Oi, gente! Aqui é a Larissa, invadindo seu sábado friozinho com uma dica de leitura.
Quatro amigas inseparáveis. Charlie, Kieran, Brooke e Hallie. Cada uma drasticamente diferente das outras, com sua própria personalidade. Charlie é a líder, a prática, a mente por trás de todos os planos. Brooke é a diva. Halley é a apaixonada, e Kieran... é a babá dos irmãos. Pelo menos é o que parece. 


Uma delas recebe um convite para um reality show. 

Que tipo de programa? -- Pergunto.
          Um reality show sobre adolescentes normais.
Nada glamouroso ou exagerado, apenas tão real quanto possível.
Parece um sonho, né? Ainda mais para Charlie. Moradora de uma pequena cidade litorânea nos Estados Unidos, aluna do último ano do ensino médio, barista e garçonete nas horas vagas, Charlie adora fazer cover de suas cantoras favoritas. Por obra do destino, a produtora de um canal conhecido está procurando um novo tema para um reality show, e a vida de Charlie e de suas amigas parece a fórmula do sucesso.

A proposta parece colocar muita coisa em jogo. Câmeras seguindo todos os seus movimentos e os das suas amigas. Por um lado, o dinheiro que elas vão ganhar pode pagar pela faculdade onde Charlie pretende ingressar. Pode fazer com que Brooke, que tem vergonha de morar em um rancho apesar de, tenha a sua tão esperada ascensão social para o estrelato.

Porém, a fama alcançada de tal forma tem seu custo. Relacionamentos prejudicados ou forjados em nome da audiência. Conversas entrecortadas e manipuladas para colocar uma pessoa contra a outra. Amizades em risco devido à vaidade. Barracos são valorizados. E ninguém sabe quem está mentindo para elas. 

“Caindo na Real”, de Jen Calonita, não é a primeira obra a tratar dos perigos do estrelato, nem mesmo dentro da faixa etária. Esses dias eu estava ouvindo a música “Chariot”, do Gavin deGraw (podem colocar para ouvir no youtube enquanto leem) que trata justamente do que o estrelato compromete. Relações, simplicidade, o fato de ter cada um dos seus passos ditado por uma pessoa com headset.


A história de Jen Calonita nos dá acesso aos bastidores de reality shows conhecidos, como o Big Brother, a Fazenda, ou ainda como o da Honey Boo Boo e Toddlers and Tiaras. Pensem nisso e coloquem uma dose de Barrados no Baile e The OC, e você tem quatro amigas e um jeans viajante... no inferno!


Charlie não demora muito para sentir isso na pele, e a se perguntar se a oportunidade não está saindo cara demais. 
"O que sei é que mentiram para você. -- Responde Kieran, irritada. -- Para todas nós. Fomos levadas a acreditar que queriam um programa sobre nós, mas em vez disso parece que estão constantemente criando cenários que se encaixam naquilo que eles querem que seja a nossa vida. E nem pensar se nossas vidas não forem emocionantes a cada minuto do dia!"
"Caindo na Real"dá uma sensação amarga as vezes, porque, fora a parte da fama, todo mundo já perdeu amigos. É a vida, a gente cresce e encontra coisas em comum com outras pessoas.
Mas o difícil é ver uma amizade forte ser destruída por causa de ego. Por causa de um agente externo que pode ser um convite para estrelar um reality show, mas pode também ser um emprego, novas amizades, dificuldade de comunicação. Pode ser dinheiro. Competição, que tantas mulheres ainda acham ser necessária.

O livro critica também a mesma questão de outras obras do gênero, de 1984 a Azeitona, e mais recentemente, o filme “O Círculo”. Nessa era em que cada um dos nossos movimentos é documentado, todo mundo faz o que pode para ter os seus 15 minutos de fama. A ascensão em vendas de livros escritos por youtubers e personalidades famosas é apenas um reflexo disso.
Redes sociais como Facebook e Instagram são muito legais e divertidas, porém funcionam como mais uma ferramenta nesse sentido, em que o número de visualizações e seguidores parece ditar o nosso valor. É preciso ter uma cabeça muito bem formada para não se deixar levar.

Para adultos, o livro não conta nada de novo, mas a narrativa é agradável, os personagens são verossímeis. A protagonista não é a mais certa o tempo todo, mas também não faz escolhas que dão vontade de esganá-la. Parece uma pessoa real, alguém que conheceríamos na rua. Além de engraçada.
A capa chama a atenção, mas eu vi uma outra capa desse mesmo livro, em inglês, que achei mais interessante ainda. São várias bonecas de plástico, cada uma representando uma das amigas, e a frase no alto: “Amigas não deixam amigas fazerem reality shows”. E vocês, qual das capas vocês gostaram mais?
Eu li “Caindo na Real” em poucas horas, em uma viagem de ônibus. Foi uma forma gostosa de passar as três horas de viagem que, de outra forma, seriam intermináveis. Recomendo fortemente para "adolescentes" de todas as idades.

Ficha técnica:
Titulo: Caindo na Real
Autora: Jen Calonita.
Gênero: Chick Lit
Número de Páginas: 304

Beijos da Lari

14 Comentários

  1. Ainda não li nenhum deles por que não conhecia mas gostei da refêrencia cada um.
    Bjs.: @Keilyces

    ResponderExcluir
  2. Oie, tudo bom?
    Que bacana! Adorei a capa das bonecas por me lembrar de Pretty Little Liars! Amei sua resenha, e fiquei com vontade de conferir o que acontece no final desse reality, e se vale a pena toda tensão sofrida pelas garotas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ameeeeei a capa das bonecas. Mil vezes mais chamativa q a capa normal.

      Excluir
  3. Olá!
    Adorei a premissa do livro; pela capa, passaria direto, mas seus comentários me deixaram com uma forte vontade de lê-lo. Anotado na tbr! Obrigado pela dica :)

    Abraço!
    Lupi Literatus

    ResponderExcluir
  4. Achei legal relatar sobre os perigos da fama, onde tudo é lindo na frente dos holofotes, ninguém faz ideia do que acontece de fato por de trás das cortinas.
    amei esse livro!
    www.levandoaserio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Gostei bastante da sua resenha, despertou um interesse. Eu gostaria de conseguir ler em viagens, mas sempre fico enjoada, isso é bem chato. Sobre a capa, gostei mais da primeira mesmo. Espero poder ler esse livro logo. Beijos!!

    http://textosquenaoseraolidos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. eu adorei suas resenha
    me pareceu mesmo bem adolecente
    mais eu tenho 2 aqui em casa
    isso é bem a cara da minha filha
    a indicação foi maravilhosa
    já quero muito comprar
    leitura assim ajuda muitos nossos adolecentes
    beijos amei

    ResponderExcluir
  7. Oi Lari, tudo bem??
    Eitaaaa.... 4 amigas e um jeans viajante no inferno me pegou de jeito haha... parece uma história bem interessante... sempre tive curiosidade para saber o que acontece por trás das câmeras e o que as pessoas que participam passam para seguir as regras, confesso que eu particularmente não tenho a menor vontade de seguir este caminho... fiquei bem curiosa a respeito desta história. Xero!

    ResponderExcluir
  8. Parece ser bem interessante, mas acho que deviam ter mantido a capa do livro em inglês, amei as bonequinhas.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Lari! Adooro BBB e amava barrados no Baile, essa mistura é simplesmente sensacional! Que bom que vc curtiu e que é uma leitura gostosa, quero conferir.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Oi Larissa
    Apesar de a capa dos livro não ter me atraído em nada, gostei bastante da sua resenha e principalmente, da premissa do livro. Esse é um assunto muito interessante e importante para se falar. Gostei da proposta :)

    Beijos!!
    Abobrinha com Chocolate

    ResponderExcluir
  11. Oi Amore,

    Não conhecia o livro... mas fiquei um cadinho curiosa...
    A capa é um amorzinho... a história parece ser muito boa, cuirosa já por aqui!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  12. Que interessante, fiquei com vontade de ler, nunca tinha ouvido falar desse livro.
    Eu particularmente odiei a capa nacional, a estrangeira é bem mais bonita.
    Já quero conferir o livro.
    Beijuh

    ResponderExcluir