Oi, Gente!!! Larissa aqui, contando os dias para a Bienal do Livro do Rio. 

E pensar que a primeira Bienal a que eu fui, foi em 1999. Eu tinha apenas 14 anos. Sétima série, não falava inglês, fazia teatro,  gostava de Chiquititas, tinha um crush em um menino com o qual hoje eu nem tenho contato (e quando ele me esnobou foi tipo o fim do mundo) . Backstreet Boys e Spice Girls estavam na moda. A novela Suave Veneno passava na Globo. E a gente jurava que Ricky Martin era hétero. Se eu pudesse dar uma olhadinha no futuro, diria uma coisinha só para a Larissa daquela época. "You know nothing, Larissa Snow". Mas eu não sou o Bran Stark, não posso fazer viagens ao futuro a meu bel prazer. E se quiser saber do passado, é só consultar o meu email e diários. Em 1999, eu começava a ter internet discada em casa. 
Por falar em passado... e você tivesse a chance de saber o que acontecerá no seu futuro, com quem vai casar, onde vai morar, você ia querer saber, ou preferia deixar ao acaso, para não afetar o seu livre arbítrio?
Essa é a pergunta que move “O futuro de Nós dois”, romance adolescente de Jay Asher e Carolyn Mackler.

O ano é 1996. Friends e Um Maluco no pedaço estavam no ar. Bill Clinton era o presidente dos Estados Unidos.e internet era um luxo a que nem todos poderiam se dar, mesmo nos Estados Unidos. Emma e Josh sempre foram melhores amigos, desde a infância. Mas eles andam meio afastados desde um mal entendido, seis meses atrás. A partir daí, as coisas ficam estranhas, o clima entre os dois perdeu o ar de simplicidade.

Porém, quando Emma ganha de Josh um CD Rom de horas gratuitas de internet do AOL, ao instalar o CD, a realidade para a qual ela e Josh são transportados é a de 15 anos depois. Deixe-me explicar: na vida real os dois continuam na escola, ela, no equivalente ao segundo ano do ensino médio, ele no primeiro. Mas inexplicavelmente são logados no Facebook, uma rede social que nem sonhava em existir na época.

Mas não acaba aí. Insatisfeita com a projeção do futuro que lhe é apresentada, Emma começa a tentar encontrar maneiras de alterar esse futuro, ao modificar ações no presente. Por sua vez, Josh, que estava empolgado com o que lhe era reservado, se aproxima de uma garota que, em outra ocasião, ele julgaria areia demais para o seu caminhão. Pouco a pouco, ambos se dão conta de que essa vida virtual, por mais interessante que pareça, nunca será tanto quanto a vida real.

Primeiro, preciso dizer que fiquei surpresa. É o terceiro livro de Jay Asher que resenho por aqui. O primeiro foi “Os treze porquês” o segundo, “What Light”, e agora esse. E cada um de um estilo bem diferente do outro. Claro que são todos sobre adolescentes, mas é a mesma coisa que colocar em uma caixinha todos os livros infantis. Existe suspense, terror, drama, comédia, romance, ficção científica. “O futuro de nós dois” se enquadra nesta última categoria, e devo dizer que tive uma surpresa agradável. Eu comprei este livro em abril ou maio, e ainda não tinha lido, porque o resumo não era atraente. Ao ler a contracapa, eu imaginava que eles tivessem sido transportados fisicamente para o futuro, o que, dá licença, mas preguiiiiça. Este não foi o caso.

Como eu disse anteriormente, a única forma de eles visitarem o futuro (e fatos do presente) é por meio do site. É como se eu, no ano 2002, entrasse no facebook em 2017 (pobrezinha da Larissa de 17 anos, tão inocente) e descobrisse o que acontece na minha vida, por causa dos meus posts e fotos no futuro. Meu deus, e por um lado, eu ia adorar certos fatos, outros eu ia surtar. Quer dizer, certas escolhas erradas, certos namoros que eu não imaginaria aos 17 anos. Caramba, eu fiquei horas pensando nisso enquanto lia. É o segundo livro de Jay Asher que leva a uma reflexão profunda, e, por que não dizer, me causou uma certa ressaca literária. Aquela sensação de: O que vou fazer agora? Preciso digerir.”

O tom do livro é um tanto pessimista em alguns pontos. Os personagens são genuinamente adolescentes, o que faz com que façam escolhas ruins, mas adorei um ponto que tocou bem na questão da friendzone. Ele foi rejeitado pela amiga (logo no inicio da história, nem é spoiler) e depois fica de mimimi qdo ela se interessa por outros. Filho, pára que tá feio. Ninguém é obrigado(a) a gostar de ninguém, e não existe amor por retribuição. Por outro lado, a resposta da Emma à situação, apesar de não muito madura, é a que eu teria dado. Não importa a fofura, quando é rejeitada a pessoa realmente mostra a que veio, e o protagonista masculino perdeu metade dos pontos.

Outro aspecto que eu curti, e me prendeu até o fim, foram as referências aos anos 90. A história se passa há 21 anos atrás, quando, apesar de consumirmos músicas e séries americanas, ainda não éramos inundados por tudo que é estrangeiro e não vivíamos na internet. Mesmo assim, as referências estão lá, e foi gostoso fazer essa viagem ao passado. Mas me pergunto se, para os jovens que nasceram nos anos 2000, as referências não passariam batidas, deixando o livro com aquele ar de “se esforçar demais”. Mesmo assim, a história parece muito “black mirror”.

O aspecto mais assustador é não ser uma história futurista. Ó futuro da história é o nosso presente. É o culto dos likes, as celebridades de 15 minutos e a depressão quando isso não acontece. Ao não se sentir satisfeita com o seu futuro, Emma fica cada vez mais viciada na internet no presente, consolidando assim o seu destino. E se torna aquela pessoa que posta cada minuto do seu dia. É um paralelo interessante com o Josh, que parece mais feliz, por postar fotos de passeios e da família feliz, mas que na verdade estaria insatisfeito no casamento. Ao se comparar com Josh, Emma fica cada vez mais deprimida. Pesado para adolescentes, viu? 

Sobre a capa.

A capa do livro exposta acima é a em Português. A do meu livro é diferente, como podem ver. As duas capas parecem interessantes, mas a capa em inglês me atraiu muito. O casal parece estar junto, tendo como fundo uma tela verde. Mas é só olhar de perto, que se vê os números binários. Acho que, neste caso, a capa corresponde à história. Além do mais, a capa em português tem a protagonista com cabelos lisos, sendo que ela tem cabelo cacheado. Isso me incomodou um pouco. Na versão em inglês, eu gostei de vê-la do jeito que é descrita, e não com cara de Lily Collins (nada contra a Lilly Collins acho super talentosa, mas não aguento mais personagens com cara de Lily Collins e Harry Stiles. 
Também gostei de a história ter sido contada sob dois pontos de vista diferentes, cada um escrito por um autor. Não é sempre que o recurso funciona, mas neste caso, os dois alvos da urucubaca cibernética são os contadores da história, e sofrem cada qual os próprios efeitos. 

É um romance adolescente? É. Tem elementos de clichê? Tem, mas não é do tipo que entedia. Os personagens principais são bem construídos a ponto de serem verossímeis mesmo quando se tem raiva deles. Seus erros não são romantizados, são pintados como realismo, como mancadas mesmo. Não é o romance mais diferente que já li na vida, mas sua premissa foi interessante. Se escorregaram em alguns pontos, francamente, não me incomodou.

Eu daria 4 estrelas. O final é esperado. Mas o meio justifica o fim. Seu principal valor está em promover a discussão e a reflexão. Mas se também te divertir, está valendo.

Ficha técnica:
Título: O futuro de nós dois.
Gênero: Ficção científica jovem adulto
Páginas: 384 
Editora: Galera Record

Gente, lembrando que o Dramalhama está em pré-venda na Amazon. Se você queria ler o livro inteiro mas não tinha wattpad nem queria instalar, esta é a sua chance. Mais para frente, pretendo habilitar a publicação física também.

Beijos da Lari

27 Comentários

  1. Ai que resenha mais gostosa de se ler ❤ adoreeeei demais.
    Eu comecei esse livro uma vez, mas acabei abandonando :( vou tentar novamente agora, quem sabe não dá certo né

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm qse desisti. Demorei 3 meses pra ler. Na epoca comprei 4, em ingles. Desses, 2 n prestaram, entao deixei de lado. Por sorte esse n foi uma perda de tempp e grana kkkkk

      Excluir
  2. Oi Lari!! Eu não li nada do autor ainda, mas confesso que adorei esse tom nostálgico! A premissa parece ser muito boa e amei a capa brasileira.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Larissa a história do livro me deixou bastante curiosa, seria tão bom bom se pudéssemos saber o futuro talvez as coisas seriam mais fáceis. Os personagens são ótimos, a premissa é incrível, é uma leitura bem prazerosa, Larissa bjs.

    ResponderExcluir
  4. Ai que amor, ja fiquei apaixonada nesse livro, não gosto muito de filmes de romance, mas esse não parece ser nada tão romântico , ja me apaixonei, vou procurar ler ❤

    ResponderExcluir
  5. Oiii Eu gostei sinceramente fiquei encantada e curiosa pelo livro e já que ele está em pré-venda na amazon vou ir lá da uma olhadinha nele e vou vê se eu consigo ele adorei o livro <3

    ResponderExcluir
  6. Oi que legal gostei muito o do livro quero muito ler me parece ser muito bom vou procurar comprar para mim

    ResponderExcluir
  7. Ai gente a Bienal do livro aí no RJ é sempre um arraso, eu fico babando! Mas falando sobre O Futuro de Nós dois eu confesso que achei a história extremamente demais! Acho bem legal você descobrir por meio do Facebook (algo tão atual para nós hoje) coisas sobre seu futuro, ainda mais que naquela época não se imaginava todo esse tipo de coisa né? Muito legal ter as referências dos anos 90 ainda mais para mim que sou apaixonada! Jay Asher sempre traz coisas diferentes e boas para nós, gosto bastante dos livros dele e quero MUITO ler esse! Amei a resenha

    ResponderExcluir
  8. Sua resenha foi uma das melhores que já li!
    Enxergar o futuro e como estaríamos nele? Acho que não queria não, embora algumas coisas que tenham acontecido eu gostaria de pular, mas prefiro ser surpreendido pelas reviravoltas da vida.
    Esse livro parece ótimo, nasci no finalzinho do século passado (em 1998), mas ainda tenho algumas influências fortes da época, como o incrível Michael Jackson (melhor cantor, diga-se de passagem), e livros que mesclam o presente com aspectos de um mundo vivido sob outra perspectiva sempre me fascinam!
    Abraços 😊

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde, como vai? Nossa que resenha maravilhosa, eu fiquei encantada com todos os detalhes e a principio eu pensava que se tratava de um texto se de tao real o qua a historia estava, quero desejar parabéns pelo excelente resenha

    ResponderExcluir
  10. Eu sou louca para ler esse livro, acho muito interessantes histórias que abordar esse tema, sua resenha me deixou com mais vontade ainda, adorei!

    ResponderExcluir
  11. Quem me dera ver o futuro kk o livro parece ser legal, apesar de não fazer meu tipo histórias muito adolescentes, mas fiquei super curiosa com essa coisa de dois autores, ralmente é um recurso que se não for bem feito fica muito estranho, gostei de saber mais a rspeito do livro, amei a resenha. bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?
    Eu sou louca para ler esse livro e sempre coloco ele para baixo na listinha. Sua resenha me deu uma motivação para finalmente lê-lo!!

    ResponderExcluir
  13. Eita que sinto que terei umas doses de nostalgia com esse livro, na Amazon ele tá super baratinho e eu fiquei tentada em pegá-lo, pena que tenho uns 15 acumulados, haha. Mas a resenha, como sempre, fluiu de um jeito tão gostoso que devorei em minutos, só em pensar que envolve visões do futuro e que os personagem tem, mesmo que errando algumas vezes, fazer as escolhas devidas, já fiquei apaixonada. Se a Priscila de 96 pudesse ver o que aconteceria com a Priscila de 2017, ela com certeza iria evitar certas amizades e certas paixões, não iriam ser saudáveis para a auto estima dela. Iria evitar ficar pendurada no computador porque faz bem a saúde. Também tomaria cuidado com o que comia na rua, nada é tão bom assim. Ah, uma infinidade de coisas. Mas amei a resenha descrita nas palavras da Lari, o jeito como ela nos prende a atenção é fantastico, me ensinaaaaa! E Lari, muito sucesso com as vendas do Dramalhama na Amazon, viu. Beijão.

    ResponderExcluir
  14. Olá, como vai?
    Eu adorei os seus 2 primeiros parágrafos e saber como era a sua vida e perspectiva de antigamente;
    Só nasci em 2000, tenho 16 anos e adoraria saber o meu futuro, onde vou viver, trabalhar e com quem vou casar!
    Seria o meu sonho; Quero mais post's deste tipo, bj grande

    ResponderExcluir
  15. Olá Lari, tudo bem?
    Eu já li "Os treze porquês" e não gostei muito, então fiquei desanimada para conferir outras obras do autor. Eu conhecia esse livro, mas não sabia quase nada da história, e me surpreendi bastante. Nunca li nada do tipo, achei a premissa bem original e é uma história que deve trazer grandes reflexões. A resenha está ótima e pretendo dá outra chance ao autor.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os treze porques foi meio raso (a serie, mil vezes melhor desenvolvida. Esse livro, apesar de pessimista, não é tão deprê. Bjos

      Excluir
  16. Adorei a estória muito linda.Quero comprar o livro um dia.

    ResponderExcluir
  17. Olá,
    se tem uma coisa que gosto é história de romance, eu já tinha vista esse livro em alguns blogs, gostei bastante da resenha e gostei bastante da primeira capa, já quero ler.

    http://fabiisanto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. ola tudo bem ? gosto de historias que tem mais de um ponto de vista , e essa contada por autores diferentes. sua resenha esta super detalhada e fiquei bastante a fim de conhecer mais as obras da Jay asher. Bjsss

    ResponderExcluir
  19. Adorei a sua resenha, me vi na sua vida no início do post quando contou que era adolescente em 96, eu tbm era...kk

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia o livro, mas amei sua resenha que é muito bem explicadinha.
    Achei bem interessante a historia, mas acho que eu não iria querer saber sobre o futuro.
    Gostei de ver as duas capas e achei muito interessante as diferenças entre elas.
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  21. Que bacana! Amo romantismo e gosto mto dessas histórias de amanhã. Depois. Futuro. Me instiga mto. Apesar de viver o hoje gosto de sentir aquela sensação gostosa do futuro.
    Adoro a resenha. Não conhecia o livro e gostaria de ler sim.
    Bjos

    ResponderExcluir
  22. A sua resenha com certeza me fez ficar com uma vontade imensa de ler este livro. Muito obrigada por compartilhar

    ResponderExcluir
  23. Olá,
    Que resenha incrível!
    Não conhecia o livro, mas fiquei mega empolgada com sua resenha que descreve o que acontece na obra mesclando coisas da época e tornando tudo mais realista e próximo a nós.
    Estou curiosa para saber se a personagem conseguiu fazer alterações nas situações do futuro e, se sim, o que isso pode causar no equilíbrio existente.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir