Olá amores, tudo bem?

Hoje é o nosso penúltimo dia da Semana "Cinco dias de Cretino" e teremos uma super entrevista com a autora do livro. Selecionei algumas perguntas que sempre me deixam na dúvida. Espero que vocês gostem!!!
Vamos lá conhecer mais sobre a autora e todo seu processo criativo:

1- Olá Amanda, tudo bem? Primeiramente, obrigada pela entrevista, será uma ótima oportunidade para lhe conhecer melhor. Para começar, de onde surgiu o seu desejo de escrever? 
R: Olá, Alice. Eu que agradeço pela oportunidade de estar no seu blog. É um prazer! Eu sempre gostei muito dessa parte de escrita, na verdade. Na escola, adorava produção de texto, resenhas críticas e redações. Então eu não sei onde exatamente surgiu meu desejo de escrever porque isso sempre veio comigo, entende? Mas esse desejo se tornou mais intenso quando a ideia do primeiro livro surgiu, aos 17 anos. 

2- Você sempre foi uma leitora ou se tornou um hábito com o tempo? O que gosta de ler? 
R: Não, nem sempre fui uma leitora fervorosa. Tomei gosto pela leitura só lá pelos 16. E ainda acho que não lia mais do que 12 livros no ano. Eu poderia dar um monte de pretexto, mas acho que nada justifica, porque acesso à leitura é fácil, principalmente pra alguém como eu. Enfim, mas quando comecei a escrever, eu entendi que precisava ler mais, conhecer as técnicas, ver como os escritores narravam suas histórias. Só então passei a ler com mais frequência. Hoje a leitura flui muito naturalmente. E eu gosto de ler tudo, sério. haha. Vou do romance ao terror, ficção e não ficção. Eu acho que só não leio autoajuda. rs

3- Se tivesse que escolher um único autor que lhe inspira. Qual seria e por quê? 
R: Só um? Que difícil. HAHAHA. Mas eu escolheria Eduardo Spohr. Eu sempre falo dele, as pessoas nem se surpreendem mais. Eu acho que o Spohr tem uma escrita muito boa, cativante, instigante, com pitadas de suspense e romance, as tramas são bem exploradas e amarradas. Eu li os 4 livros dele, e todos tem um nível de excelência que, pra mim, ainda não vi um autor nacional chegar perto. Estrangeiro, Dan Brown se iguala, mais ninguém. Eu sou realmente suspeita pra falar do Spohr, porque sou fã mesmo. rs. Então, sim, ele seria o autor em que me inspiraria. Quero ser igual a ele quando crescer. haha. 

4- Agora, falando sobre o seu livro. De onde surgiu o ponta pé inicial para escrever "Amor à segunda vista"? 
R: Amor à Segunda Vista foi uma adaptação de um amontoado de ideias que eu já tinha em mente, ideias muito rasas e infantis, eu diria. Eu fui adaptando as ideias, mudando uma coisa ou outra, mudei muita coisa, acrescentei e tirei muito nesse processo até construir uma trama que eu pensei: Ah, agora tá ótimo! Antes de começar a escrevê-la, eu me foquei em determinar os acontecimentos e como a trama seria narrada e desenvolvida, e isso demorou um pouco até firmar o que eu realmente queria contar da história de Alfredo e Lívia. 

5- Algum dos personagens foi inspirado em alguém que você conhece? 
R: Especificamente, nessa história não. O Alfredo foi inspirado em outro personagem de novela com o mesmo nome: Alfredo Rockfield, o pessoal deve conhecer e se lembrar dele. (Como esquecer aqueles olhos lindos de Petrônio Gontijo, não é mesmo? haha) De qualquer maneira, eu falo um pouquinho mais sobre isso nas curiosidades. 

6- Esse cretino surgiu como na sua vida? Você também é apaixonada por ele? 
R: Literalmente, eu não tive/tenho um cretino na minha vida. AHAHA. Mas se tratando da pessoa fictícia, como eu disse, ele surgiu de um amontoado de ideias que eu fui lapidando com o tempo. O meu foco no personagem era torná-lo, de alguma forma, único e fora dos padrões. Eu não queria construir outro personagem masculino canalha/cafajeste como a maioria dos romances nos mostra. E, sim, eu sou muito apaixonada pelo Cretino, e não minto, não. HAHA. É um dos meus personagens favoritos, sem dúvida. 

7- Como é o seu processo de escrita? Você tem alguma técnica específica ou mania? 
R: Normalmente eu ouço música. Às vezes quando está frio, faço uma caneca de chá. Isso me ajuda bastante. Mas em geral eu não tenho ritual pra escrever. Apenas sento e escrevo.

8- O que podemos esperar das continuações? 
R: Muito drama, mas muito amor também. Quando um leitor meu diz que vai ler o livro dois eu já mando preparar os lencinhos. rs. O livro dois vai ser bem pesado pro Alfredo, os leitores o verão sofrer um pouco (ok, muito), mas também verão muito amor entre ele e Lívia. Se preparem pra ficarem com raiva, também, porque o Cretino vai continuar fazendo bobagem. O terceiro é mais suave, trabalhei muito o amadurecimento do Alfredo como pessoa, a relação dele com Lívia e até com o irmão, que finalmente se entenderam. No terceiro livro eu mostro um Alfredo completamente mudado que vai aprender a lidar com seus maiores traumas de forma honesta e bonita. É um livro pra se chorar, também, mais de emoção do que de tristeza. 

9- Se pudesse deixar uma mensagem para todas as pessoas, qual seria? 
R: Leiam o meu livro! HHAHAHA. Mentira. Eu diria que elas nunca devem desistir, que os obstáculos podem surgir, mas elas devem confiar no potencial que possuem dentro de si mesmas e seguirem em frente. E também não se preocuparem se, aos 22 ou aos 42, ainda não são bem-sucedidas/famosas/ricas. Tudo tem o seu tempo, a vida não foi feita pra gente seguir uma lista de coisas a serem alcançadas até uma determinada fase. A vida foi feita pra viver. Com pouco ou com muito, o que importa é fazer dos momentos, bons momentos da forma que a gente conseguir. Sem neura e sem pressão. 

10- Obrigada pela entrevista. Que você tenha muito sucesso! Essa semana está sendo incrível e estou me apaixonando por esse cretino haha. 
R: Alice, eu que agradeço imensamente por essa entrevista. E muito obrigada por estar nessa semana comigo. 💙 É incrível, especial e importante pra mim. Sucesso ao teu blog! 
Curiosidades sobre Amor à Segunda Vista:
- O personagem Alfredo Hauser foi inspirado em outro personagem de mesmo nome. Quem não se encantou com a história de Alfredo Rockfield e Milla Lopes, de Pícara Sonhadora? A autora do livro assistiu todas as vezes que a novela foi televisionada no SBT e é simplesmente apaixonada pela trama.
- O livro foi publicado no Wattpad, mas depois retirado para ser completamente reescrito. Com uma trama e uma escrita mais amadurecida, a autora deixou o livro mais instigante e emocionante, lançando-o posteriormente na Amazon.
- O livro estava engavetado, com alguns capítulos no Wattpad. Graças a uma leitora, hoje uma das melhores pessoas na vida da autora, o livro foi finalizado — e depois reescrito. Com certeza, se não fosse por esse incentivo, a trilogia não existiria.
- Inicialmente, Amor à Segunda Vista seria uma duologia. Mas a autora criou um enredo para um terceiro livro para que pudesse trabalhar mais a relação de Alfredo com outros personagens, como o irmão, e com a própria Lívia, mostrando-o um homem completamente amadurecido e diferente do Alfredo do primeiro livro.
- Em Amor à Segunda Vista, Alfredo tem uma cafeteria em sociedade com o melhor amigo, Bernardo. Curiosamente, a autora já teve dois patrões donos de uma chocolataria e cafeteria que eram sócios e se chamavam Alfredo e Bernardo; isso aconteceu quando ela já estava escrevendo o segundo livro da série.
Deixo aqui, mais uma vez, meu agradecimento a Amanda! E lembrem que amanhã é o nosso último dia com o cretino e irá sair as minhas primeiras impressões sobre a obra!

Lembrando que o livro está em pré-venda e ainda vai com brindes:
Acompanhe as redes sociais da autora:

Adicionem o livro no skoob!!!

Beijos da Lice

14 Comentários

  1. Alice gostei muito da entrevista com autora A. C. Nunes, foi muito boa a entrevista com a autora, foi uma forma de conhecer pouco mais dela. Desejo muito sucesso pra a autora, que o livro seja um sucesso também, bjs.

    ResponderExcluir
  2. OII!
    Gostei da entrevista, não conhecia a autora. Que interessante ela escrever ouvindo música, quando vou escrever quero silencio total :D
    bjo

    ResponderExcluir
  3. Oii...legal o post e a entrevista...não conhecia, e não curto quando vou fazer alguma coisa de concentração, curso silencio...rs...

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a entrevista. Achei interessante que a gente as vezes acha que a pessoa que escreve ama ler desde criancinha, e nem sempre é assim né!?

    ResponderExcluir
  5. cara que entrevista bacana assim conhecemos mais sobre o autora gostei muito de conhecer o trabalho
    Blog ♥ Coisas da Vida

    ResponderExcluir
  6. Hey! Que entrevista legal, gosto sempre de ler como os autores desenvolvem suas histórias, as histórias deles me inspiram a criar histórias, tenho observado muito do livro aqui no blog, desejo sucesso à autora!

    ResponderExcluir
  7. Poxa, muito boa a entrevista! Eu sou mais que à favor de divulgar a literatura brasileira! Temos que dar valor as nossas obras. Parabéns pelo espaço no blog para a escritora :)

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem?

    Eu achei bem interessante a entrevista e também super legal abrir espaço no seu blog para talentos, escritores nacionais. Parabéns pela inciativa, pois foi possível conhecer um pouco da escritora!
    Abraços

    ResponderExcluir
  9. É tão legal ter no seu blog posts dedicados a novos talentos,principalmente a escritores. Adorei a entrevista! Muito sucesso para as duas!

    ResponderExcluir
  10. Eu não conhecia o livro e fiquei mega curiosa para ler por causa da entrevista com a autora, adoro esse tipo de post pq conseguimos nos aproximar de quem escreveu o livro e consequentemente entender melhor as colocações no decorrer da história.

    ResponderExcluir
  11. Muito boa a entrevista. Não conhecia a autora, mas me interessei bastante ao conhecer mais do trabalho dela. Abraços e parabéns pelo post!

    ResponderExcluir
  12. Adorei a entrevista e de conhecer um pouco a autora.
    Esse livro vai ser o maior sucesso com certeza, já quero ler.

    ResponderExcluir
  13. Oi Alice. Amei a ideia da entrevista com a autora autora A. C. Nunes. As entrevistas são sempre um meio para conhecermos melhor as pessoas. Gostei muito de conhecer melhor a autora.
    BeijinhoBom
    Paula Cardoso
    Magia nas Palavras ♥

    ResponderExcluir
  14. Oi Alice, tudo bem? Que entrevista mais interessante. Acho tão legal quando podemos estar próximos dos autores que admiramos. Nunca tive oportunidade de fazer entrevista assim, mas acredito que é uma experiência única. O que mais gostei foi saber sobre o processo de escrita. Sempre pensei que eles esperavam surgir as ideias e só então começavam a escrever. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir