20 de março de 2018

[Resenha] Neo Gaia - Matheus Sperafico

Olá amores, tudo bem?

A resenha de hoje é de um livro de Ficção Científica e foi um dos melhores livros do gênero que tive o prazer de ler. Fui surpreendida!

Neo Gaia
Autor: Matheus Sperafico
Páginas: 252
Editora: Pendragon
Nota: 💙💙💙💙💙
*Livro cedido pelo autor
SINOPSE:A Terra já não é mais o lar da humanidade. Por mais que quase todos queiram negar, a verdade permanece imutável, os dias de nosso planeta chegam ao fim. A pouca esperança que resta, aos poucos se esvai.
Mas só por que o planeta há de morrer não quer dizer que a humanidade tenha que perecer junto com ele. Os poucos que aceitaram a realidade, que planejaram o futuro, dedicaram todos os seus esforços para salvar não a si, mas ao legado de nossa espécie.
Assim nasceu o Projeto Neo Gaia, onde três colossais naves foram enviadas em busca de um novo planeta que pudesse servir de lar aos humanos remanescentes.
A jornada foi longa, mas após 16 anos, a tripulação da Rimor finalmente alcançou seu destino, o planeta Gliese832c, que contém características tão semelhantes às da Terra, que foi chamado de Super Terra.
A chegada não traz apenas perigos dos fatores externos. A disputa por interesses pode fazer com que tripulantes tenham intenções duvidosas, que arrisquem toda a missão.
E, no fim, será que a vida fora da Terra pode ser tão diferente quanto pensamos, ou será que ela é algo mais... assustador?
A ganância fez a Terra ser dizimada, mas isto não quer dizer que os humanos precisam tomar o mesmo rumo. Aqueles que planejaram um futuro, sabendo da possibilidade da Terra ser destruída, criaram o projeto Neo Gaia, no qual os humanos restantes iriam ser distribuídos em naves para procurar um novo planeta para habitarem.

E assim, 16 anos após embarcarem e deixarem a Terra, eles estão próximos de seu objetivo. A nave é comandada pela Diretora Elizabeth, uma mulher de pulso firme, que comanda todos os projetos de forma impecável, mas que guarda alguns "segredos".
Depois de tantos anos, a nave já está com recursos baixos, a comida é escassa e eles precisam encontrar um lugar para prover novos recursos. O local perfeito parece à vista, é o planeta que nomearam de Gliese832c, conhecido também como Super Terra.

A nave contêm uma inteligência artificial nomeada de Minerva e todos os seus habitantes estão distribuídos em áreas. Então, temos o grupo da Engenharia, da Agricultura, da Segurança, dos Cientistas, etc.
Hamer é o Capitão da nave, o responsável pela "pilotagem". Ele trabalhou muito tempo sozinho nesse cargo, mas depois de muitos anos nomearam uma "criança" como copiloto.
"Ganância, aquilo que garantira o desenvolvimento da humanidade, era agora o que condenava a todos"
As "crianças" são considerados jovens entre 12 a 16 anos, e todas nasceram na nave. Jason foi o primeiro a nascer nesta nova condição e era ele o único que trabalhava com o Capitão Hamer. Diferente das demais crianças, Jason não teve escolha na hora de decidir com o que trabalhar, foi simplesmente designado para tal tarefa.
Todas as outras crianças, no entanto, passam por testes para verificar em que área se encaixam. Algumas sempre acabam na mesma área, como Lizzy, que sempre fica na Engenharia, mesma locação de seu pai. Já outros como Dan, estão sempre mudando de posição a cada novo rodízio.

Com a aproximação do novo planeta, uma equipe vai ser mandada para fazer a vistoria do local e ver de perto as suas condições naturais. Desta forma, o Capitão Hamer foi um dos escolhidos, assim como a Doutora Ângela Lieback, que trabalhava no laboratório de bioengenharia, Scotty que era engenheiro e Brackem que trabalhava na segurança.
Eles seriam os primeiros a desbravar o novo planeta e ver se era possível os demais se instalarem naquele local.
"Houve revoltas e vandalismos contra os governos, mas já era tarde demais para que pudessem impedi-los"
Em meio a ida da equipe, Jason será nomeado o novo Capitão e junto com seus amigos, Lizzy e Dan, ele irá descobrir que a Diretora esconde algo.
Já a equipe no novo planeta irá descobrir coisas interessantes, mas também poderá correr grandes perigos.

O que o futuro reserva para o que restou da humanidade? O que acontecerá tanto na nave, como na expedição do novo planeta?
As peculiaridades da nave são muito bem explicadas e não deixam o leitor confuso, como ocorre em alguns casos em livros de ficção científica. Tudo é muito bem explicado para alguém leigo e também não vai causar "desconforto" para quem já conhece este universo.
Algo que merece destaque é o fato de as pessoas estarem divididas em diferentes grupos para manter a sua sobrevivência, o que conota dizer que todos possuem papéis importantes dentro da nave e ajudam a se manter.

A Diretora Elizabeth é uma mulher cheia de mistérios. Ela aparentemente comanda a nave com sabedoria, mas guarda segredos a sete chaves. Uma personagem que na minha visão era neutra no começo da obra e que depois possui um grande papel.
O Capitão Hamer foi um personagem que me conquistou logo de início. Ele parece ser um homem de caráter, que busca realmente encontrar um "lar" para todos da nave e que deseja o bem de todos. Ele não teve receio de ir ao novo planeta e se coloca sempre a disposição.
"Não viva no passado, disse a si mesmo, não lhe trará nada além de dor"
A Doutora Ângela é uma mulher muito dedicada em seu posto. Ela tem trabalhado incansavelmente em um projeto de células troncos, que busca regenerar doenças e deformidades. Ela é aplicada, atenta e profissional.
Scotty é um personagem que não vamos conhecer muito dele, a não ser que é um excelente engenheiro e que já teve um romance no passado com Ângela, e talvez isso se torne em um problema nesta expedição.
Brackem parece um homem sério, mas no fundo ele sabe algumas coisas que não deveria, para mim, no início do livro soou como alguém em que não deveria confiar.

Jason, por sua vez, foi o primeiro jovem a nascer na Rimer. No entanto, ele não tem mãe ou pai, a mãe morreu no parto e seu pai ele nunca soube quem é. Ele é um órfã e na busca por descobrir quem eram seus pais, ele vai se deparar com segredos que a Diretora quer manter intactos.
Os melhores amigos de Jason são Lizzy e Dan. Lizzy é filha do engenheiro Lao, sua mãe morreu no parto e depois disso seu pai mudou drasticamente, se fechando para o trabalho. Lao não dá nenhum carinho a filha, que cresceu praticamente sozinha. Dan, por sua vez, é filho do responsável pela horta e pecuária da nave.
Preciso destacar que me surpreendi com este livro. Pelo autor ser bem jovem, imaginei que a trama ainda estaria imatura, mas esse foi um mero engano. O livro é muito maduro, com conteúdo forte e uma história coerente. Sem sombras de dúvidas, afirmo que foi um dos melhores livros do gênero que tive o prazer de ler.

O Matheus tem uma escrita direta e objetiva. Ele explica os fatos com coerência e amplitude, deixando o leitor por dentro de tudo que está sendo abordado, sem margem para dúvidas ou questionamentos. A leitura flui com facilidade, tanto é, que mesmo sendo um livro de ficção científica, que demoro um pouco mais a ler, terminei a obra em 1 dia. O fato do Matheus ser jovem não influencia em nada a obra, é um livro de autor grande, como ele se mostrou ser.
"Alguns anos antes da partida da Rimor, a maioria dos recursos naturais do planeta esgotou-se, levando países poderosos a invadirem países mais fracos"
A obra tem uma pegada que não fica apenas na ficção científica/espacial, vai bem além disso. Temos uma pitada de aventura, que está relacionada a descobertas na expedição do novo planeta e também ao que Jason, Lizzy e Dan descobrem na nave. Temos também um suspense e até uma leve passada pelo terror, pois terão certas criaturas aparecendo. Todas essas misturas foram muito benéficas e presenteiam o leitor com uma super obra.

Os personagens são bem desenvolvidos e cada um possui a sua própria história, seja dentro da nave ou quando ainda estavam na Terra. Os pontos são bem amarrados, não fica dúvidas em relação a nada.
A narrativa ocorre em terceira pessoa, então os vários núcleos são abordados a todo momento, abrangendo a visão do leitor. Em nenhum momento a história fica linear, os acontecimentos ocorrem um atrás do outro e isto faz a leitura ficar maravilhosa, pois sempre esperamos o próximo passo.

A edição está muito bonita. A capa representa bem toda a história e a combinação de cores foi muito assertiva. A diagramação está incrível, e cada capítulo se inicia da mesma forma. Quanto a gramática, encontrei alguns errinhos, mas nada que atrapalhe o decorrer da leitura.
"A humanidade vai viver para me odiar graças ao meu esforço. Assim que a sobrevivência de todos estiver assegurada, haverá tempo para me julgar, mas até lá, é meu dever assegurar que ela aconteça"
Em suma, "Neo Gaia" é um livro fabuloso, com uma história coerente e um desfecho de deixar o leitor se corroendo para um próximo volume. A mistura perfeita entre vários elementos, com personagens para serem amados e odiados, e com uma reflexão interna que cabe a cada leitor fazer ou não. Será que a Terra não teria o mesmo destino descrito no livro? Se continuarmos destruindo nosso habitat, como será o futuro? Terá um futuro?
Um livro sobre a ganância do homem, a guerra de poder, a força de uma posição. Talvez existam outros planetas habitáveis, mas talvez os perigos que os rondam sejam muito grandes para se arriscar viver neles...

Beijos da Lice

7 comentários

  1. Nunca ouvi falar desse livro mas parece ser bom, a capa é maravilhosaaa e sem duvidas chama atenção

    ResponderExcluir
  2. Nunca ouvi falar do livre, porém, a historia me lembra muito os 100, série de tv, acho que você ia gostar bastante já que curtiu muito o livro.

    ResponderExcluir
  3. Oi Alice! Eu gostei muito da premissa do livro, apesar de não ser um leitor fixo de Ficção científica. Realmente a mensagem que a história passa é uma mensagem necessária de consciência e cuidado com o lugar onde vivemos.

    Também achei linda a capa e a diagramação. Tudo muito bem feito.

    Bjão,
    Diego, Blog Vida e letras
    www.vidaeletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Como.sempre voce trazendo novidades literarias...Vou conferir para matar a curiosidade...

    ResponderExcluir
  5. Oi, Alice.
    Eu também gostei muito de conhecer esse livro. Pelo fato de gostar dessa temática especial, acho que seria uma excelente leitura para mim.
    Ainda não conheço esse gênero, mas sei que vou gostar muito quando me aventurar em histórias assim.
    A capa da obra é linda e percebi que o autor fez uma pesquisa para criar essa história. O "Gliese 832 c" é um planeta que foi descoberto em 2014.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Adorei a historia com pegada bem syfy, acho que é o tipo de aventura que a gente costuma ver em filmes e series e por isso se sente meio familiarizado quando começa a ler a sua resenha. A capa ficou bonita e tem bastante relação com a historia. beijos

    ResponderExcluir
  7. Amei a capa do livro. Não conhecia, mas pela resenha fiquei curiosa para ler.

    ResponderExcluir

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: RM Design

imagem-logo