas as personagens envolvidas (rip sury, meninos não usem drogas!). Os irmãos prendem-me a atenção pelas suas divergências. Toda a história tem um potencial enorme para desenvolver-se pela quantidade de relações que se criam na trama. Adoro como você, após dois anos, decidiu refazer a resenha. Eu sou apologista de que quando lemos em etapas distintas da nossa vida, temos uma interpretação completamente distinta e reparamos em mais detalhes. Apesar da trama não ser propriamente do meu agrado, talvez procure! Gostei como você referiu que não contou nem metade do livro, apenas as cem primeiras páginas, hahaha, eu lembro-me que no último post eu perdi-me com tanto detalhe, perdoe-me, jdskhgjds eu ri muito quando li essa frase, levei ao coração, haha.

    ResponderExcluir
  6. oi!
    Eu adorei a resenha :D o livro é maravilhoso, sua resenha me deixou curiosa. Já coloquei na lista de leitura ;)
    bjo

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pela resenha.É um livro interessante.
    Bjos

    ResponderExcluir
  8. Eu já tinha visto a capa desse livro mas confesso que imaginei uma história completamente diferente rs E agora lendo a sua resenha fiquei super empolgada para ler o livro também :)

    ResponderExcluir
  9. Eu li esse livro é mara!!! Sua resenha descreve muito bemmmmmm não mudaria nadinhaaa

    ResponderExcluir
  10. Oi Alice, tudo bem? Que livro mais incrível. Que enredo que prende nossa atenção do início ao fim. Sempre pensei que suicídio é um ato de fraqueza. Pensei que quem opta pelo caminho "mais fácil" não teve personalidade para lutar, ou parou pra pensar na família, nos amigos, ou mesmo analisar outras possibilidades. Quando tinha uns 14 anos meu vizinho se suicidou e deixou duas crianças pequenas. Fez isso porque tinha uma dívida e estava desempregado e não conseguia emprego a algum tempo. Ele não pensou na esposa, nos filhos, no restante da família. Simplesmente pensou em si mesmo. Acredito que foi devido a esse "evento" que criei esse pensamento. Mas cada pessoa é diferente e tem suas próprias experiências. Gostei muito da resenha, da indicação e saber um pouco mais sobre a autora. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  11. Que história cativante a desse livro, adorei.
    Já vou procurar para ler tbm, ainda não conhecia esse título mas amei tua resenha.

    ResponderExcluir
  12. Oi.
    Não conhecia esse livro, não achei sua resenha grande, mas sim bem instigante e fiquei doida aqui para conhecer melhor a história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. O livro através de seu olhar ganha muito brilho. Vc descreve tudo com muita singeleza e nos desperta para querer entrar no mundo literário do livro. Não é a toa que a própria autora ficou admirada com sua resenha e perspectiva! Parabéns!

    ResponderExcluir
  14. Já li esse livro e amo! Vc fez uma resenha super completa e ainda tem tanta coisa interessante que não descreveu, bom que não deu muito spoiler.

    ResponderExcluir
  15. Resenha maravilhosa, amei a indicação

    ResponderExcluir
  16. Oiiiie,
    A resenha ficou ótima o livro é a primeira vez que o vejo e como minha primeira impressão dele vou ser sincera...Eu gostei!, Eu achei a capa deve bem bonita me chamou atenção e sua resenha não ficou grande ficou ótima!

    ResponderExcluir
  17. Um releitura sempre nos mostra algo que deixamos escapar num primeiro momento, e bom você poder depois de dois conseguir mostrar de um outra maneira a mesma leitura. Beijos

    ResponderExcluir